The Winery Dogs em São Paulo: noite eletrizante na capital com o poderoso trio

winery

Em noite eletrizante, com direito a solos memoráveis e show de abertura, o The Winery Dogs se apresentou em São Paulo nesta quinta feira (18). Lotou a casa de show Tropical Butantã.

Texto e Fotos por: Andreza Oliveira
Edição: Victor Santos

SOTO

SOTO2

SOTO / Foto por: © Andreza Oliveira – Imprensa do Rock.

A abertura ficou por conta de Jeff Scott Soto, famoso por sua bela voz e agudos potentes. Subiu ao palco com sua pose, coque e óculos escuros. Ao som do primeiro acorde ele soltou a voz e a cabeleira, nos mostrando toda a sua energia!

Acompanhado de uma banda de peso, Soto bangueava enquanto tocava em sua guitarra imaginária, e andava de um instrumento para o outro durante os solos, como se estivesse sentindo a vibração de cada nota.

Tanto Soto quanto o The Winery Dogs entraram e saíram pontualmente no palco. Diferente dos portões da casa, que abriram com aproximadamente cinquenta minutos de atraso, deixando boa parte do público e imprensa do lado de fora e os fãs de Jeff Scott Soto, indignados por perderem as primeiras músicas.

Era inevitável caminhar sem esbarrar em alguém! Mesmo com o público ainda adentrando o local, Soto continuou com o seu show enérgico e muito bem representado! Era nítido que alguns fãs mais ferrenhos do The Winery Dogs não prestavam muita atenção, já que boa parcela do público estava dispersa ou na disputa para encontrar a melhor vista para próxima apresentação.

A distração durante o show rolou até os covers começarem! Soto fez o público cantar junto, arrematando com alguns covers como: Queen “We Will Rock You”, Twisted Systers “We’re Not Gonna Take It”, Michael Jackson, Journey “Dont Stop Believing. E ao falar da nossa caipirinha brasileira, cantando a famosa música: ”Vira-vira-vira”.

THE WINERY DOGS

Foto por: The Winery Dogs © Andreza Oliveira - Imprensa do Rock.

The Winery Dogs / Foto por: © Andreza Oliveira – Imprensa do Rock.

O empurra-empurra diminuiu, ao se aproximar a entrada da estrela da noite: The Winery Dogs. Os fãs nem imaginavam o show que a banda traria naquela noite!  Com direito a solos de baixo do Billy Sheehan, toda a potência vocal do Richie Kotzen e dois acústicos no violão com o vocalista. Além do grande show a parte do Mike Portnoy, que substituiu uma das baquetas por um banco e fez o público vibrar junto.

winery2

Antes do show, o baixista Billy Sheehan fez um pedido nas redes sociais “Uma mensagem especial para os meus amigos aqui em São Paulo esta noite: gritar bem alto! (ok, em voz alta!) Estaremos no palco em breve. Vamos ter uma ótima noite!

E o pedido foi prontamente atendido! A música “Oblivion” deu abertura ao show, e o que não faltaram foram músicas de sucesso da banda no set list: “Elevate”, “Hot Streak”, “Time Machine”, “Fire” e “Regret”.

De repente, um grito: “Ei, abaixem esses celulares e vejam o show com os próprios olhos!”. Era o grito de um fã embravecido, querendo ver os longos solos do baixista Billy Sheehan, que deixou a plateia hipnotizada com suas técnicas e toda a sua habilidade nas cordas, adquirida por de anos de estrada!

Foto por: The Winery Dogs © Andreza Oliveira - Imprensa do Rock.

The Winery Dogs / Foto por: © Andreza Oliveira – Imprensa do Rock.

Prosseguindo, as músicas “You Cand Save Me”, “I’m No Angel”, “Fooled Around And Fell Love”, embalaram a parte romântica do show, acompanhada do quarto elemento na banda, a voz do público, que cantou e interagiu a movimento deles.

O público admirava os solos da Guitarra do Richie Kotzen a cada música, ele tocou dois acústicos no violão, acompanhado de um grande coro, o público. Em seguida o vocalista e também largou a guitarra para tocar teclado, e recebeu um beijo lançado por Portnoy.

Foto por: The Winery Dogs © Andreza Oliveira - Imprensa do Rock.

The Winery Dogs / Foto por: © Andreza Oliveira – Imprensa do Rock.

E falando em Mike Pornoy, o baterista fez o seu show a parte! Sempre chamando a atenção dos fotógrafos atrás dos bumbos e pratos, o solo do músico foi acompanhado das palmas do público. Portnoy, não satisfeito em tocar dentro da batera, levantou-se para tocar fora dela! Ele prosseguiu com as baquetas pelo palco, batucando pelo chão, caixas de som, pedal do microfone, até voltar e terminar a pancadaria em seu banquinho.

As músicas “Regret” e “Desire” fecharam com chave de outro. A banda fez alguns minutos de instrumental para terminar o show, seguida dos aplausos da plateia. Portnoy, por sua vez, substituiu uma das baquetas pelo banco que estava sentado e finalizou a música jogando-o para o alto.

O show chega ao fim e à banda se vira para registrar na fotografia, a bela apresentação que haviam feito! Agora, resta agradecer ao Jeff Scott Soto e ao The Winerys Dogs pelo presente que deram à São Paulo, e responder ao baixista Richie Kotzen que ele estava certo, pois realmente foi uma grande noite!

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos