Arnaldo Antunes @ Sesc Pompeia – São Paulo/SP (25/06/2017)

Depois do excelente álbum gravado em Lisboa no Portugal, o grande compositor ARNALDO ANTUNES trouxe esse grande repertório e levou para uma série de shows no Sesc Pompéia. Do dia 22 a 25, ele se apresentou no local e eu estava presente no dia 25 para conferir essa maravilhosa apresentação prazerosa que foi no Sesc.

Acompanhado por André Lima (teclados, sanfona e vocais), Betão Aguiar (baixo e vocais), Chico Salem (guitarra, violão e vocais) e Curumin (bateria e vocais), fizeram uma apresentação agradável com um setlist de quase todas as canções tocadas em Lisboa complementando com algumas músicas de sua carreira e clássicos passados por sua vida.

Sinceramente, depois de escutar esse último álbum ao vivo do ARNALDO ANTUNES, a expectativa estava grande pelo álbum ser surpreendente e excepcional, e ele ainda trouxe esse repertório para São Paulo. As composições e as músicas selecionadas, foram fantásticas e cada uma deles, muito bem executadas. Um ótimo álbum recheado de canções clássicas de sua carreira.

Devido a isso, ele fez quatro shows no Sesc Pompéia e tive a honra de presenciar o último dia dessas apresentações. Com um horário mais cedo que dos outros dias, estava previsto para iniciar as 18:30. Com uma quantidade boa de fãs, o ARNALDO e os músicos acompanhados por ele, sobem ao palco com 5 minutos imperceptíveis de atraso e já iniciando a apresentação com “Antes”. “Põe Fé Que Já É” veio em seguida, uma música agitada mostrando a felicidade do ARNALDO e dos integrantes presentes.

Em seguida, ele começou a interagir com o público, dando uma boa noite aos fãs. Logo, veio “A Casa É Sua”, uma clássica da carreira dele. O público animado e alguns dançando conforme o ritmo da música e claro, o próprio ARNALDO não deixou de fazer algumas pequenas danças e agitando ainda mais os fãs presentes. “Trato” foi a próxima, seguida pela “Atenção”. Com essas excelentes músicas tocadas, já percebemos a empolgação dos integrantes e do público com a divertida apresentação da banda. É incrível notar também, o vocal do ARNALDO, mantendo praticamente na mesma tonalidade e na mesma forma que sempre teve.

“Se Você Nadar” foi a próxima, para depois vim “As Estrelas Cadentes”, uma excelente canção num ritmo bacana. “Óbitos” veio em seguida, onde vale também destacar na apresentação inteira, os backing vocals feito pelos integrantes. Importantes para o show onde praticamente todas as músicas exigia os vocais de apoio.

“Do Vento” veio para deixar o show ainda melhor, devido a essa ótima canção. “Meu Coração” prosseguia com a apresentação, uma linda canção emocionante. A espetacular “Vilarejo” prosseguiu esse magnífico repertório, deixando o público mais contente com essa bela composição. Vale destacar também, o André Lima, onde ficou responsável por tocar a sanfona e continuar seguindo com o instrumento nas próximas canções, como a “Que Me Continua”, uma faixa lenta porém bonita e muito bem executada. “Azul Vazio” veio na mesma pegada que das anteriores e com o André continuando fazendo um ótimo trabalho na sanfona.

Para dar a continuidade no espetáculo, “Saudade Farta” veio em seguida e “Invejoso” veio numa pegada mais pesada e agitando o público que se empolgava com essa intensa música. No final da canção, o ARNALDO apresentou o Chico Salem que fez um excelente solo que agradou muito os fãs e foi apresentado também o André Lima que fez um bom solo no teclado.

“Consumado” deu uma empolgação elevada, principalmente, quando o ARNALDO resolveu descer do palco e se direcionar para o meio da pista ficando entre os fãs que vibraram cada vez mais e a alegria entre o ARNALDO e o público, podia se notar visivelmente. “Naturalmente, Naturalmente”, mais uma canção do último álbum de estúdio do ARNALDO, foi tocada numa tranquilidade de acordo com o ritmo dela.

“Ela é Tarja Preta” seguiu o show, uma música mais agitada e com bons backing vocals feita pelos integrantes numa variação de vozes onde rendeu hilários sorrisos e gargalhadas dos integrantes. Muito animada e agitada. Depois foi a vez da “Essa Mulher” e logo em seguida, outra clássica da carreira dele, “Velha Infância”, canção do antigo grupo que ele tocou ao lado da Marisa Monte e Carlinhos Brown. Uma bela música que não poderia ficar de fora.

“Muito Muito Pouco” foi a próxima, para depois vim um “medley”, “Cachimbo/Porrada”, duas músicas pesadas, sendo a segunda canção já tocada por ele no Titãs. “Inclassificáveis” foi a próxima num ritmo divertido e animando o público que estava curtindo cada momento do show.

Depois, foi a vez do Bis e veio “Socorro”, outra canção maravilhosa onde o público, no final da música, cantaram sozinhos o refrão e formando um couro incrível e uma boa vibração empolgante. “Passe em Casa” veio numa diversão e felicidade, devido ao ritmo que ela mantém e das boas frases da canção. No meio da canção, o ARNALDO teve a honra de fazer a apresentação dos músicos acompanhados por ele e claro, muito bem recebidos pelo público com altas salva de palmas.

E para fechar, o ARNALDO falou que ia tocar uma antiga e veio a clássica “Televisão” do Titãs. Uma canção energética e bem movimentada. Encerrou e muito bem essa apresentação fascinante no Sesc, com um agradecimento feito pela banda no final e muitas palmas pelo público pode se ouvir.

Fica difícil de falar qual foi o melhor momento do show, a melhor música do show ou qualquer outro ponto dele. Por quê é difícil de falar isso de um show tão espetacular que foi esse. Um show extremamente divertido, animado, feliz, emocionante, agitado, alegre, movimentado, entre outros aspectos que teve nele.

Com mais ou menos, uma hora e quarenta minutos de show, foi um prazer imenso de presenciar um espetáculo do ARNALDO ANTUNES. Com integrantes talentosos e o ARNALDO com ótimos vocais parecendo não envelhecer na voz, sem dúvidas, a felicidade do público e da banda, foi o que não faltou naquela noite.

Setlist:

1. Antes
2. Põe Fé Que Já É
3. A Casa É Sua
4. Trato
5. Atenção
6. Se Você Nadar
7. As Estrelas Cadentes
8. Óbitos
9. Do Vento
10. Meu Coração
11. Vilarejo
12. Que Me Continua
13. Azul Vazio
14. Saudade Farta
15. Invejoso
16. Consumado
17. Naturalmente, Naturalmente
18. Ela É Tarja Preta
19. Essa Mulher
20. Velha Infância
21. Muito Muito Pouco
22. Cachimbo/Porrada
23. Inclassificáveis

Bis:

24. Socorro
25. Passe em Casa
26. Televisão

Line-up:

Arnaldo Antunes – Vocais e Violão
André Lima – Teclados, Sanfona e Vocais
Betão Aguiar – Baixo e Vocais
Chico Salem – Guitarra, Violão e Vocais
Curumin – Bateria e Vocais