Resenha: Krisiun, Torture Squad, Test @ Clash Club – São Paulo, SP – 28/09/13

1380559761_12

Noite memorável no sábado de 28 de Setembro de 2013 na Barra Funda em São Paulo. As bandas TESTE / TORTURE SQUAD / KRISIUN deixaram a noite fria parecer que estávamos no verão em plena primavera.

Chegando ao local o que parecia ser de começo um pouco escondido já que ficava quase em baixo de um viaduto, o clima era bem amigável. Logo após que entramos ao local percebi que era uma casa mediana, uma das menores ao qual já frequentei dentre outras coberturas de show/eventos. Na pista poderia jurar que caberiam umas 400 pessoas se não me engano.

De pouco em pouco a casa foi enchendo, o primeiro show estava previsto para ás 19h20 e com apenas cinco minutos de atraso o “TESTE” sobe ao palco apresentando um grind-core bastante agressivo, com algumas paradas entre a música para acalmar a microfonia e alguns goles de cerveja e os gritos se ecoavam pelos quatro cantos na casa noturna “CLASH CLUB” que normalmente recebem muita música eletrônica e que no dia 28, cedeu um pouco do seu espaço para o METAL!

Atualmente eles são apenas um trio, mas, fazem um som que valem muito mais. O TORTURE SQUAD que conta hoje com os integrantes André Evaristo (Vocais/Guitarra), Castor (Baixo/Vozes) e o sensacional baterista Amilcar Christófaro. Tocando um repertório bastante agradável para os fãs presentes músicas como “The Unholy Spell”, “Asylum of Shadows” e “Mad Illusion”, para dar uma pré-aquecida sobre o novo álbum que está por vir à banda tocou a primeira faixa do novo disco “No Scape From Hell”, aliás, o álbum se tratará dos primeiros 20 anos de ditadura militar no Brasil e será um álbum conceitual.

Felizmente eu pude comparecer ao festival Rock In Rio no último dia (22 de Setembro) e o KRISIUN e DESTRUCTION fizeram um show de escorrer lágrimas dos olhos e transformar qualquer fã de Metal em bebê na hora. Duas baterias, dois baixos, algumas guitarras e vocais fizeram um show que valeu por dois!

O mesmo fez no CLASH CLUB aqui em São Paulo, na noite do último sábado, porém, na companhia de TORTURE SQUAD e TEST (ao qual também já apreciei um show no meio da rua quando tocaram na portaria do HSBC. Noite especial para Anthrax/Testament).

Com a casa lotada aproveitando a passagem pós Rock In Rio os caras ainda mostraram que uma semana depois de um festival com quase 90 mil pessoas ainda tinham energias suficientes para fazer os fãs gritarem e se debaterem com ‘moshs’ canções como “King of Killing”, “Combustion Inferno”, “The Will To Potency”, “Assassination”, “Descending Abomination” foram alguns dos clássicos tocados aquela noite.

Emoções por parte dos integrantes que elogiavam a todo minuto os fãs presentes, dizendo que o Metal Nacional está mais vivo do que nunca e realmente está.

Algumas complicações com um fato curioso que ninguém chegou a entender de um garoto que estava sendo levado por alguns seguranças e com nervosismo Alex e Moyses gritavam para que os seguranças os largassem e que deixassem curtindo o show numa boa e por consequência foram aplaudidos com uma bela Salma de palmas por todos os presentes.

Conclusão: Os três shows surpreenderam a todos que estavam na casa. O TESTE que ganharam mais notoriedade e reconhecimento do público com o seu grind-core, o TORTURE SQUAD que mesmo com apenas três integrantes fizeram um show devastador que provocaram uma dor no meu pescoço que tá doendo até agora e o KRISIUN que pós Rock In Rio mostraram uma energia monstruosa. Que essa turma continue fazendo shows memoráveis e que façam com que o METAL NACIONAL volte a ganhar mais força e seriedade em seus trabalhos e pra terminar sinto muito, mas, tenho que soltar um palavrão: “A PORRA DO METAL NACIONAL NÃO MORREU!”

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos