Rod Kriger: ouça Raio a nova música

Rod Kriger: ouça Raio a nova música

Faixa instrumental é a terceira música que estará no álbum inédito a ser lançado dia 13 de Março

Created with RNI Films app. Preset ‘Kodak Gold 200 v.3’

Depois de Louvado Seja Deus, música que tem participação de Arnaldo Baptista (Os Mutantes) e Todos Gostamos de Você, Raio é o novo single de Rod Krieger e estreia com videoclipe dirigido por Thais Pimenta. A música também está disponível em todas as plataformas streaming. Para assistir ao vídeo, clique aqui.

Raio é uma música instrumental, que estará em A Elasticidade do Tempo, primeiro álbum solo que Krieger lança dia 13 de Março. Inspirada em filmes de velho oeste, foi criada depois de uma aula de sitar, instrumento indiano que o artista estudou no Brasil com Fábio Kidesh. “Havia acabado de terminar uma aula de sitar, peguei o violão e compus Raio de uma vez só, senão me engano, o Fábio compôs o sitar de primeira também e depois gravou a versão final. As guitarras foram inspiradas no Keith Richards, e, depois do resultado, gostei da levada, e optei por deixar instrumental, algo como um interlúdio entre as canções”, diz. Sobre a ter escolhido como single, Krieger conta que quis apresentar um novo lado do álbum, mais cancioneiro, diferente dos timbres eletrônicos dos dois singles anteriores.

Videoclipe

Gravado pelo celular, o vídeo aconteceu “por acaso”: “Era um domingo de manhã, Rod tinha uma gravação do clipe agendada para aquela hora, mas o diretor teve um imprevisto e foi preciso cancelar. Tomamos um café e saímos com a Aretha, nossa cadelinha. Peguei o celular e comecei a fazer alguns registros. Até que chegamos num parque e percebi que as árvores se encontravam no céu. Comecei a filmar aquilo, achei bonito e gravei um plano sequência no tempo de Raio. Fui lembrando da canção e filmando. Quando sincronizamos com o áudio, ficou bem próximo de uma videoarte, não tanto um clipe, penso. Filmamos mais algumas versões e daí finalizamos”, conta Thais Pimenta, diretora do vídeo e companheira de Krieger..

Com referências psicodélicas e trabalhos de videoartistas brasileiros como Lucas Bambozzi, Clarissa Campolina, Patrícia Moran e Cao Guimarães, a videoarte é como um transe, sensação que a música provoca.  “Para dar a sensação de transe busquei brincar com o movimento, as texturas das árvores e os raios de sol. Inclusive, as árvores me lembram veias, gosto muito disso. Raio é uma espécie de dança e ritual pra mim, isso é o que quis transmitir com o vídeo”, completa.

Krieger comenta o resultado: “Ninguém melhor para captar essa videoarte do que a Thais. Ela acompanhou todo o processo de composição do álbum. Essa textura, em plano sequência, foi uma sacada intuitiva e momentânea da parte dela, mais natural, impossível”.

Capa

Para a capa do single, a artista visual Marina Abadjieff continua o seu trabalho de colagem. Dessa vez, ela conta que também entrou no transe da música e se deixou levar. “Fui pelo movimento da música, pelo o que ela me provocou”, diz.

 

PARA ASSISTIR AO VIDEOCLIPE CLIQUE AQUI

 

 

LINKS

Bandcamp

Facebook
Twitter

Instagram

YouTube

SOBRE ROD KRIEGER

Radicado em Lisboa desde o início de 2019, no Brasil Rod Krieger foi baixista durante 15 anos na banda Cachorro Grande, com a qual gravou cinco discos de estúdio e um DVD ao vivo, além de ter percorrido as principais cidades do país com uma intensa agenda de shows.

Além disso, devido a uma performance explosiva nos palcos, a Cachorro Grande conquistou o prêmio de melhor show na extinta premiação Video Music Brasil, da MTV, e ao longo dos anos, dividiu o palco com bandas como Oasis, Supergrass, Primal Scream, Iggy Pop, Aerosmith e abriu o show dos Rolling Stones em Porto Alegre durante a turnê Olé, em 2016. Em 2018, a banda lançou um disco ao vivo com a participação de Samuel Rosa (Skank) e no final do ano, eles anunciaram o fim do grupo.

Neste período, Rod trocou cartas com seu grande ídolo, Arnaldo Baptista, com quem nutriu uma verdadeira amizade. Foi aí que o músico criou um projeto de homenagem a Arnaldo, que contou com o próprio na primeira fila na estreia que aconteceu no Teatro da CAIXA Cultural, em São Paulo, em 2018. O projeto já reuniu nomes como Karina Buhr, Thunderbird, Tatá Aeroplano, Hélio Flanders, Charly Coombes (ex-Supergrass que mora no Brasil), entre outros.

Atualmente, ele se prepara para editar seu primeiro álbum solo, A Elasticidade do Tempo, em Março de 2020.

Avatar
Nós da Rede
Avatar

Anderson Severo

Atua como baixista das bandas: Capa Preta Rock, Exclusão Social e Ligante Anfetamínico. Fundou o Selo Sub_Discos. Gerente do Estúdio Ophicina Sonora.