Um divertido show do INOCENTES no Hangar 110

Na última sexta-feira, dia 30, aconteceu no Hangar 110, um show especial em comemoração de 35 anos da banda de Punk Rock INOCENTES. Formado por Anselmo Monstro (baixo), Nonô (bateria), Ronaldo Passos (guitarra) e Clemente (voz e guitarra), a previsão era fazer um festival especial desses longos anos na estrada e sempre bem representado na cena do Punk e do Rock Nacional.

Antes do INOCENTES subirem no palco, tivemos três bandas de abertura: Banda D’aba, com uma pegada de Hard Rock e Classic Rock, ela é formada por quatro integrantes e possuem em suas músicas, letras extrovertidas sobre acontecimentos passados pela banda e que possivelmente, acontecem com a sociedade. Um som bacana feita pelo conjunto, com sons pesados feito pela batera, um baixo bem destacado, bons riffs de guitarra e em algumas músicas específicas, obteve a presença de teclado, onde o vocalista ficou encarregado de tocá-lo. Algumas interações com o público o que rendeu boas risadas.

Depois, foi a banda Nóia, com um som muito interessante, misturando as vertentes do Rock com muito humor, cinismo e acidez. Letras sobre sarcasmos e ironias em relação a sociedade, política e com algumas estórias de ilusões e aventuras amorosas, faz parte do estilo da banda. Além disso, uma boa pegada ao Punk Rock, que percebemos em certas músicas, devido aos bons riffs enérgicos de guitarra que marcam o estilo, vocais potentes e músicas pesadas. Uma banda divertida que animou ainda mais a noite.

E a outra banda foi a Versares, uma banda recente influenciado por diferentes épocas do Rock e da música. Uma apresentação curta com poucas músicas executadas, conseguiram agradar o público presente. Boas músicas realizadas e que deram uma certa vibração na galera. Uma banda simpática com algumas interações com o público e da honra de estarem tocando no Hangar e abrindo para o INOCENTES.

Depois das apresentações dessas três bandas undergrounds de Rock, foi a vez do INOCENTES subirem no palco e detonarem com o seu excelente Punk Rock que sempre tiveram. Uma das principais bandas do Rock Brasileiro e do Punk Rock no Brasil, estavam comemorando, 35 anos de estrada e com um bom público no local, fizeram uma apresentação agradável e divertida.

Clássicos da carreira deles, não ficaram de fora e mandaram muito bem nas execuções de cada música e sempre num ritmo rápido, eficiente e enérgico. Músicas como: “Miséria e Fome”, “Garotos do Subúrbio”, “Medo de Morrer”, “4 Segundos”, “Nem Tudo Volta”, “Rotina”, “Expresso do Oriente”, “Cala a Boca”, entre outras clássicas da banda, foram muito bem desenvolvidas.

Como de costume do Punk, as músicas da banda são de durações curtas, porém, é o suficiente para fazer os fãs se divertirem e ficarem animados. Num ritmo pesado e veloz, a curtição rolava a solta nessa noite no Hangar. A banda é muito simpática, mostrando a felicidade de estarem tocando para o público presente. Rolou até algumas rodinhas na pista feita pela galera.

Um aspecto que aconteceu na apresentação deles e que ficou nítido por eles mesmos falarem, é em relação a duração e do horário do show deles. No meio do show o Clemente falou: “Galera, o tempo está curto e precisamos acabar logo o show (…)”. Foi mais ou menos isso que ele tinha falado, mostrando que o festival ao todo, teve um atraso que acabou afetando e prejudicando na apresentação do INOCENTES. Os fãs estranharam isso e não se conformaram com esse imprevisto.

E quando a banda estava prestes a encerrar o show, o Clemente falou que não dava mais e que precisavam sair por causa do transporte e novamente, os fãs ficaram inconformados. Porém, eles conseguiram continuar no palco e tocaram mais duas clássicas da banda: “Pátria Amada” e “Pânico em SP”. Assim, eles fecharam a noite e os fãs, conseguiram sair do local satisfeitos.

Com previsão de tocarem por uma hora e meia de duração, acabou por tocarem em torno de uma hora de duração. Pelo jeito, algumas músicas deixaram de tocar e acabaram por tocarem as clássicas e as que conseguiram executar nessa duração curta. Com algumas interferências e imprevistos como esses, já percebemos que o festival teve um certo atraso e não souberam cumprir os horários propostos para cada apresentação. O INOCENTES, que era a banda principal, tiveram que reduzir a duração do show. Outro ponto que afetou na noite.

Por mais que aconteceu esses pequenos imprevistos, foi uma noite divertida e animada. Um show agradável e vibrante, podemos presenciar na última sexta-feira. O INOCENTES mandando o seu famoso Punk Rock que sempre teve e divertindo os fãs presentes, foi significativo e satisfatório.

Integrantes:

Clemente Nascimento – Vocal e Guitarra
Ronaldo Passos – Guitarra
Anselmo Monstro – Baixo
Nonô – Bateria