MINISTÉRIO DA DISCÓRDIA e seu álbum de estreia: “Ministério da Discordia”

Formado por Maurício Sabbag (vocal e guitarra), Rodrigo Vooren (baixo) e Inácio Nehme (bateria), o MINISTÉRIO DA DISCÓRDIA lançou no final de 2013, o seu primeiro álbum de estúdio, intitulado “Ministério da Discordia”.

Trazendo em suas letras, temas envolvidos com conflitos políticos, ideológicos, culturais e religiosos, o álbum todo é cantado em português, um ponto bastante marcante e interessante, levando em consideração, que a maioria das bandas brasileiras cantam em inglês e nesse caso, as mensagens e as ideias passadas, por ele, são significativas e objetivas.

Um estilo do mais tradicional Heavy Metal que todos conhecemos, é impressionante esse álbum pelo peso que ele tem, em suas letras, nas suas composições, integrantes muito talentosos e mostrando a potência no Metal Nacional.

Excelentes riffs executados pela guitarra e pelo baixo numa tonalidade mais grave, o Maurício surpreendendo com o seu potente vocal, mostrando o poder da sua voz em momentos precisos como nos refrões marcantes das músicas, um som agradável e habilidoso feito pelos membros do MINISTÉRIO, foram um dos pontos marcantes e de grande destaque desse primeiro álbum da banda.

Cada faixa do disco, mantém na sua pegada ao Heavy Metal, devido aos riffs pesados, marcantes, muito bem desempenhado e com uma tonalidade grave. Os solos de guitarra é outro destaque também, rápidos e eficientes, mostrando o ótimo trabalho feito pelo Maurício Sabbag, contanto também com seu vocal energético, grave, agressivo, poderoso e grandioso.

Os outros integrantes fazendo muito bem a parte deles, o Rodrigo Vooren fazendo ótimos serviços no baixo, mandando muito nas boas notas graves, o que percebemos de forma clara, o som em cada música executada. A uma grande importância e relevância no trabalho dele, escutamos o peso do instrumento em cada faixa.

E temos o baterista Inácio Nehme, mandando bem nas execuções com bons ritmos cadenciados, mostrando o que ele pode fazer no instrumento, devido a sua competência e capacidade. Variações de ritmos e sempre mantendo o estilo consistente da banda, fazendo boas pegadas pesadas e bem feitas.

Grande destaque para as músicas: “Ministério da Discordia”, contanto com riffs marcantes de um estilo próprio do Heavy Metal. “Paraíso do Terror”, um som sombrio e pesado, com vocais eficientes. “Como Previsto”, introduzindo com vocais calmos e uma guitarra lenta, que vai ganhando força e peso, na questão de intensidade. Mostrando também, a variação do vocal do Maurício. Outra também que merece destaque é a “Neandertal”, num ritmo rápido e com um refrão marcante e agressivo. Talvez, a música mais empolgante do álbum.

As outras faixas também mantém o estilo do mais puro Heavy Metal, seguindo na mesma pegada dessas que eu citei. Músicas como: “Banco dos Reus”, “Jornada” e “Amém”, são exemplos disso. “Malditos Sejam Todos” e “Memória”, vem num ritmo mais rápido e com bastante energia.

O disco de estreia do MINISTÉRIO DA DISCÓRDIA, trouxe um som muito prazeroso, agradável e satisfatório. Amantes de Heavy Metal e principalmente de Metal Nacional, não vão se decepcionar com esse disco. Impressionante e super recomendado.

Faixas:

1. Banco dos Reus
2. Malditos Sejam Todos
3. Jornada
4. Ministério da Discórdia
5. Memória
6. Paraíso do Terror
7. Como Previsto
8. Amém
9. Neandertal

Integrantes:

Maurício Sabbag – Vocal e Guitarra
Rodrigo Vooren – Baixo
Inácio Nehme – Bateria

Nota: 9,0