Resenha: Commodities – After Sleeping

Incrível a mescla de estilos e vertentes do rock que surgem de maneira intimista e completamente evoluída. E por falar em intimista, esse trabalho se consiste basicamente nessa palavra, algo pessoal, sentimentalista que fora passado em forma de música de uma maneira marcante e cativante.

Criado pelo multi-instrumentista Raphael Rocha, o Commodities é um projeto realmente inovador e ousado, pois a mescla de instrumentos o torna um disco instigante e desperta a curiosidade do início ao fim, algo que podemos até comparar com um dos mestres do experimentalismo, o cantor Beck.

O disco se consiste em quinze faixas, pode parecer longo, mas o trabalho encontrado aqui é de pura qualidade técnica e melódica. Instrumentos como sintetizadores, saxofone podem ser encontrados em passagens realmente interessantes e belas. A psicodelia pode ser encontrada na faixa de abertura do disco “Sunrise, Sunlight”, é um som de bastante “groove” e um vocal a linha Post Punk (Ian Curtis) emaranhado em um Indie mais convencional, belas nuances de acidez nos instrumentos são de destaque.

A segunda faixa “Live It And Show Us” se varia em uma base um pouco “setentista”, com um belo destaque e peso da cozinha. Se curte um Smashing Pumpkins, “Sara Jane” segue a linha alternativa da banda. Com uma pegada semi acústica com guitarras elétricas “Changing My Mind” é marcante e pomposa.

O disco sim trás bastantes variações e é marcado principalmente pelo uso de vários instrumentos que realmente souberam encaixá-los de maneira que não soassem clichês, tem sim um mérito enorme por isso, músicas também que se resumem a esse aspecto são as “Alamoa”, “Another Love Song” que tem uma guitarra bem variada e ótimas bases e também uma interessante canção, onde o refrão gruda na mente por horas “Could It Be Tonight?”, destaque para as linhas de baixo.

Outra vertente do talentoso músico Rafael estão nas pegadas da década de 60 e 70, mostrando um pouco de Southern Rock / Folk “Red Night Green Light” resume bem essa fase e em certos momentos podendo se lembrar do saudoso Jim Morrison (The Doors). Em suma, o disco está realmente diversificado e muito bem trabalhado, a preocupação foi de fazer algo realmente bem trabalhado desde as composições até a arte da capa que é outro show a parte. Conseguiram atingir o objetivo, pois esse disco vale para todos os gostos. Escute e verá que a obra realmente prenderá sua atenção.

Nota:09

Músicas:

  1. Sunrise, Sunlight
  2. Live It And Show Us
  3. Sara Jane
  4. Changing My Mind
  5. Alamoa
  6. The Sister Of A Friend Of Mine
  7. Another Love Song
  8. Could It Be Tonight?
  9. I’m Only Sober When I’m Drunk
  10. Red Night Green Light
  11. Baby Boom
  12. Ana
  13. The Ocean
  14. The Corner
  15. The Want Is Bigger Than A Kilometre
Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos