Resenha de CD | 2016: “Animal” – Ódio ao Extremo

Crossover bruto, ríspido e direto! Esta é a fórmula usada pela banda mineira Ódio ao Extremo neste seu disco de estreia, “Animal”. E que álbum! E que estreia! Se você possui ouvidos sensíveis, passe correndo, porque a veia deste caras vai desde Ratos de Porão (a principal referência), até nomes como D.R.I., Discharge, Nailbomb e Brutal Truth.

Resenha por: Rogério Rezende:
Nota: 9.5

O vocalista João Mário nos remete e muito ao seu xará João Gordo, e tal semelhança ajuda bastante para gostarmos de cara do disco. Até porque, neste aqui, a sensação de “já ouvi isso antes” não soa como pejorativo, aliás, o que senti quando escutei este trabalho, foi o de revisitar álbuns clássicos das bandas listadas no parágrafo anterior. O álbum é direto, e passa a sua mensagem sem qualquer tipo de enrolações, talvez por isso, senti falta de mais conteúdo, porque as faixas apresentadas são tão grudentas, que você acaba a audição clamando por mais e mais. Partindo daí, além da faixa-título, se prepare pra ouvir sem parar as ótimas “Atentado Terrorista”, “Palhaçada Generalizada”, “Merda” e “Na Real”, todas elas contendo letras fortes e algumas de cunho sociopolítico.

Vá por mim, não tem como não curtir este disco do Ódio ao Extremo! Mais uma grande aposta dos nossos parceiros e amigos da Eternal Hatred Records. E que venha mais…

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos