Rotting Christ @ The House – São Paulo/SP (31/05/2019)

Os gregos do Rotting Christ fizeram seu retorno ao Brasil. Dessa vez, com três datas pelo país, no Rio de Janeiro, em São Paulo e em Joinville, Santa Catarina, no Armageddon Metal Fest. Divulgando seu mais recente álbum “The Heretics”, lançado nesse ano, décimo terceiro disco de sua carreira, marcamos presença no show de São Paulo, realizado no The House (antigo Hangar 110), para uma apresentação destruidora e digna de um grande representante do metal extremo mundial.

Recentemente, houve mudanças em seu line-up. Liderado pelos irmãos Sakis Tolis (vocais e guitarra) e Themis Tolis (bateria), o guitarrista George Emmanuel e o baixista Vagelis Karzis deixaram a banda, com isso, seus substitutos são, Giannis Kalamatas na guitarra e Stamatis “Melanaegis” Petrakos no baixo. A abertura dos shows no Rio de Janeiro e em São Paulo, ficaram por conta dos equatorianos do Total Death.

Total Death

Fundado em 1991, o quarteto é composto por José Santelices (vocais e guitarra), Ider Farfán (vocal e guitarra), Carlos Moreno (baixo) e Danny Molina (bateria) e atualmente, possuem quatro álbuns de estúdio em sua carreira: “El Rostro que Llevamos Dentro” (2002), “Desolate Recollections” (2007), “Somatic” (2010) e “Inmerso en la Sangre” (2014). Mesclando um death, black e doom metal, o repertório foi composto por 7 músicas, dentre elas: “Intento” e “Olvida”, ambas do “Inmerso en la Sangre”; “Cenit De La Esperanza”; “My Suicide Light” do “Somatic”; “Has Visto” do “El Rostro que Llevamos Dentro”; “Insano” e fecharam com “Nunca”, outra do “Inmerso en la Sangre”. Total Death realizou uma apresentação de aproximadamente 40 minutos de duração e mesmo com um pequeno público, soube muito bem cativar os presentes com seu excelente som.

Setlist:

1. Intento
2. Olvida
3. Cenit De La Esperanza
4. My Suicide Light
5. Has Visto
6. Insano
7. Nunca

Line-up:

José Santelices – Vocais e Guitarra
Ider Farfán – Vocal e Guitarra
Carlos Moreno – Baixo
Danny Molina – Bateria

Rotting Christ

Bandeira do “The Heretics” ao fundo do palco e um excelente público no The House, pontualmente, a intro mecânica é tocada, dentro de alguns minutos, cada integrante sobe ao palco, Themis Tolis, os novos integrantes Giannis Kalamatas e Stamatis “Melanaegis” Petrakos e por último Sakis Tolis, bem ovacionados, Themis dá suas primeiras batidas potentes na bateria e dão início com “Hallowed Be Thy Name” do “The Heretics” e numa pegada mais frenética, Sakis anuncia “Kata Ton Demona Eaftou”, a bateria acelerada, os riffs de guitarra bem trabalhados, os vocais gregos do Sakis, algumas das características primordiais do conjunto.

Sakis faz uma breve interação com os fãs brasileiros e anuncia “Fire, God and Fear” e na sequência, duas faixas do “Rituals” (2016): a acelerada “Elthe Kyrie” e “Apage Satana”, composição se equivalendo a um belo ritual, o Sakis comandando nos vocais principais enquanto Giannis e Stamatis faziam os backing vocals e o Themis com suas ótimas batidas no instrumento. Logo, “Dies Irae”, outra faixa do “The Heretics”, veio na sequência, destaque para seus riffs de guitarra, brutais e marcantes.

Indo para 1991, o quarteto executa “The Forest of N’Gai” do EP “Passage to Arcturo” e após, “Societas Satanas”, composição do Thou Art Lord, banda de black metal na qual, Sakis faz parte. A excelente “King of a Stellar War”, faixa que abre o “Triarchy of the Lost Lovers” de 1996, terceiro álbum da carreira do Rotting Christ foi executada e depois, um som mecânico tocado para vir duas composições do “Kata Ton Daimona Eaytoy”: “In Yumen-Xibalba” e “Grandis Spiritus Diavolos”.

Repleto de ótimas notas de guitarra ao decorrer da execução, veio “Under the Name of Legion” do “Genesis” de 2002 e no bis, Sakis pergunta, “Querem mais uma ? Mais Duas ?”, o público se empolga respondendo positivamente e sendo assim, os gregos executam mais duas músicas: “The Sign of Evil Existence” do primeiro álbum de estúdio da banda “Thy Mighty Contract” de 1993 e finalizaram com “Non Serviam” do álbum homônimo de 1994, segundo disco do Rotting Christ.

A performance do Sakis Tolis é simplesmente magnífica. Seus vocais inigualáveis, sua potência na guitarra, um carisma excepcional e sempre cativante. E claro, seu irmão, o baterista Themis Tolis com seu talento fenomenal no instrumento. Sobre os novos integrantes, o guitarrista Giannis Kalamatas e o baixista Stamatis “Melanaegis” Petrakos, acabaram de integrar no conjunto e já nos mostraram suas boas habilidades e foram competentes durante toda a apresentação.

O peso e a brutalidade do som da banda é algo inacreditável, a cada música do setlist o quarteto nos impressionava, uma qualidade absurda que essa banda faz em palco. E a presença do público foi outro ponto alto do show, que não paravam de vibrar a cada instante. Com isso, o show durou aproximadamente 80 minutos de duração e o resultado foi de uma apresentação fantástica e inesquecível.

Setlist:

1. Hallowed Be Thy Name
2. Kata Ton Demona Eaftou
3. Fire, God and Fear
4. Elthe Kyrie
5. Apage Satana
6. Dies Irae
7. The Forest of N’Gai
8. Societas Satanas (Thou Art Lord cover)
9. King of a Stellar War
10. In Yumen-Xibalba
11. Grandis Spiritus Diavolos
12. Under the Name of Legion

Encore:

13. The Sign of Evil Existence
14. Non Serviam

Line-up:

Sakis Tolis – Vocais e Guitarra
Themis Tolis – Bateria
Giannis Kalamatas – Guitarra
Stamatis “Melanaegis” Petrakos – Baixo

Fotos: Leca Suzuki

Giancarlo Rossi

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Cursando Rádio e TV. Escuta todas as vertentes do Rock e do Metal. E Adora Cinema.
Giancarlo Rossi
Avatar

Giancarlo Rossi

Cursando Rádio e TV. Escuta todas as vertentes do Rock e do Metal. E Adora Cinema.