Stratovarius @ Carioca Club (São Paulo/ SP) – 22/11/2019

Na noite calorosa de sexta, o palco do Carioca Clube, mais uma vez, cedeu espaço para o metal melódico de STRATOVARIUS.

Fotocas: @Leca Suzuki

E a casa estava lotada de fãs incrivelmente entusiasmados com a vinda dos finlandeses. O palco estava super clean e elegante, apenas com o logo da banda estampado.

Pontualmente às 22:30, som de abertura no palco. O primeiro a entrar é Rolf Pilve – bateria, seguido de seus companheiros de palco. Logo a galera escuta os primeiros acordes de “Eagleheart”. Nem preciso dizer que a turma debaixo do palco estava ensandecida, e cantou o refrão com o coração. Quando a estrela de Timo Kotipelto brilhou no palco, foram aplausos, assovios, gritos de alegria. É muito amor ein galera!

Mas o som não estava maravilhoso não, logo foi melhorado. Koti solta a garganta já logo de primeira, pra mostrar ao que veio nessa noite quente de sampa. Sem frescuras, engatam “Phoenix”, Koti salda o povo em português, dizendo: – “boa noite São Paulo, vocês estão bem?”. E engata na filha mais nova “Oblivion”.

A banda interagiu muito com o público, com muito carisma e muita alegria no palco. A galera respondia sempre aos pedidos de Koti, que pediu palmas, pulos, gritos, e ganhou tudo de todos que ali estavam. Realmente os fãs se superaram nessa noite.

Em “Shine in the Dark”, há uma pausa dramática, Porra – o baixista mais querido do metal melódico, vai ao centro do palco e pede ooooo da galera que responde em alto e bom tom. E seguem com “SOS”, onde Koti faz graça pois pega o celular e começa a filmar, pedindo para a galera participar, no final agradece a ajuda dos fãs. Koti aproveita e apresenta o guitar – Matias Kupiainen , que faz um belo solo antes de “4000 Rainy Nights”, e dão início a uma sequência de clássicos.

Logo vem o solo do Porra, eita baixista arretado. Há alguns anos atrás, ele descobriu o que seu nome significa no Brasil, e agora, faz piada de si mesmo no palco, divertido e brilhante essa fera. Foi um solo cheio de reviravoltas e muita técnica.

E, é claro, o sr. Johansson dos teclados  começa com um solo belíssimo, e finaliza com o teclado se tornando um cravo para delírio da galera, entoam a queridinha “Black Diamond”. E eles deixam o palco por alguns minutos. Retornando com a balada “Forever”, seguida de “The Kiss of Judas”, dando todas as últimas energias da noite, para fecharem com a chave mágica de “Hunting High and Low”, cantada por cada uma das vozes de dentro do carioca.

Foi uma apresentação irretocável, com um set bem balanceado, onde clássicos não faltaram e nem novidades. Koti estava empolgado demais e cheio de energia, mostrando toda sua performance tanto vocal como frontman, e não faltou espaço pra ninguém, todos solaram e tiveram sua oportunidade de brilhar nessa sexta. Inclusive os fãs que lá estavam, que temos que admitir, foram muito calorosos com os finlandeses.

Parabéns á todos pela belíssima apresentação.

SET LIST

Eagleheart
Phoenix
Oblivion
Shine in the Dark
SOS
Enigma
4000 Rainy Nights
(Preceded by guitar solo)
Bass Solo
Visions (Southern Cross)
Keyboard Solo
Black Diamond

Encore:
Forever
The Kiss of Judas
Unbreakable
Hunting High and Low

Line Up:

Timo Kotipelto – vocal (1994–presente)
Jens Johansson – teclado e piano (1995–presente)
Matias Kupiainen – guitarra (2008–presente)
Lauri Porra – baixo (2005–presente)
Rolf Pilve – bateria (2012–presente)

Paula Alecio

Diretora, redatora e Apresentadora do Unimetal em Imprensa do Rock
Paula Alecio