Claustrofobia @ Clash Club – São Paulo/SP (08/07/2017)

No último sábado, dia 08, estive presente no Clash Club para o show da insana banda de metal brasileiro CLAUSTROFOBIA. Anunciado no show de abertura para o Sepultura, dia 27 de maio na Audio Club, o CLAUSTROFOBIA fez mais uma de suas performances devastadoras em cima do palco e tudo para agradar os fãs presentes que com certeza, prestigiaram cada momento da apresentação.

Antes do CLAUSTROFOBIA detonar em cima do palco, presenciamos a abertura da banda brasileira de metal Aneurose. Formada por cinco integrantes, a banda está divulgando o mais recente álbum “Juggernaut” de 2016. Uma apresentação de mais ou menos 40 minutos de duração, a banda soube muito bem agradar o público, por serem uma banda desempenhada, dedicada e eficiente ao estilo que fazem. Uma sonoridade pesada e brutal, com músicas bem compostas e bem executadas, integrantes talentosos, bons backing vocals e metal de qualidade, foram um dos pontos que merece destaque. O vocalista interagia com o público algumas vezes, agradecendo a presença de todos e um momento interessante e até hilário que aconteceu na apresentação, foi quando o próprio vocalista pediu para os fãs formarem as rodinhas no meio da pista e alguns do público começaram a fazer e do nada, o vocalista desce do palco e se direciona na rodinha formada e entra no meio dela para agitá-la e curtir ao mesmo tempo. Muito bacana da parte dele e claro, os fãs gostaram da atitude do vocalista. E o pior que ele fez isso duas vezes e sendo bem recebido pelos fãs. A simpatia, o talento, o estilo e um repertório bem executado, foi o que aconteceu no show.

O público estava começando a chegar em torno das 20:30. O local estava com um público considerável, não lotou mas também não ficou vazio. Logo se notou que foi um show para os fãs específicos da banda. Promovendo o mais recente álbum “Download Hatred” de 2016, foi um repertório contando com músicas desse álbum e clássicos da banda que não poderia faltar.

Quando era umas 20:45, já se ouve a intro sendo tocada de forma mecânica, para depois subirem o CLAUSTROFOBIA e já iniciando com a excelente e insana “Generalized World Infection”, destaque para os impressionantes trabalhos feitos pela guitarra com boas palhetadas trêmulas formando bons riffs enérgicos e empolgantes para todos já entrarem no clima do show e da performance devastadora da banda. “Bastardos do Brasil” veio em seguida para empolgar ainda mais os fãs que cantaram o começo dela aos gritos de “Brasil, Brasil”. No mesmo ritmo, veio em seguida “Paulada”, do novo disco, onde possui uma letra significativa e criticando o mundo nas situações constrangedoras e inaceitáveis. Destaque para os bons vocais de apoio com bastante energia.

Seguindo, veio a “Caosfera”, do excelente álbum “Peste” (2011), uma ótima música com um riff bem realizado e empolgante. “Metal or Die” foi a próxima, retratando a trajetória do metal nacional em sua letra. A excelente “Pinu da Granada” veio em seguida, outra clássica da banda que já virou sucesso, por ter uma ótima composição e uma sonoridade pesada. “Curva” foi a seguinte, mais uma do “Download Hatred”, talvez uma das melhores músicas desse álbum retratando uma tema envolvente com a sociedade e por ter um ritmo bem agitado e extremo.

Logo em seguida, veio a segunda introdução para já entrarem com a “Download Hatred”, óbvio que não deixariam de tocá-la. “Thrasher” veio em seguida, relembrando essa faixa de 2002 numa pegada insana e consistente. O repertório estava recheado de excelentes composições e cada vez animando os fãs, onde logo se percebia que esse setlist foi feito especialmente para eles. “Vida de Mentira” foi a próxima, onde os fãs cantavam os refrões e deixando o show mais brutal. “The Greatest Tentation” veio com aquele incrível riff executado de maneira precisa e consistente, deixando a música entrar no seu ritmo pesado e na pegada da banda.

Seguindo na mesma linha, veio “Inverted Faith” e depois veio uma música cover, e a escolhida foi a “Ace of Spades” do Motorhead, executando dentro do estilo da banda e de forma apreciável. Os fãs pedindo para tocarem “Metal Maloka” e a próxima foi justamente ela. Outra música de sucesso da banda que deixaram os fãs mais animados e agitados. Continuando no mesmo álbum, veio a “Peste”, outra faixa que merece o destaque na apresentação deles por mostrarem a dedicação da banda e do talento dela pela execução. Depois tocaram uma música do primeiro álbum de estúdio da banda e veio “Selva Urbana”. E para fechar, tocaram “Paga Pau”. Depois, eles deixaram tocando de forma mecânica, a música “Nota 6,66”, que seria um privilégio e perfeito vê-los executarem no repertório, mas não foi possível. Porém, isso não deixou de ser uma apresentação fascinante e espetacular no Clash Club.

Foi impressionante os integrantes da banda pelos seus talentos, pela dedicação de cada um deles, onde todos foi muito bem representativos e simpáticos. O Marcus D’angelo interagindo sempre com os fãs e executando excelentes trabalhos na guitarra tanto na base como nos solos e nos vocais potentes e enérgicos. O integrante novo da banda Douglas Prado, que está na banda desde 2015 e apresentando sua ótima performance em cima do palco, mostrando o porquê dele estar na banda. O Daniel Bonfogo ajudando nos vocais de apoio e fazendo uma performance primorosa e de qualidade. E o baterista Caio D’angelo, que estava destruindo a bateria sem dó, devido ao seu talento monstruoso no instrumento.

Com um repertório recheado de excelentes músicas de grandes sucessos, foi uma apresentação prazerosa de ser assistida e muito bem executada pela banda. Composições extremas e habilidosas fazendo o melhor do estilo aplicado com boas interações da banda para o público mostrando a simpatia dela e a dedicação por estarem lá. Um ótimo show do CLAUSTROFOBIA que renderam boas recepções do público e esperamos mais deles futuramente com mais álbuns e muito mais shows.

Setlist:

1. Generalized World Infection
2. Bastardos do Brasil
3. Paulada
4. Caosfera
5. Metal or Die
6. Pinu da Granada
7. Curva
8. Download Hatred
9. Thrasher
10. Vida de Mentira
11. The Greatest Tentation
12. Inverted Faith
13. Ace of Spades (Motorhead Cover)
14. Metal Maloka
15. Peste
16. Selva Urbana
17. Paga Pau

Line-up:

Marcus D’angelo – Vocal e Guitarra
Douglas Prado – Guitarra
Daniel Bonfogo – Baixo
Caio D’angelo – Bateria