Resenha: Sampa Music 10 @ Espaço Victory – São Paulo, SP – 06/10/13

foto: Allyne C.

Ontem fui parar no Sampa Music Festival, no meio de jovens alucinados em busca de som!

Pra quem não conhece, o festival já está em sua décima edição, sendo considerado o maior evento de rock nacional, trazendo bandas independentes em busca do seu lugar ao sol, e os veteranos dando o ar da graça, sentindo a brisa de um ângulo diferente (a maioria pra não dizer todos ali presentes já participaram do evento ou de eventos semelhantes, com a mesma pegada e intenção).

A intenção: mostrar que o rock não para, que tem muita coisa ainda sendo feita, e que o movimento ainda existe, respirando pelas beiradas.

Pra quem gosta de berros e presença de palco de peso, o Sampa Music estava no jeito, como o festival é longo muita gente que chegou mais cedo pra garantir um bom lugar, ficou meio indiferente com as bandas desse meio tempo, nada que uma boa malemolência não resolvesse, o jeito era mostrar pra que vieram e fazer o negócio rolar, afinal quem tem banda sabe, no começo tudo é pra já e a oportunidade é agora, muitos apelaram para os covers “clichês que funcionam”, e sim sempre funcionam, porque tem música que tem vida própria e se apropria de nós, como “Killing in the Name” a salvadora e redentora, outros ousaram mais, mandaram Cazuza e Bon Jovi, “o Rappa” também esteve presente, nos set lists.

Destaque para a banda Trela que se apresentou pela primeira vez em São Paulo, produzida pelo Marcão (ex- Charlie Brown), veio com a missão de suprir a ausência de “A Banca”, que teve por motivos de força maior (e infelizmente), cancelar a participação no evento.

Mas o rapazes se saíram bem, já com um som bem redondinho e mostrando pra que vieram, fizeram um show animado, tocaram “Tudo que ela gosta de escutar” em homenagem, deixaram o palco salientando nossa curiosidade em relação ao cd de estréia que lançarão agora em 2013.

A banda Elloz, chegou, chegando, pela segunda vez no festival mostrou empatia e passe livre com o público, fez um show agitado, e deu um up pra noite começar, eles irão lançar agora em outubro o primeiro clipe da banda “Falso Ego”, pra quem tava lá e curtiu o som da banda, é só ficar ligado!

Outra banda de destaque foi a “Every Man is an Island”, com um som agressivo, presença de palco frenética, puxando o público que abriu a roda e foi pro abraço, e aí a coisa fica fácil, show de rock com roda e mosh fica mais show de rock.

John Wayne veio com a pegada de sempre, arrebentando tudo, o pessoal que estava aguardando pra ver a banda em ação não se decepcionou, pesadão como tinha que ser, e da-lhe os pedais duplos que marcaram esse festival, em ação!

Outra apresentação a salientar foi a da banda de post hardcore da Argentina, Deny, nossos hermanos mandaram bem, agitaram o pessoal com um repertório explosivo de “Reino das Tormentas”, lançado em 2011.

Com o pessoal já colado nas grades, sobe no palco “Rancore”, com o show mais performático da noite, e com coro do inicio ao fim, na quinta participação no Festival, Rancore parece garantir voltar mais vezes.

Enfim, o momento tão esperado pelo público, aos berros (literalmente), show do Glória, foi o que era pra ser, o pessoal agitando, cantando tudo, performance com pegada, riffs de respeito, o ápice do Fest.

O Cpm22 entrou no palco pra encerrar a noite, e o fez bem, lançando novo trabalho, mostrou que ainda está afinado com os fãs.

Tocou as “antigueiras” pra todo mundo cantar junto, e animou a galera como o esperado.

O Sampa Music Festival, serve pra você que não aguenta mais do mesmo, que anda reclamando da mesmice que te empurram goela abaixo, bora sair de casa e conhecer coisa nova, bandas novas e seus potenciais, e isso não serve só pra esse fest que já veio com uma certa pegada própria de som, mas pra tantos outros que estão rolando, e é música pra tudo quanto é gosto, não deixar o rock (seja ele, qual rock for), morrer é de nossa responsabilidade.

E que a música se recicle, esse é o processo natural das coisas, e você mais saudosista não se preocupe, música não tem prazo de validade, música boa não! Deixe que o curso natural das coisas faça o serviço por você.

Leka Sli

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos