Resenha: Sunken Monkey: Party Scars (2014)

O álbum abre com a faixa “This Town’s Too Big (For The Both Of)”, canção esta alegre e com boa base de guitarra aliado a cozinha sendo conduzida com perfeição pelo vocalista “Spindle”, esta música me faz recordar bandas como NOFX e Green Day ou outras bandas norte-americanas que flertam entre o Punk Rock e Rock Alternativo e que possuem influências vindas do heavy metal tradicional.

A segunda faixa, “That’s What She Said” é agitada e rápida, mas se mostra simples com seus andamentos e refrões e que pode ser escutado em sua sala sem grande agito  , mas ao vivo funcionaria para as tradicionais rodas punks, a terceira canção “Don’t Dodge A Game Of Dares” começa em um nível parecido com as duas anteriores, com “cavalgadas” nas guitarras e posteriormente com a entrada das performances dos demais músicos com bons refrões e boa linha vocal além de bons riffs de guitarra, ao vivo a música a música deixaria qualquer roqueiro ir ao delírio na apresentação desta banda.

A quarta canção, “0 To Pissed (In 60 Seconds)” é mais direta, “Hardcore” simples e tradicional onde destaco as performances vocais, uma boa cozinha é mostrada nesta canção e seguindo para a quinta faixa, “Party Scars” se mostra diferente das quatro primeiras, voltada mais ao Heavy metal tradicional, alegre, agitada e pesada que ao vivo seria uma experiência fascinante bangear ouvindo este som.

“Too Old For This Shit (Riggs)” agitada como as músicas anteriores, observa-se aqui uma boa canção, uma das melhores do álbum, observo aqui novamente grande influência do Punk Rock norte-americano na linha das bandas como Green Day e NOFX e ouvindo a sétima faixa, “More Beer Than Blood” com uma boa introdução é uma música que mistura andamentos Heavy Metal com Hardcore e Punk Rock, mais um bom som para ao vivo agitar muito.

A música “Lookin’ Ain’t Fuckin'”… Em certos momentos da introdução desta faixa me lembrei de uma canção famosa do Slayer que nem preciso citar o nome, que entende de Thrash Metal sabe de qual canção estou falando, mas prosseguindo nos minutos a seguir observa-se um boa canção onde novamente cito como destaque o vocalista que mostra energia e sentimento na execução da música. “Red Raw Stump” já abriria uma boa roda punk desde seu início, rápida, alegre, agitada e com bons refrões e entrosamento musical integrantes da banda.

Sunken Monkey – This Town’s Too Big (For The Both of Us)

“After All”, um misto de Punk Rock com Heavy Metal onde mais uma vês destaco a performance do vocalista e também a desenvoltura nas linhas de guitarra sendo assim uma boa canção para curtir e agitar ao lado do seu aparelho de som.

“Pissing In The Wind”, mais um grande destaque do álbum, bons vocais com boa harmonia e melodia, instrumental dosada na medida certa como a composição pede. “Never Look Back” é a penúltima música e com boa levada de guitarra e baixo obtém mais energia assim que entra o vocal, particularmente, gostei desta canção e fechando o álbum a música “Til Death Do Us Party” fecha este bom trabalho, digamos assim, de forma contraditória ao que a banda mostrou nas faixas anteriores onde foi demonstrado muito energia, quem ouvir está última canção, entenderá o que eu cito.

Nos mais, A banda britânica Sunken Monkey com este trabalho mostra para o que veio de fato, um bom trabalho, simples, mas alegre e rápido, como o bom Punk Rock deve ser.

Nota: 8/10

Resenha Por: Karlo Rivendell

Links Relacionados:

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos