Um impressionante show de Stoner Rock em SP

A excelente banda de Stoner Rock, THE ATOMIC BITCHWAX, esteve pela primeira vez no Brasil e o local escolhido foi o Clash Club em São Paulo. Com apresentação única no Brasil, as expectativas eram grandes e conseguiram obter ótimos resultados em sua passagem.

Antes deles se apresentarem, tivemos duas bandas brasileiras de Stoner Rock. A primeira foi o PROJETO TRATOR, formada por dois integrantes, um guitarrista vocalista e o outro baterista. Músicas com vários efeitos em seus instrumentos, principalmente na guitarra e nos vocais. Porém, esses efeitos, não trouxeram bons resultados, dificultava muito na hora de escutar as suas músicas, o vocalista parecia que nem cantava direito e só gritava nas músicas, os sons da guitarra só se ouvia barulho e não percebia se era um solo ou um riff que ele fazia. Uma banda que aparenta ser interessante, mas por causa dos efeitos chatos e incomodantes, não foi uma boa apresentação.

A segunda banda foi o GRINDHOUSE HOTEL, um quarteto paulistano. Músicas com ritmos interessantes e com uma pegada bem pesada. Mas ela não impressionou muito na sua apresentação, um show meio arrastado de uma banda super normal. Destaque para as músicas onde o guitarrista da banda assumiu os vocais principais, com um vocal rasgado bem interessante.

O público começou a chegar a partir das 21:00 e por volta das 21:45, o THE ATOMIC BITCHWAX sobe no palco e os fãs vibrando muito. Eles introduziram com o cover do Pink FloydIn The Flesh”, muito bem executado, para depois vim a “Stork Theme”, “Hope You Die” e “Ain’t Nobody Gonna Hang Me in My Home”, todas do primeiro álbum.

A execução de cada música, a técnica de cada um deles e a simpatia da banda, foi o que marcou o show. Cada momento do show foi super empolgante, músicas pesadas e músicas rápidas, foram tocadas, todas elas com muita técnica e precisão. Tocaram bastante música do primeiro álbum, além dessas três primeiras músicas, foram tocadas: “Kiss the Sun“, “Birth to the Earth“, “Shit Kicker” e “Gettin’ Old”. Ao todo foram sete músicas do primeiro álbum, todas muito marcantes e muito bem realizadas.

Músicas do mais recente álbum “Gravitron” (2015), foram executadas três em sequência: “War Claw”, “It’s Alright” e “Coming Hot”.

Além de tocarem “In The Flesh” na introdução do show, ela foi repetida chegando quase pro final do show, para depois vim mais um cover do Pink Floyd, “Pigs (Three Different Ones)”, onde foi tocada poucos minutos dela.

Chegando pro final do show, teve mais três músicas, a clássica “So Come On”, bem empolgante com um riff e refrão bem marcante, “Gettin’ Old” e para finalizar a “Force Field” do terceiro álbum de estúdio.

A banda sempre teve músicas instrumentais e músicas com vocais, e nesse show, as músicas foram bem divididas nessa questão. Foi impressionante ver cada integrante do grupo em cima do palco. O Finn Ryan tocando muito bem, com vários solos de guitarra e cantando muito; o Chris Kosnik mandando muito bem no baixo, onde tinha músicas em que o instrumento se destacava bastante e com bons vocais e o Bob Pantella fazendo seu ótimo trabalho na bateria.

Com riffs e refrões bem marcantes em cada música, THE ATOMIC BITCHWAX fez uma apresentação muito divertida e empolgante, tecnicamente, cada integrante impressionou muito. Quem presenciou esse show, com certeza saíram de lá mais do que satisfeitos e esperamos o retorno deles o mais rápido possível.

Setlist:

1. In The Flesh – (Pink Floyd cover)
2. Stork Theme
3. Hope You Die
4. Ain’t Nobody Gonna Hang Me in My Home
5. Forty-Five
6. Giant
7. Kiss The Sun
8. Birth to the Earth
9. War Claw
10. It’s Alright
11. Coming in Hot
12. The Destroyer
13. Shit Kicker
14. In the Flesh – (Pink Floyd cover)
15. Pigs (Three Different Ones) – (Pink Floyd cover)
16. So Come On
17. Gettin’ Old
18. Force Field

Line-up:

Finn Ryan – guitarra e vocal
Chris Kosnik – baixo e vocal
Bob Pantella – bateria

giancarlo

giancarlo

Redator em Imprensa do Rock
Cursando Rádio e TV, apaixonado por música e cinema.
giancarlo