Resenha: Joe Bonamassa – Different Shades of Blue

Nada como se perder em um som que preenche a alma em todos os quesitos. Podemos realmente dizer tal coisa quando se trata de Joe Bonamassa, o guitarrista se encontra no mais alto patamar do Rock / Blues com um disco realmente fantástico e que entrará fácil na lista de melhores do ano em vários veículos especializados.

O disco Different Shades of Blue mostra um lado bastante diversificado e rico do guitarrista. Com ótimas variações entre o rock “setentista” e o blues clássico, Joe consegue com pura maestria criar um disco repleto de ritmos e surpresas bastante agradáveis, mostrando bastante feeling e um entrosamento incrível com sua banda, principalmente nos metais e teclado, que estão acima da média e mostram realmente como se cria um blues inovado, mas com a pegada saudosista bastante a mostra.

Joe Bonamassa FSOB

Capa do Disco

Bonamassa conta com um time realmente competente e bastante seleto, são quase quinze músicos envolvidos nesse fabuloso trabalho (contando também com o guitarrista), mostrando bastante desenvoltura e enorme intimidade em se fazer um som que chega a ter grandes nuances de Jazz, estilo também que anda de mãos dadas ao Blues.

Pois bem, “Hey Baby (New Rising Sun)” abre as portas para o ouvinte sentir e degustar do grande talento do guitarrista, que logo emenda com a excelente “Oh, Beautiful”, pomposa e cadenciada, mostrando um som bem variado e bastante pegada do rock inglês. “Love Ain’t a Love Song” já se encontra em uma pegada mais americanizada, com um belíssimo trabalho dos metais que é de uma sincronia incrível, o mesmo podemos falar de “Living on the Moon” que se consiste na mesma pegada.

“Heartache Follows Wherever I Go” é diferenciada e com blues bastante carregado, se arrastando por toda a música e um belo trabalho técnico da guitarra do mestre com um lindo solo acompanhado de uma perfeita cozinha. “Never Give All Your Heart” é densa e porosa, com um refrão bem grudento e bom de ser ouvido, destaque para o trabalho do excelente Hammond, chegando a lembrar alguns momentos de Cream, Uriah Heep. A interessante “I Gave Up Everything for You, ‘Cept the Blues” mostra a essência do Blues com uma nuance Jazz bem notável, excelente música que também destaca os metais mais uma vez.

A faixa título “Different Shades of Blue” é uma “quase balada” essencial ao disco e com uma bela voz do guitarrista deixando marcante por toda a música, principalmente no refrão, faixa que é difícil de escutar apenas uma vez. “Get Back My Tomorrow” é agradável e fácil de ser assimilada, pois a raiz do rock americano se encontra com evidência na música.

Pra quem acha que os deuses da guitarra viveram apenas no passado, escute esse disco e ele provará que os mesmos deuses deixaram um legado para que outros pudessem surgir. Joe Bonamassa é o nome da vez dessa escola sem fim!

Nota: 10

Banda:

  • Joe Bonamassa – Guitarras, vocais
  • Michael Rhodes – Baixo
  • Carmine Rojas – Baixo
  • Anton Fig – Bateria, percussão
  • Lenny Castro – Percussão
  • Reese Wynans – Órgão, piano
  • Doug Henthorn – Backing Vocals
  • Melanie Willians – Backing Vocals
  • Lee Thornburg – Saxofone, trombone, arranjos de sopros
  • Ron Dziubla – Saxofone
  • Orquestra Bovaland – Cordas
  • Jeff Bova – Arranjos de cordas

Músicas:

  1. Hey Baby (New Rising Sun)
  2. Oh Beautiful!
  3. Love Ain’t a Love Song
  4. Living on the Moon
  5. Heartache Follows Wherever I Go
  6. Never Give All Your Heart
  7. I Gave Up Everything for You, ‘Cept the Blues
  8. Different Shades of Blue
  9. Get Back My Tomorrow
  10. Trouble Town
  11. So, What Would I Do

Resenha: Leandro Fernandes

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos