Resenha: THORHAMMERFEST @ Clube Piratininga – São Paulo, SP – 20/11/13

A Sétima edição do THORHAMMERFEST aconteceu no Clube Piratininga em São Paulo. Trazendo 4 atrações nacionais dos mais variados estilos entre o Folk/Pagan/Viking Metal estavam as bandas Red Sunlight – Viking Metal de Joinville/SC, Lóchrann – Folk Metal de Campinas/SP, Opus Tenebrae – Celtic Black Metal de Santos/SP e Obscure Valley – Pagan Metal de Taubaté/SP. Finalizando a noite uma atração internacional que contou com o seu primeiro show no Brasil SKYFORGER – Folk Metal de Riga/Letônia, trazendo seus clássicos para essa noite histórica. O festival que contou com Rodrigo Branco (Rádio Kiss FM-SP) como mestre de cerimônias, e teve a abertura de um grupo que apresenta batalhas medievais chamado ORDO DRACONIS BELLI, e ao final de tudo teríamos uma experiência Européia em uma cidade onde a temperatura passa dos 30 graus.

Chegando ao local dava pra sentir que era grande e que poderia dar um público bacana, conseguimos encontrar uma boa galera, que ficaram conosco durante todo o festival.

As 14h30 Rodrigo Branco locutor da KISSFM sobe ao palco para apresentar a primeira atração que seria a simulação de batalha, que chamou bastante atenção e nos preparou para o que estava por vir nas próximas horas (Quem quiser saber mais, acesse o Facebook do ORDOS DRACONIS BELLI).

14

Algum tempo depois, após uns ajustes finais no palco, a primeira banda Red Sunlight de Santa Catarina sobe ao palco representando o estilo Viking Metal, com suas músicas mais antigas e logo apresentando canções do novo EP. Foram tocadas músicas como “In Odin We Trust”, “After Ragnarok” e fechando com a faixa título da banda “Red Sunlight”.

ThorHammerFest_2013_Red_Sunlight

Quando estávamos conversando um com o outro após o término da apresentação de Red Sunlight, acabamos não percebendo e logo a seguir entra a segunda banda com a responsabilidade de mostrar o que eles faziam de melhor no Folk Metal. A banda chamada Lóchrann veio de Campinas para agitar a tarde na capital paulista. Apesar de não tocarem a bastante tempo, a banda mostrou um som impecável o que mostra que eles realmente levam o trabalho muito a sério. O que mais se destacou foram os sons perfeccionistas nas guitarras, bateria também não deixava a desejar, além do humor dos integrantes que levava a plateia simplesmente para um outro mundo. Além dos instrumentos tradicionais como guitarra, baixo e bateria, pudemos ouvir o violino de Mário Bouth e outros instrumentos como flautas, whistles e banjo controlados pelo vocalista Gordo Bardo. As canções foram baseadas no “Moonlight Dance”, trabalho que ainda esta por vir e que encontra-se em fase de gravação.

Uma banda que eu tive um dos maiores prazeres de assistir foi a Opus Tenebrae, representando o Celtic Black Metal diretamente de Santos, no litoral paulista. Com incrível personalidade em cima do palco, e deixando todo mundo entusiasmado com o que estavam vendo naquela noite calorosa, dava pra sentir que eles amavam realmente o que estavam fazendo. O vocalista Roberto Opus se emocionava bastante ao comentar por várias vezes suas origens e o apoio ao metal nacional, com frases como: “Parabéns a todos vocês que tiraram a bunda da frente do computador e vieram nos prestigiar, apoiar a nossa cena”. A banda mostrava uma energia indiscutível com vocais e backing-vocals predominantes que davam energia à plateia, e como surpresa trouxeram uma participante especial: May de La Peña (gaita de fole) que fez uma belíssima participação e mostrando que sabia dominar o instrumento ao qual foi destinada.

