Resenha de CD | 2016: “Despertar” – In No Sense

in-no-sense-despertar

O nordeste brasileiro é um verdadeiro celeiro de boas bandas, principalmente quando o foco é o segmento mais extremo do Metal. Ainda assim, outras vertentes vêm se destacando, e uma delas é o Metalcore, que vem ganhando cada vez mais espaço e adeptos. Partindo daí, que boa experiência essa In No Sense me proporcionou, com seu álbum de estreia “Despertar”! Pesado, viril e muito diversificado.

Resenha por: Rogério Rezende
Nota: 10.0

Compondo suas canções em português, o que pode aproximar mais ainda o fã brasileiro do seu trabalho, o In No Sense debuta com cara e pompa de gente grande, o que nos garante bons momentos no decorrer da audição. Ora pesado e grooveado, ora rápido, o som dos cearenses agrada em cheio justamente pela sua diversidade. O vocabulário musical dos caras é bastante rico, o que fica evidente em músicas díspares entre si, e que conseguem manter a homogeneidade qualitativa sempre em alta. Além da faixa título, que ganhou um excelente videoclipe, gostei muito de “Memórias Póstumas”, principalmente pela sobriedade contida em sua letra. Aliás, todo o conceito abordado nas letras é um ponto altíssimo, e que merece atenção ao se ouvir este trabalho, portanto, ouça com o encarte em mãos para uma melhor experiência.

“Despertar” está sendo distribuído no Brasil pela MS Metal Records, o que pode vir a nos garantir novos trabalhos do In No Sense nos próximos anos. Dito isto, fica aqui a ansiedade e a torcida para que estes “moleques” consigam respeitabilidade dentro do nosso cenário nacional.

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos