Tarja Turunem: abrilhantando o Tom Brasil

O espetáculo teve como data marcada o último dia 20 de Maio.

O País enfrenta uma crise terrível na política, o cenário nacional do rock perdeu uma de suas figuras e vozes mais respeitadas de São Paulo – Kid Vinil, e o cenário mundial acabará de perder uma das vozes mais icônicas e lindas do hard – Sr. Chris Cornell.

Mas, como a nação é realmente incrível, a cidade recebe a Diva do Metal mundial, diretamente da Finlândia, que abrilhantou a noite tristonha, com muito carinho e muito entusiasmo. Levantando a galera com pulos, gritos, hinos cantados em coro chamando por seu nome, e muita emoção em cima e em baixo do palco.

A casa abriu no horário combinado. O Tom Brasil estava cheio para receber a grande TARJA.

No palco, a espada pedestal de microfone, a grande bandeira da banda, a bateria com dois bumbos e guitarras, teclado, baixo, aguardam seus parceiros para dividir o show.

A abertura apoteótica ficou por conta da paulistana ARMORED DAWN

que vem se destacando no cenário, fazendo a abertura de vários shows importantes na cidade e em outras localidades. Eles entraram no palco as 20:50, precisamente. Após uma intro ter anunciado a banda, as luzes se apagaram e entusiasmaram os que já estavam pela casa.

A banda é composta por: Eduardo Parras – Vocais; Timo Kaarkoski – Guitarra; Tiago de Moura – Guitarra; Fernando Giovannetti – Baixo; Rafael Agostino – Teclados e Rodrigo Oliveira – Bateria.

Um show intenso, com diteiro a belos solos, que no meio do show, deixa a galera impressionada com a qualidade musical, e sonora que a banda sempre mostra ao seu público (que inclusive estava por lá também, cheguei a reparar em muitas camisetas com a bandeira do Armored, do Tuatha, muito bom ver a nação reconhecendo os seus).

Nos solos: a guitarra de Tiago veio primeiro, que mostrou ao público um solo bastante melódico e cheio de emoção, muito bem executado e bem harmonioso. Logo após o espaço para os teclados impecáveis de  , que mandou um clássico incrivelmente repaginado, e foi aplaudido pelos companheiros de banda e pelos espectadores ávidos.

Logo após, o Fernando e seu baixo fizeram uma bela apresentação solo, abrindo espaço para um breve solo do batera.

Então trazem o Clássico da banda: “Rose Tattoo”, que levanta a turma e faz os vikings terem orgulho de seus seguidores. A palavra é então passada para Timo, o gringo da bada, que além de dizer o quanto ama São Paulo e seu publico de metal, tenta ensinar o povo a falar pra turma em sua língua natal – o finlandês, que amam a Tarja.. quase obtém sucesso… haha

Encerrando um show muito bem executado, eles comentam que a próxima musica será lançada no novo álbum que logo irão lançar. Também comentam que acabaram de chegar de uma turnê europeia, mas que farão uma gravação ao vivo do novo som com a galera que lá estava. Eles ensinaram a melodia e pediram a participação da galera na gravação. Foram atendidos prontamente. O show é finalizado as 21:40.

Então, rapidamente o palco abre espaço para a linda diva. A intro está no ar, poucos minutos após a finalização da ARMORED, TARJA TURUNEN abrilhanta o palco do Tom Brasil. Com uma banda impecável, e com muita emoção no palco.

O primeiro a entrar no palco é Max Lilja empunhando seu  Violoncelo elétrico (Max fez parte da banda também finlandesa APOCALYPTICA), que foi um show a parte no espetáculo. Logo após, seus companheiros, seguidos pela estrela maior. Já começam com “Demons in You”,  “500 Letters” e “No Bitter End”.

Agora ela está pronta para mandar em português: – “Boa noite São Paulo, vocês estão bem?…”

Ela fez isso em muitos momentos no show, interagindo muito com seu público acarinhado por sua presença já consagrada nas terras paulistanas. Sempre muito emocionada e agradecida pelo respeito e carinho que receberá durante a noite.

Então,  “Lucid Dreamer”,  “Shameless”, “Calling from the Wild”. Uma breve pausa e segue com um espetáculo que foi o cover repaginado do MUSE – “Supremacy”, na linda voz de Tarja, ficou sensacional. Um tiquinho bem pequenino de NIGHTWISH com “Ever Dream”, que aliás, sofreu mutação gênica na mão dessa banda fera da Tarja, super diferente e cheio de novas marcas, muito bem elaborado e executado.

A galera participou muito, pulou junto, ovacionavam a Tarja a cada momento que podiam. A casa estava quase lotada, e de um público muito cativo e carinhoso.

Então temos um momento mais cult, nem tanto acústico pois o violão estava plugado, mas um pouco mais calmo, com a voz extremamente em evidência, o palco mais escuro, com estrelas no telão, criou um clima bastante aconchegante e intensamente brilhante, e eles entoam “Until Silence”, “The Reign”,  “Mystique Voyage”,  “House of Wax” e “I Walk Alone”. Na finalização, Tarja recebe flores de seu publico e sai muito emocionada do palco, com certeza um momento bem marcante do show.

E ela retorna perguntando se os fãs não querem mais metal, mandando logo a “Love to Hate”, que levanta muito a galera. Ma para estremecer os corações fanáticos: “Victim of Ritual”, reconhecida nas primeiras batidas do batera. Então ainda se seguem “Undertaker” e “Too Many”, Eles saem do palco com a mão acenando o Bye bye.

Mas, logo retornam, após os gritos suplicantes para o retorno da Diva e sua bela banda. Encore: “Innocence”, um som bastante emocionante, “Die Alive” e na finalização, agora do bye bye verdadeiro “Until My Last Breath”. Acabou.

Achei muito bonito da parte da musa, ela cumprimentou com um abraço todos os integrantes de sua banda, um por um, agradecendo pelo show. Eles também o fizeram entre si. Muito respeito pelo trabalho deles entre eles. Parabéns pela atitude.

TARJA cantou como uma diva, como sempre,  porque faz isso não só com sua voz mas com sua alma, sentimos em cada verso, cada pequena nota, o que ela quer mostrar em sua música. Uma artista completa e cheia de importantes, lindos e  intensos recados, passados ao seus fãs, através das letras de suas composições, e da intensidade sonora que as acompanha.

TARJA TURUNEN: Aquela que tornou a voz feminina no metal algo possível e divamente lindo de se ver.

E, obrigada a Finlândia por mais essa filha da sua Pátria abençoada pelos deuses antigos do metal!

SET LIST

Demons in You

500 Letters

No Bitter End

Lucid Dreamer

Shameless

Calling from the Wild

Supremacy (Muse cover)

Ever Dream  (Nightwish cover)

Acustico:

Until Silence / The Reign / Mystique Voyage / House of Wax / I Walk Alone

Love to Hate

Victim of Ritual

Undertaker

Too Many

Encore:

Innocence

Die Alive

Until My Last Breath

Line Up  The Shadow Shows 2016:

Kevin Chown: baixo
Christian Kretschmar: Teclados
Max Lilja: Violoncelo
Alex Scholpp: guitarra
Timm Schreiner: bateria

 

Mais informações:
www.tarjaturunen.com
www.facebook.com/tarjaofficial
www.toplinkmusic.com

 

FOTOS : by Marta Ayora