Ricky De Camargo: Resenha do álbum “Relentless”

Por Rogério Rezende

Nota: 8.0/10.0

“Relentless” é o título do primeiro álbum solo do guitarrista e compositor RICKY DE CAMARGO. Nele, o músico buscou um direcionamento que fundisse o Metal, Progressivo e até Jazz e Pop, sem se privar de diversos momentos experimentais, de cunho mais vanguardista. Apenas ao perceber estes aspectos, o cara já ganhou muitos pontos comigo.

Ricky aqui, além de ter registrado o seu instrumento, também fez um belo trabalho ao executar as linhas de baixo. Se você for atento, meu amigo leitor, já dá pra ter uma ideia do nível que Ricky se encontra como instrumentista. Sério, pode confiar, ele manda muito bem!

“The Exorcism” foi a primeira que me chamou a atenção, porque ela explora linguagens menos lineares, propondo uma viagem musical inusitada. Lembram quando mencionei que ele imprimiu uma veia experimental no CD? Pois é, o melhor exemplo disso está nesta faixa. A partir daí, ele dá uma verdadeira aula de virtuose! Ora extremamente veloz, ora mais lento e melodioso, Ricky despeja sua bagagem musical de maneira tão clara, que eu diria até que vai para o lado mais didático da coisa!

Eu gostei muito do Lado B do álbum, por mais incrível que isso possa parecer. “Up to the Sky”, “Nightmare” e “Flying Colors” acabaram se tornando as minhas preferidas muito rapidamente. Esta trinca acaba sendo o reflexo de que a base do álbum foi muito bem montada, e minuciosamente pensada, para tudo poder funcionar. O meu medo neste CD era que me passasse a impressão que estava escutando uma mesma música, repetidas vezes. E não foi o que aconteceu, ainda bem.

Embora eu tenha deixado claro todos estes pontos positivos, e mesmo com todos eles se sobressaindo, eu devo dizer que não gostei muito da mixagem. “Relentless” careceu de peso, principalmente nas bases! Era nítido que Ricky descia o braço, mas o som não respondia a sua altura. Pode ter sido a compressão, mas vai saber?!

“Relentless” é um trabalho voltado para um público restrito, é um álbum nichado, mas que pode também furar a sua bolha e atender aos anseios de outras esferas, aglutinando para si, fãs que consumam outras vertentes do Rock/Metal.

Formação:

Ricky de Camargo (guitarrista, contrabaixista)

André Luckner (baterista)

Track List:

  1. Relentless
  2. Wild
  3. The Exorcism
  4. Everlasting
  5. Lightspeed
  6. Up to the Sky
  7. Nightmare
  8. Flying Colors
  9. Oceans