9

 

10

E pra finalizar o grupo nacional de bandas representando o cenário Viking/Pagan/Folk Metal, sobe ao palco a banda Obscure Valley diretamente de Taubaté-SP com um estilo bastante diferenciado, algo como: Epic Progressive Metal. Estranho não? Vale a pena dar uma pesquisada. Com duas demos lançadas, diversas influências misturando desde o Heavy Metal até o gênero progressivo de 70 e 80!

8

Os instrumentistas presentes no palco faziam um trabalho tão absurdamente fantástico que não lembramos de longe da falta de um baixista. A sincronia do peso da bateria, com Daniel Carvalho, deixava aquele clima pesado, e de forma incrível o guitarrista Fabrício Kaithano fazia uma performance sensacional que animava ao público que esperava ansiosamente durante o dia inteiro a banda estrangeira que estava por subir ao palco em instantes. Pra completar o trio, nos teclados e vocal, Marcos Pagan Spirit, que ajudou a arrebatar a todos, preparando-nos para a última atração da noite.

Até que entra no palco a banda SKYFORGER, que veio diretamente de Riga, capital da Letônia, para uma primeira e única apresentação no Brasil. Mostraram um carisma de brilhar os olhos de todos os fãs presentes, que, com frases em português faziam a galera ir a loucura, apresentavam músicas desde o álbum “Latviešu strēlnieki” de 2000, até “Kurbads” de 2010. O Clube Piratininga lotou de uma hora para outra com todos os fãs andando pra lá e pra cá.

 

16

 

17

O baixista Zirgs em alguns momentos mostrando o que sabia fazer, ao final de algumas músicas chegava a distribuir 2 ou 3 palhetas quando se ajoelhava com seu baixo de lado e mostrando toda sua carisma ao público. Os guitarristas Peter e Egons mostravam suas perfeitas sincronias um com o outro. Era de arrepiar ouvir aquele som.

15

Uma coisa muito legal, é que ecoava a todo momento frases em português do vocalista/guitarrista Peter. Eles passearam por toda sua carreira com um pouco mais de 18 anos, hinos folks foram tocados, e a energia que todos demonstravam era impressionante. Tanto que os fãs cantavam juntos a cada música tocada. Ao final do show novamente o vocalista cumprimenta uma parte do público que estava ali na frente do palco prestigiando os estrangeiros que saíram do frio da Letônia e vieram provar um pouco do calor de São Paulo (dava pra perceber, pois, eles estavam literalmente suados com todas aquelas roupas de época), mas isso não tirou o ânimo da banda e finalizaram o feriado paulista com perfeita harmônia.

Obrigado SKYFORGER, obrigado THORHAMMERFEST!!

Atrações 7º – THORHAMMERFEST 2013

  • Red Sunlight – Viking Metal/Joinville-SC
  • Lóchrann – Folk Metal/Campinas-SP
  • Opus Tenebrae – Celtic Black Metal/Santos-SP
  • Obscure Valley – Pagan Metal/Taubaté-SP
  • Skyforger – Folk Metal/Riga-Letônia

Atrações 8º – THORHAMMERFEST 2014 (CONFIRMADO)

  • Iron Woods – (Brasil)
  • Pagans Throne – (Brasil)
  • Arthanus – (Brasil)
  • Vingardus – (Brasil)
  • Thyrfing – (Suécia)

setlist SKYFORGER – são paulo/sp @ Clube Piratininga

  1. Kauja pie Saules. 1236.
  2. Kad Ūsiņš jāj
  3. Kauja pie Plakaniem, kauja pie Veisiem
  4. Ķēves dēls
  5. Velnukāvējs
  6. Kauja Garozas silā. 1287.
  7. Tīreļa Purvā
  8. Nakts Debesu Karakungs
  9. Zirgi Zviedza
  10. Nāves sala
  11. Pazemē
  12. Kurši
  13. Pulkvedis Briedis
  14. Svētais ugunskrusts
  15. Migla Migla, Rasa Rasa
  16. Gada īsākā nakts
  17. Pēdējā Kauja

Redação: Victor Santos // Fotos: Jair Gomes

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos