Resenha: Avenged Sevenfold @ Espaço das Américas – São Paulo – 20/03/2014

O Avenged Sevenfold deu um grande passeio pelo Brasil nesse ano de 2014, com a turnê de seu mais recente disco “Hail To The King”. A banda, após o Rock In Rio, marcou uma série de seis shows aqui no Brasil, sendo a primeira apresentação dia 12/03 em São Paulo no Espaço das Américas; 15/03 no Rio de Janeiro, no HSBC Arena; dia 16/03 no Ginásio Nilson Nelson em Brasília; dia 19 de Março no Masterhall em Curitiba, voltando pra São Paulo em uma segunda apresentação (ambas fazendo parte do projeto LIVE MUSIC ROCKS), também no Espaço das Américas e pra finalizar a turnê Brasileira em 2014, dia 22/03 a banda passa por Porto Alegre, no festival Pepsi On Stage.

Neste dia 20/03, chegando mais próximo do Espaço das Américas, na Barra Funda em São Paulo, o tempo estava propenso a chover (e foi exatamente o que aconteceu). Vou em direção a entrada e lá encontro algumas pessoas que não conhecia, e que por final, acabei puxando um papo pra saber de onde eram e se já gostavam da banda a muito tempo, ou se eram novos fãs e estavam lá pra conhecer a performance da banda ao vivo pela primeira vez.

Passando pela bilheteria dava pra ver um clima muito bom. Seguranças e funcionários da casa sempre dispostos a atender da melhor maneira possível e plena atenção a qualquer pessoa que passassem por eles. A casa já estava aparentemente bem cheia, com fãs conversando entre si, outras pessoas se conhecendo. Percebíamos bastante crianças/adolescente no show, essas que deviam ter pelo menos, 13 ou 14 anos.

Músicas aleatórias eram tocadas para esquentar o clima da galera antes do show, eis que, as luzes se apagam e gritos e berros dos fãs (principalmente das mulheres presentes) ecoavam por todo espaço. “Back in Black” do AC/DC foi a derradeira pra que as cortinas se abrissem e se mostrassem o clássico pano de fundo do morcego branco que é uma logo mundialmente conhecida pelos fãs da banda, a bateria à mostra lá no alto, mostrava que um dos principais personagens da banda nesta noite seria o jovem e talentoso baterista Arin llejay que com garras e forças mostrou que sim, ele pode e tem potencialidade para continuar substituindo o falecido baterista “The Rev” que ficou conhecido por sua incrível capacidade em transformar difíceis técnicas, em “manobras” fáceis de serem domadas por simples sorrisos e brincadeiras durante suas apresentações.

“Shepherd of Fire” contribuiu perfeitamente para o início. As performances dos integrantes eram grandiosas, mesmo que num ponto fraco durante todo o show, não houve efeito de pirotecnia nenhum. Talvez pela estrutura da casa ser toda fechada, não havendo um espaço a céu aberto para que as chamas voassem para o auto buscando o além. Víamos diversas bandeiras sendo erguidas em meio a multidão na plateia, os fãs cantando frase por frase, dava uma vontade contínua de permanecer pra sempre ali naquele lugar.

A segunda faixa executada naquela noite, faz parte do álbum auto-intitulado da banda “Avenged Sevenfold” lançado em 2007. “Critical Acclaim” é anunciada com um toque leve e suave de piano, o que fazia com que a música entrasse num clima especial, com uma nova sintonia dos fãs (aparentemente das fãs pelo menos) e os primeiros sutiãs eram jogados por toda região do palco, junto de flores e tantas outras coisas mais.

A primeira saudação de M. Shadows, foi na introdução de “Welcome to the Family”, com o mesmo cumprimentando todo o público presente, elogiando por estarem ali naquela noite, se referindo ao primeiro show que aconteceu na última semana também em São Paulo, o mesmo perguntou se alguém da segunda noite chegou a comparecer também na primeira, e diversas mãos foram erguidas simbolizando um claro gesto de: “sim, estivemos aqui na última noite”.

A próxima música a fazer parte do set-list foi a faixa título do último lançamento da banda “Hail to the King”. A sintonia dos instrumentos, um por um, entram e acaba por se formando um ritmo de melodia bastante diferente com uma letra que na mesma hora fica fácil dos fãs acompanharem por todo instante.

A próxima fala de M. Shadows durante o show, foi quando ao anunciar a clássica “Chapter Four”, ele perguntava aos fãs pra que época eles deveriam retornar agora? Se seria pra 2001, 2002 ou 2003. E muitos berravam tentando decifrar qual a próxima música faria parte do repertório. Depois da “Chapter Four” (Waking The Fallen) veio uma leva bastante interessante de músicas que fazem parte do disco “Nightmare” lançado em 2010, sendo o trio “Buried Alive”, “Fiction” e a própria faixa-título “Nightmare”.

Após essa sequência moderna, um belíssimo solo de guitarra comandado por nada mais, nada menos que Synyster Gates, fez com que os outros integrantes, tivessem seus 5 ou 6 minutinhos de descanso, como de costume. Mostrando toda sua técnica e algumas de suas performances no palco, foi um dos pontos altos de todo show.

“Afterlife”, foi anunciada com um leve toque de violino. Após essa canção, vieram “Second Heartbeat” (Waking The Fallen), e “Bat Country” (City of Evil). Chegando finalmente com o BIS de “Unholy Confessions” (Waking The Fallen) e “A Little Piece of Heaven” (Avenged Sevenfold).

Foi um ótimo show!! Alguns fatos curiosos durante o show: “The Rev”, recebeu sua grandiosa homenagem na calma faixa “Fiction” e em um certo momento da apresentação, um fã joga uma camiseta ao Shadows, porém, ele pega a camiseta e fala: “Isso é contra as regras, não posso usar uma camiseta da própria banda” e devolve para as mãos do fã. Fora isso, ver os fãs se divertindo a cada música, cantando todas as letras, as fãs histéricas jogando bandeiras, flores e até mesmo sutiãs, são pontos para se lembrar de uma forma “engraçada”. E além disso, o Espaço das Américas foi, na minha opinião, uma das melhores casas para receber uma das apresentações do Avenged Sevenfold em São Paulo.

Set-list @ Avenged Sevenfold – Espaço das Américas – SP – 20/03/14

  1. Shepherd of Fire
  2. Critical Acclaim
  3. Welcome to the Family
  4. Hail to the King
  5. Chapter Four
  6. Buried Alive
  7. Fiction
  8. Nightmare
  9. Burn It Down
  10. Guitar Solo
  11. Afterlife
  12. Second Heartbeat
  13. Bat Country
  14. Unholy Confessions
  15. A Little Piece of Heaven
  • Texto por: Victor F. Santos
  • Agradecimento pela atenção e o credenciamento: Denise Catto – MIDIORAMA
Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos