Vulcano e Vazio @Sesc Pompeia – São Paulo/SP (24/05/2018)

Há dois dias antes, aconteceu um encontro histórico do Brujeria e Krisiun, realizado no Espaço 555. E dois dias depois, outro encontro histórico aconteceu. Dessa vez, realizado no Sesc Pompeia, foi a vez do VULCANO e VAZIO, subirem em palco e mostrarem a força, o poder e o talento que contém no cenário do metal nacional. VULCANO, que já tem uma longa carreira na música, repleto de grandes álbuns de estúdio e bastante respeitados dentro do cenário, eles vem promovendo seu último lançamento, o décimo quarto álbum de estúdio, “XIV” (2016). Porém, não só executando músicas dele, como também, composições clássicas da sua carreira, que marcaram eles e marcaram a história do black metal mundial e do metal nacional. E o VAZIO, uma banda nova de black metal, formada em 2016. Composições cantadas em português, mostraram as suas grandes capacidades com o primeiro lançamento “Vazio” (2017), e nos apresentaram um pouco desse repertório, mais algumas músicas novas (também cantadas em português) e até, sons do projeto solo do Renato Gimenez, RG Noise City.

Vazio

Primeira banda a iniciar essa noite histórica no tradicional Sesc Pompeia, foram os paulistanos do VAZIO. Mas mesmo antes de iniciar a apresentação deles, já se nota na personalização do palco. Uma grande bandeira da banda no fundo, ótima para pendurá-la em seu quarto, e esculturas religiosas feitas de madeiras, pregadas a base de grandes espinhos de ferro para compor o cenário. Deu para perceber, o que estávamos esperando pela frente.

O show foi iniciado com o vocalista e guitarrista, Renato Gimenez, ainda sozinho em palco, fazendo a introdução, realizando vários sons de ruídos com temas sombrios sendo tocados de fundo. Performances que faz parte do seu projeto solo, RG Noise City. Depois de alguns minutos, o baixista Loukas e o baterista Daniel Vecchi, sobem ao palco executando “Eterno Vazio”, composição bem acelerada, vocais demoníacos e ótimos blast beats. Seguindo no mesmo rumo, “Sombras de um Passado Antigo” e “Monumentos da Decadência”, foram as próximas. Novamente, o Renato, fez a sua performance a base de ruídos, porém, com duração bem rápida e logo anunciar, “Além dos Limites da Criação”. Depois, executaram três novos petardos, que estarão presentes em futuros lançamentos da banda, são eles: “Força Opositora”, “Besta Interior” e “Nova Era Infernal”. E fez um encerramento com mais alguns pequenos ruídos do seu projeto.

A banda nos apresentou um excelente set, da sua melhor brutalidade e insanidade. Quase sem interação com o público e até meio tímida em suas performances. Só no último som, em que o Renato interagiu, agradecendo a galera que compareceu e executaram a saideira de forma mais solta e deixando pra lá a timidez. Um show até que rápido, pelo menos, para mim, o tempo passou despercebido, mas que realizaram um grande show potente, um ótimo black metal apresentado com suas essências marcantes e caracterizadas, é um power-trio talentoso e com um enorme potencial pela frente.

Setlist:

1. Introdução RG Noise City
2. Eterno Vazio
3. Sombras de um Passado Antigo
4. Monumentos da Decadência
5. RG Noise City
6. Além dos Limites da Criação
7. Força Opositora
8. Besta Interior
9. Nova Era Infernal
10. Encerramento RG Noise City

Line-up:

Renato Gimenez – Vocal e Guitarra
Daniel Vecchi – Bateria
Loukas – Baixo

Vulcano

Em poucos minutos, o palco já estava preparado para receber o VULCANO. E que por sinal, aquelas esculturas presentes no show do VAZIO, se permaneceram também no show do VULCANO. O Zhema Rodero, Arthur Von Barbarian, Carlos Diaz e Gerson Fajardo, sobem ao palco e iniciam com a instrumental “The Man, The Key, The Beast” e quando finalizam, o vocalista Luiz Carlos Louzada, sobe ao palco e anuncia, “Os portais do inferno se abrem”, e a apresentação já pegou fogo, com a “Church at a Crossroads”, que na mesma pegada dá anterior, botou para quebrar tudo. O Luiz, agradeceu aos fãs e disse, “Vamos voltar para os anos 80”, e executaram, “Witches’ Sabbath”, do clássico, “Who Are The True ?”, de 1988. Vindo das músicas do “XIV”, décimo quarto álbum da banda lançado no ano passado, executaram: “Propaganda and Terror”, “Thunder Metal” e “I’m Back Again”. Voltando para as antigas, “Welcome to the Army” (do album “Ratrace” de 1990) e “Red Death” (do album “Anthropophagy” de 1987), foram executadas. A clássica “Total Destruição”, possuindo aquela introdução marcante sendo anunciada fortemente pelo Luiz e aquele refrão destruidor sendo executado com toda fúria vinda de suas almas. Mais dois clássicos cantados em português, vieram na seqüência: “Guerreiros de Satã” e um trecho de “Legiões Satânicas”. Por mais que o Sesc Pompeia, não estava com um grande público, o quinteto, bem entrosado e com suas técnicas excepcionais, executava cada música com vigor, potência e, conseguindo agradar aos fãs presentes, que estavam bastante empolgados e felizes.

