Anthares @ Clash Club – São Paulo/SP (15/07/2017)

Com a comemoração dos 30 anos do primeiro disco do ANTHARES, “No Limite da Força”, resolveram fazer um show especial no Clash Club em São Paulo. Mais especial que isso é saber que os membros originais da banda estavam presentes para executar o álbum na íntegra e mais do que isso, é saber que tudo que estava acontecendo naquela noite, estava sendo registrado para a elaboração de um documentário. Tem coisa melhor que isso para essa noite ?

Antes do ANTHARES subir no palco, convidaram três bandas para fazer a abertura. A primeira foi o D.E.R., banda paulista de Grindcore formada em 1997. Sendo uma das principais bandas ativas de Grindcore do Brasil, estão divulgando o EP “Rancor” lançado esse ano. Foi uma apresentação do mais puro Grindcore que se pode ver. Muita porrada no ouvido, muita agressividade e velocidade nos vocais, os instrumentos com andamentos extremos e brutais, foi um dos pontos de maior destaque da apresentação.

A próxima banda foi a de Thrash Metal Warsickness. Fundada em Itapevi (SP), estão divulgando o seu álbum de estreia “Stay Drunk In Hell” lançado em 2015. Com mais ou menos 35 minutos de apresentação, foi uma boa demonstração do que a banda tem para nos oferecer. Músicas potentes com ritmos acelerados, vocais intensos e riffs pesados, foi o que aconteceu na exibição da banda. Uma banda bacana de Thrash Metal que vale a pena dar uma conferida.

Depois veio a clássica banda brasileira e uma das percussoras de Black Metal/Death Metal, o Vulcano. Formada atualmente por Zhema Rodero (guitarra) o único membro original da banda, Arthur Von Barbarian (bateria), Luiz Carlos Louzada (vocal), Carlos Diaz (baixo) e Gerson Fajardo (guitarra), fizeram uma ótima apresentação com um bom público presente. Percebíamos um número considerável de fãs no local, o que deixou a noite mais memorável e mais agradável. Um show de mais ou menos uns 50 minutos, executaram clássicos da carreira da banda, inclusive, músicas do primeiro álbum “Bloody Vengeance” (1986) e divulgando o mais recente álbum “XIV”, lançado em 2016. Algumas interações com o público deixou a galera mais agitada e empolgada com a performance deles. Cada membro da banda fez seu papel digno de uma apresentação pesada e do mais puro Metal. Riffs e solos de guitarra numa potência elevada, vocais enérgicos e agressivos, baixo numa tonalidade extremamente pesada e a bateria em andamentos velozes e ultra pesado. Tá ai uma ótima banda de Metal Brasileira que continua na ativa e mostrando a capacidade e o talento para continuar na estrada, lançando discos e fazendo shows agradáveis para os fãs se divertirem.

E a banda mais esperada e que prometia ser uma apresentação marcante para ficar na história, a banda de Speed/Thrash Metal ANTHARES, subiu no palco aproximadamente as 21:00. A formação atual conta com Diego Nogueira (vocal), Eduardo Toppeman (guitarra), Mauricio (guitarra), além dos fundadores, Pardal (baixo) e Evandro Jr. (bateria). A banda lançou em 1987 o clássico do Speed/Thrash Metal “No Limite da Força” e para festejar esse espetacular álbum que marcou décadas e entrou para a história sendo muito influente para o Metal Brasileiro, resolveram tocar ele na íntegra e com a formação original, que contava com Henrique “Poço” (vocal), Cristian (guitarra), Zé Aranha (guitarra), Pardal (baixo) e Evandro Jr. (bateria), sendo o Pardal e o Evandro, os únicos membros que permanecem na banda.

