Container Blue lança o seu quarto single, Casca Coça.

Recordações de Um Tempo que Não Passou

Possivelmente não há conceito mais fascinante para o ser humano que o tempo

Desde a maneira aritmética e burocrata que inventamos para quantificar sua passagem

até a forma debochada e inefável em que o universo segue se movimentando, artistas de

todas as mídias possíveis já tentaram representar, entender, conceituar, capturar ou

simbolizar o tempo, alguns com mais sucesso que outros, mas todos sabendo que por

mais bela e completa que fosse sua obra, ela nunca seria tão monumental quanto o

objeto de seu estudo, mas também tendo conhecimento de que a beleza e o prazer estão

na procura e não no encontro, no caminho e não na chegada, no meio e não no fim.

É exatamente com a proposta de não entender, mas de simplesmente representar um

tempo que passou que não conseguimos mais reviver, e às vezes nem mesmo recordar,

que o Container Blue lança o seu quarto single, Casca Coça.

Assista ao Clipe Aqui:

Sem fugir do estilo

característico do grupo de grooves e distorções, seu mais novo lançamento bebe de uma

fonte setentista para dar ainda mais peso ao seu já conhecido arsenal de riffs

estonteantes que tornam ficar parado uma tarefa tão impossível quanto resgatar um

tempo que deixamos passar sem aproveitar ao máximo o que ele nos pode oferecer.

Na letra minimalista o autor entende o tempo como memória e o esquecimento como

o fim. Se ainda mantivermos a lembrança de um tempo, ele pode não passar, pois estará

constantemente vivo, sempre presente em nossas vidas.

 O esquecimento é a morte do

tempo. Por outro lado, a eterna nostalgia de se reviver memórias pode fazer com que

fiquemos presos ao passado e percamos a conexão com o presente, com o agora.

Navegar esse canal sinuoso entre a recordação catatônica de felicidades efêmeras e o

esquecimento sicário que soterra belezas melancólicas é o difícil e efêmero segredo para

o equilíbrio. Equilíbrio esse que sabemos ser impossível de alcançar, mas passamos

todos nossos momentos tentando, afinal a vida nunca é o destino, ela é sempre o

percurso.

Mais pesado e distorcido que os singles anteriores, o riff de Casca Coça emoldura

com perfeição a temática do tempo passado com claras referências aos anos setenta. Se

a letra fala de um tempo que vive ou morre ao sabor de nossas recordações, a música

evoca um tempo em que o rock n roll se aperfeiçoava e desviava do pop descartável, se

enveredando por melodias tão simples quanto duradouras, uma época resgatada por

distorções de guitarra e grooves de bateria que transformam acordes e batidas em

momentos de harmonias dissonantes que assentam acampamento na área mais prazerosa

de nosso cérebro e ali prometem ficar enquanto houver lenha na fogueira de nossas

paixões.

Que a estrada lhe seja leve, independente do destino. Que o caminho lhe seja

agradável, mesmo que a chegada tenha sido desvirtuada. Que a procura lhe renda frutos,

mesmo que o encontro seja infértil. Que o percurso lhe traga a paz necessária para

encarar qualquer destino. Se a casca coçar, meu amigo, que nos sangra a alma! Que o

tempo se esqueça de nós antes que nos esqueçamos dele.

Por: Pedro Schmidt de Oliveira

Sobre a Container blue:

O Container Blue é um duo de rock blues do Underground da cidade de Juiz de Fora MG. Formado por Fagner Pimentel (guitarras e vocais) e Léo Coelho (bateria).

Calcado no minimalismo e simplicidade em seu formato duo, energiza sua fúria e voz em canções cuspidas  a reefs setentistas, recheadas por batidas pulsantes e firmes,  sem firulas e sem perder o foco na mensagem a ser difundida.

A busca por algo original, não desprende a banda de suas origens  rock n’roll, mas faz se por fugir de fórmulas  pré definidas, e busca

Constante de “não cair na mesmice”,  e se reinventar a cada canção. O entrosamento de duas mentes ligadas pela energia e o som, onde ele estiver, faz do Container blue uma banda de “verdade”, onde suor e sangue caminham de mãos dadas, assim como sonhos, realidades, mundos, sub mundos,  razões, incertezas, paz, guerra, guitarra, bateria…um , dois, três, quatro!!!

Container blue na Web:

Site Oficial: containerblue.com

Spotify: spotify.com/containerblue

Facebook: facebook.com/containerblue

Instagram: instagram.com/containerblue

Youtube: youtube.com/containerblue

 

 

Nós da Rede

Anderson Severo

Atua como baixista das bandas: Capa Preta Rock, Exclusão Social e Ligante Anfetamínico. Fundou o Selo Sub_Discos. Comunicador em Radio Putzgrila. www.radioputzgrila.com.br