O Louzada, interagiu mais um pouco com os fãs, agradecendo a presença de todos. E disse, que nos últimos shows, a banda anda executando o “Bloody Vengeance” de 1986, na íntegra, desde que completaram 30 anos de banda, um clássico indiscutível do metal nacional. E novamente, eles executaram, na íntegra, o disco todo nessa apresentação. O pior, é que o próprio Louzada, falou como se a banda não executasse nenhuma faixa do álbum naquela noite e sim, executarem outras músicas da carreira do VULCANO. Mas, novamente, tivemos o privilégio de vê-los executarem esse clássico disco na íntegra. E que honra enorme em presenciar um acontecimento memorável como foi esse. Então, as faixas, “Dominios of Death”, “Spirits of Evil”, “Ready to Explode”, “Holocaust”, “Incubus”, “Death Metal” e “Bloody Vengeance”, foram tocadas e foi o álbum completo, que finalizou essa incrível apresentação do VULCANO no Sesc Pompeia. Excelentes riffs e solos de guitarra, blast-beats o tempo todo e fortes vocais potentes, constavam-se nessas execuções clássicas que marcaram a carreira do VULCANO e marcou a história do metal nacional.

A cada show do VULCANO, é sempre um espetáculo imperdível. Integrantes com ótimos desempenhos em palco, cativaram os fãs a cada momento da apresentação. Os veteranos, Zhema Rodero e Arthur Von Barbarian, como sempre, em suas performances carismáticas e habilidosas. Os riffs e solos de guitarra do Zhema, são extremamente excepcionais e potentes. E o que dizer do Arthur. Suas grandes técnicas, seus grandes blast beats incomparáveis e uma performance doida, cuspiu cerveja, tocou de pé, fez caretas, colocou as baquetas na cabeça para simbolizar chifres de satã, ainda com as baquetas, fez símbolos de cruzes invertidas, enfim, é um perfeito baterista carismático e muito representativo. Mas claro, sem deixar para trás, os demais integrantes, o Luiz Carlos Louzada, com seus vocais completamente agressivos e violentos, cantou cada música numa potência elevada. E os mais novos integrantes, Carlos Diaz e Gerson Fajardo, mostraram-se e provaram-se, o total entrosamento que a banda possui em sua nova formação. Bem capacitados e habilidosos, suas performances foram de total respeito e completamente agradáveis.

Sim. Foi uma grande noite em São Paulo. Principalmente, aos bons apreciadores de black metal, do metal extremo e do metal nacional. Foram apresentações brutais, violentas, insanas e muito cativantes que tivemos o privilégio em presenciar na comedoria do Sesc Pompeia. Que venham mais shows dessas duas bandas incríveis e mais lançamentos pela frente.

Setlist:

1. The Man, The Key, The Beast
2. Church at a Crossroads
3. Witches’ Sabbath
4. Propaganda and Terror
5. Thunder Metal
6. I’m Back Again
7. Welcome to the Army
8. Red Death
9. Total Destruição
10. Guerreiros de Satã
11. Legiões Satânicas
12. Dominios of Death
13. Spirits of Evil
14. Ready to Explode
15. Holocaust
16. Incubus
17. Death Metal
18. Bloody Vengeance

Line-up:

Zhema Rodero – Guitarra
Arthur Von Barbarian – Bateria
Luiz Carlos Louzada – Vocal
Carlos Diaz – Baixo
Gerson Fajardo – Guitarra

Giancarlo Rossi

Giancarlo Rossi

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Cursando Rádio e TV. Escuta todas as vertentes do Rock e do Metal. E Adora Cinema.
Giancarlo Rossi

Giancarlo Rossi

Cursando Rádio e TV. Escuta todas as vertentes do Rock e do Metal. E Adora Cinema.