Mas antes disso acontecer, a banda nos apresentou com algumas músicas do segundo e mais recente álbum “O Caos da Razão” lançado em 2015. Vocês devem estar se perguntando: “Então o ANTHARES só lançaram dois álbuns de estúdio e ficou um tempão sem fazer lançamentos ?”. Digamos que a banda lançou nesse tempo, algumas demo-tapes que foram importantes para o ANTHARES, pelas suas novas composições serem mais técnicas e por terem uma qualidade melhor. Mas devido a muitas mudanças na formação, acontecimentos imprevistos, entre outras ocasiões, a banda tinha encerrado as suas atividades em 1996, por motivos pessoais dos integrantes da banda. Ficando impossibilitados de lançarem álbuns.

Depois de oito anos em inatividade, a banda ressurgiu em 2004, com uma nova formação e focada em se apresentar em diversas regiões do Brasil tocando músicas clássicas da banda. Em 2008, ocorreu mais uma substituição na formação e quando o Diego Nogueira entrou na banda para assumir os vocais principais, foi a grande arrancada do ANTHARES e assim, a banda voltou com tudo na ativa e lançaram em 2015 o “O Caos da Razão”. Depois de muitas formações e alguns imprevistos ocorridos, o ANTHARES decidiu fazer essa comemoração em especial para os fãs e para a própria banda.

Primeiramente, com a nova formação, tocaram músicas do novo álbum para entrar no clima de festa. Em seguida, executaram duas músicas do “No Limite da Razão” para depois subir no palco, justamente a formação original da banda. Foi um acontecimento muito especial para todos, tanto para os fãs quanto para a própria banda. O próprio Diego Nogueira falou o quanto era fã da banda, ele disse que quando era mais novo, escutava sempre o “No Limite da Força” porquê adorava aquele disco. Logo se notava o quanto ele ficou feliz em fazer parte do conjunto e ainda mais, estar ao lado dos membros originais da banda naquela noite.

Como era prometido, executaram o álbum inteiro na íntegra. As oito músicas do disco foram tocadas, então: “Anthares” (intro)“Fúria”, “No Limite da Força”, “Paranóia Final”, “Vingança”, “Chacina”, “Prisioneiros do Sistema” e “Batalhas Ocultas”, foram tocadas com bastante energia e disposição da banda. E o mais legal, é que essas faixas tocadas, tiveram o revezamento entre os membros da banda. Então, tinha hora que os membros originais tocavam juntos com os membros atuais, ou tinha vez que somente a banda original tocava e para completar, na última música tocada, que foi “Batalhas Ocultas”, todos os integrantes da banda subiram no palco. Foi muito empolgante e bacana essa interação entre os integrantes da banda, mostrando uma verdadeira festa e um ótimo festival.

Foi impressionante, os integrantes originais da banda executarem as músicas, eles não perderam nem um pouco o talento que tinham e nesse dia, provaram que ainda estão com grandes capacidades para se tocar Metal de qualidade. E sem deixar para trás os membros atuais da banda, é óbvio que eles também fizeram com que a noite ficasse mais especial e mais marcante. O talento de cada um e a dedicação da banda, merece muito destaque. Todas músicas desempenhadas foram muito prazerosas de serem presenciadas, todos bem consistentes e bem cadenciados nos seus respectivos instrumentos.

Além de toda essa festa especial, saber ainda que tudo estava sendo gravado e registrado para um possível documentário da banda. Nesse ponto, a galera ficou ainda mais empolgada e agitada. Registrar uma noite como essa, é sem dúvidas, uma grande satisfação por todos. Simplesmente um espetáculo.

O ANTHARES e os fãs presentes naquela noite, conseguiram reviver uma excelente banda que marcou a história do Metal Brasileiro. Com a formação atual e a formação original da banda presente, executando músicas clássicas do primeiro álbum e músicas atuais que com certeza, agradaram o público, um local cheio para esse acontecimento, gravações acontecendo no show para ficar marcado, entre outras ocasiões especiais, foi um show para ficar na história e mostrar o quanto o Brasil teve e tem excelentes bandas brasileiras.