Dimmu Borgir @ Tropical Butantã – São Paulo/SP (09/11/2018)

Lançado esse ano, o décimo álbum de estúdio da carreira do DIMMU BORGIR intitulado “Eonian”, disco que dividiu certas opiniões tanto por parte da crítica especializada quanto pelos fãs da banda, o conjunto anda realizando turnês para divulgar o álbum e no meio dessas turnês, resolveram passar pela América Latina e seu primeiro show na região, foi justamente no Brasil, em uma apresentação única em São Paulo no Tropical Butantã. Extremamente importantes ao cenário, com inúmeros trabalhos muito bem recepcionados, contando com uma grande legião de fãs pelo mundo e por serem impecáveis quando referimos a técnica, carisma, estilo e peso, a expectativa em assisti-los era enorme e isso foi comprovado em seu retorno pelas terras brasileiras, numa apresentação magistral, mostrando seu enorme potencial ao metal extremo e ao black metal.

Cultura Tres

Os responsáveis pela abertura, foram os venezuelanos do Cultura Tres. Formada em 2006, atualmente integram no conjunto Alejandro Londoño (vocal e guitarras), Juan de Ferrari (guitarra), Darrell Lacle (baixo) e Benoit Martiny (bateria) e no momento, possuem quatro álbuns de estúdio, sendo o “La Secta” lançado em 2017, seu último trabalho e vieram para o Brasil apresentar essas novas músicas. “Crosses And Lines”, “Waiting For You”, “Day One”, “El Sur de La Fe” foram alguns ótimos sons de seu repertório. Com excelentes riffs intensos de guitarra, ótimas batidas potentes na bateria, vocais urrados, Cultura Tres mostrou seu peso no cenário, devido as suas grandes habilidades que nos demonstraram numa apresentação competente. Vale destacar a simpatia e a dedicação da banda ao se apresentar, tanto que rolaram algumas boas interações feitas pelo Alejandro, como, agradeceu bastante ao público, dizendo que foi a primeira vez no Brasil e que já se sentiram em casa, dizendo que é uma honra se apresentar no país. Elogiou o metal brasileiro, dizendo que era um sonho estar aqui e fez um elogio a uma das bandas brasileiras, disse que quando era criança, os pôsteres do seu quarto não era das bandas gringas, e sim do Sepultura. Por último, agradeceu a produtora, agradeceu ao DIMMU BORGIR e agradeceu novamente ao público por terem presenciado, saindo do palco bem aplaudidos.

Dimmu Borgir

O momento tão aguardado da noite chegou. Pontualmente às 22:00, as luzes da casa se apagam e com inúmeras vibrações do público, é tocada a intro mecânica e em pouco tempo, DIMMU BORGIR sobe ao palco com suas típicas vestimentas pretas e de capuzes, com iluminações escuras para dar um clima no espetáculo, iniciam o repertório com as excelentes “The Unveiling” e “Interdimensional Summit” do mais recente disco “Eonian”. Os vocais poderosos do Shagrath, as incríveis melodias no teclado, os refrões marcantes, os riffs acelerados na guitarra, os grandes coros, os espetaculares sons das orquestras sendo tocados de fundos, tudo era fantástico. Foi a vez de executarem duas composições do excelente “In Sorte Diaboli” de 2007: “The Chosen Legacy”, possuindo aquele ótimo refrão que dá nome ao disco, e a espetacular “The Serpentine Offering”, com os fãs formando aquele coro durante a intro, e assim como na anterior executada, possui aquele andamento acelerado das guitarras e da bateria, ótimos sons de orquestras, o público cantando os refrões, cada vez, o sexteto norueguês poderoso do black metal, agradava o público.

“Gateways” do “Abrahadabra” (2010) foi executada, para depois, um salve do Shagrath a galera presente, dizendo como é bom voltar ao Brasil e o quanto empolgado a banda estava e perguntou se estão preparados para muito mais. Com grandes vibrações dos fãs, veio mais três faixas do “Eonian”: “I Am Sovereign”; alguns aquecimentos do Daray na bateria para vir “Council of Wolves and Snakes”, composição bem diferente em relação as outras já criadas pela banda, porém, uma faixa bem interessante e claro, mantendo a sua pegada agressiva. E depois de vir uma intro mecânica, foi tocada “Archaic Correspondence”. Após, veio “Puritania” do clássico “Puritanical Euphoric Misantrhopia” de 2001.

O DIMMU se retira do palco e com o público gritando o nome da banda, o sexteto retornam para finalizarem a apresentação com mais três incríveis clássicos: a brutal “Indoctrination”, guitarras extremamente rápidas, ótimos blast beats, os vocais potentes do Shagrath, as ótimas melodias presentes nos teclados e os sons mecânicos da orquestra ao decorrer da composição. Após, o Shagrath perguntou: “Vocês estão prontos para o apocalypse ?”, a galera vibrou e até já sabíamos qual era a próxima execução, “Progenies of the Great Apocalypse” do “Death Cult Armageddon” (2003). E para encerrar, “Mourning Palace” do “Enthrone Darkness Triumphant” (1997). A banda agradeceu a todos pela presença e durante o agradecimento, tocou de fundo a instrumental “Rite of Passage”. O público ovacionou bastante o DIMMU BORGIR que se retiraram do palco bem agradecidos e realizados.

Iluminações escuras, fumaças, uma presença bem forte do vocalista Shagrath e seus ótimos vocais rasgados, um grande destaque as melodias presentes nos teclados realizadas pelo Gerlioz, os guitarristas Silenoz e Galder mandando muito bem nos riffs e solos, as batidas intensas do Daray na bateria, o baixista Victor que acabou de integrar na banda e que já demonstrou bons trabalhos, composições de peso, um clima bem envolvente, enfim, com um ótimo público presente, DIMMU BORGIR realizou uma apresentação inesquecível em São Paulo. Valeu cada minuto de show e a potencialidade desse sexteto em nos trazer um black metal de qualidade, foi algo totalmente prazeroso e respeitoso.

Setlist:

1. The Unveiling
2. Interdimensional Summit
3. The Chosen Legacy
4. The Serpentine Offering
5. Gateways
6. I Am Sovereign
7. Council of Wolves and Snakes
8. Archaic Correspondence
9. Puritania

Encore:

10. Indoctrination
11. Progenies of the Great Apocalypse
12. Mourning Palace

Line-up:

Shagrath – Vocal
Silenoz – Guitarra
Galder – Guitarra
Daray – Bateria
Gerlioz – Teclados/Sintetizadores
Victor Brandt – Baixo

Giancarlo Rossi

Giancarlo Rossi

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Cursando Rádio e TV. Escuta todas as vertentes do Rock e do Metal. E Adora Cinema.
Giancarlo Rossi

Giancarlo Rossi

Cursando Rádio e TV. Escuta todas as vertentes do Rock e do Metal. E Adora Cinema.