Resenha de CD | 2016: “Stronger Than Ever” – Hangar

strongerthaneverhangar

Não poderiam ter escolhido melhor nome para essa parada ein gente. Após sete anos, o sátimo álbum de estudio do Hangar surge, mais forte que nunca! Como o Aquiles disse em entrevista para o Imprensa do Rock e o Programa Unimetal: “Abriu um espaço na agenda dos integrantes, decidimos nos juntar, e fizemos toda a base do álbum em 8 dias”.

Tive o privilégio de receber uma cópia das mãos do próprio Aquiles – gratidão eterna. Desde o recebimento, o álbum está aqui na lista dos favoritos, e eu ouvindo no loop até fritar o cérebro. O álbum foi lançado em 22 de julho de 2016, oficialmente.

Só mesmo uma banda foda para fazer um trabalho tão fenomenal em apenas uma semana! Sensacional gente!

A apoteose inicial fica por conta de “Reality Is A Prison”, que já abre os trabalhos com uma paulada direta do cérebro, intermediada por dois ouvidos ávidos pelo som power dessa galera. Belos riffs de guitarra, a bateria  – o coração – e nesse caso em especifico – a alma da banda – destruidora, matadora, arrasadora – do mestre Aquiles, cheia de gingado e brasilidade. Uma linda letra e um refrão bem posicionado e pegajoso – ai galera, mestraram nessa ein! O Videoclipe foi lançado há pouco tempo também, um belo trabalho, os músicos viraram belos atores, haha. Conferia logo ao final da resenha.

“The Revenant”, um power metal brutal que possuí uma marca intensa na entrada da voz, a guitarra tem um drive muito intenso e delicioso de ouvir. O teclado de Fa´bio abrilahnta a coisa toda, também curti a letra. “Forest Of Forgotten”, que de esquecidos não terão nada, um belo som cheio de intensidade e uma bela combinação de bateria e teclado, com muita originalidade, soa uma continuidade do som anterior.

“A Letter From 1997” uma balada, vem para dar a calmaria, só que não – tenho que dizer, meu Senhor, que riff é esse Cristiano, lindo demais, e o solo então. E esse lance mais suave na batera, o teclado de fundo, um belíssimo trabalho nos vocais de Pedro que começa mais limpo e logo vai ganhando drives e novos formatos. “Just Like Heaven” mais um som mais calmo no início, com uma intro em balanço, o teclado no modo piano mostra um lance bem diferente do Hangar pancada que conhecemos, mas muito gostoso de ouvir. A mesma ganhou uma versão mais clássica e aústica no final do álbum, que ficou muito bela.

“The Silence Of Innocent” o peso a casa retorna, silêncio é uma ova. Que ferocidade, adorei o teclado quebrando o peso e trazendo uma bela combinação. “Beauty In Disrepair” , começa com o que parece uma menção a uma marcha, uma intro bem diferente – o baixo o teclado e a bateria trabalhando juntos – A guitarra entra e maximiza a potência do som. No meio tem um lance meio eletrônico, uma brincadeira entre o teclado e a batera/baixo, um belíssimo solo de teclado e guiatarra combinados dão sequência, a bateria e o baixo se mantêm ritmados para fazer a tal cozinha, acho que esse momento ao vivo vai ser mágico. Pra mim, o melhor play do álbum.

“We Keep Running The Course”, a intro vem com tudo, depois um som mais limpo se abre, Pedro mostra sua voz limpa também e um som mais calmo sem deixar a intesidade de fora aparece. Totaly balada.  “The Hangar Of Hannibal”, essa é porrada nas oreia, acho que a marca do Hangar está mais expressiva nesse play. A guitarra e teclado combinadas com uma bateria que parece ter 5 pessoas tocando – taloco Aquiles, muito top. Nando de vez ser tenso acompanhar isso tudo hein, mas você manda vê sem dó também. Pedro mostra um vocal bem agressivo e temperado no ódio.

Nem o cérebro e nem os ouvidos ficaram por nenhum segundo desapontados com o álbum master! Que produção, que qualidade, que ferocidade na sonorização , lindas combinações harmônicas, muitas notas, cada uma dentro da perfeita equalização. A arte da capa tá jóia. Criatividade a mil, belíssimas letras se combinam aos sons matadores. Só tenho a agradecer e parabenizar pelo trabalho. Que venham mais uns mil como esse. Estarei no show com certeza!

Repertório de “Stronger Than Ever”:

  1. “Reality Is A Prison”
  2. “The Revenant”
  3. “Forest Of Forgotten”
  4. “A Letter From 1997”
  5. “Just Like Heaven”
  6. “The Silence Of Innocent”
  7. “Beauty In Disrepair”
  8. “We Keep Running The Course”
  9. “The Hangar Of Hannibal”
  10. “Just Like Heaven” (Acoustic Version)

Line Up:

  • Pedro Campos – vocal
  • Cristiano Wortmann – guitarra
  • Fábio Laguna – teclados
  • Nando Mello – baixo
  • Aquiles Priester – bateria

Ficha técnica:

  • Record Label: King Records (Japan), FC Metal (Europe), Making Of (Brazil)
  • Produced by Aquiles Priester
  • Mixed by Jesse Vainio
  • Mastered by Svante Forsbäck
  • Arte de capa: Daniel Toledo