Resenha: Anthrax e Testament @ HSBC Brasil – São Paulo, SP – 15/05/13

Cara, o que que foi esse encontro? Surpresas e momentos inesquecíveis. Bandinha que chamou atenção do público na fila do show horas antes e que só digo uma coisa: SURGIRAM DO NADA! Além do mais, quase perdi os ingressos que estavam comigo (o meu e o da minha amiga que foi comigo acompanhar esse espetáculo, mas, isso é só detalhe). Reencontrei algumas pessoas bem rapidamente só cumprimentos e depois nunca mais vi, isso no show do Chris Slade em 2012, no Black More Rock Bar. Enfim, vamos ao que interessa o que aconteceu no Anthrax e Testament?

Momentos antes de entrarmos a euforia já tomava conta da galera presente, conversa vai, conversa vêm e derrepente ouvimos um barulho de baixo distorcido do outro lado da rua com uma bateria de leve, automaticamente isso chama a atenção de todos que estavam presentes na fila, mais da metade formando até uma roda em torno da banda que só tinha 2 integrantes… Isso mesmo um baterista e um guitarrista isso nos lembra os artigos da nossa colunista americana Lisa Gros, ao qual normalmente ela acompanha bandas nesse gênero como “Beast In The Field” e “The Deaf Scene”.

Uma hora chegava a lembrar Black Sabbath com “Iron Man” outra Van Halen… É difícil tentar taxar a banda de algum estilo, eles sempre variavam, e eles sempre arrancavam aplausos de todos que passavam por ali para observá-los os caras simplesmente ligaram três amplificadores, montaram um pedestal, microfone, uma bateria e guitarra e tiveram a coragem de tocar repentinamente para um publico bem seletivo.

A minha ansiedade estava a mil como da galera que a gente trombava e começávamos a conversar do nada e a expectativa deles eram as mesmas que a nossa. Resolvemos então depois do final do show da banda que surgiu das cinzas entrar finalmente no HSBC Brasil. Na casa que suporta um grande número de pessoas o clima era bom, segurança séria, assim que avistamos o palco percebemos o pano de fundo de “Dark Roots of Earth” o novo álbum do Testament ao qual o show foi aberto com três músicas e ainda uma intrusa do álbum de 2008.

“Rise Up”, “More Than Meets The Eye”, “Native Blood” e “True American Hate”, depois a faixa título “Dark Roots of Earth”, “Into The Pit”, “Practice What You Preach”, “The Haunting” e “The New Order”, enquanto isso brotava rodas de mosh na Pista normal, com coro dos fãs, mensagens de Chuck Billy, provocando-os… E pra finalizar o show do Testament antes da atração principal da noite no HSBC Brasil um trio de peso, um passeio entre os anos 99′ e 08′ com “D.N.R. (Do Not Resuscitate)”, “3 Days In Darkness” e “The Formation Of Damnation”, e solos e efeitos pirotécnicos por todo lado.

As luzes principais se acendem hora de mudar o pano de fundo e em instantes enxergamos um enorme “ANTHRAX” em amarelo, estava claro. Eles estavam entrando. A movimentação tomou conta, pessoas estavam se aglomerando tentando um lugar próximo ao palco, eu já não estava mais aguentando de tanto mosh que tinha entrado durante a apresentação do Testament e fiquei circulando pela casa.

Faltando apenas 10 minutos para ás 23 horas, Anthrax apareceu, com uma iluminação fortíssima de pentagramas piscantes a todo o instante.

Realizando a turnê do álbum “Worship Music” (2011), o Anthrax passeou pelos seus principais clássicos abrindo com “Among The Living”, “Caught In A Mosh” e “Efilnikufesin (N.F.L)”, passeando de um lado para o outro, arrumou uma bandeira do Brasil de algum lugar e ainda brincando com os fãs ao pegar uma câmera para filmar o público.

Como eu estava no fundo da pista, algumas cenas eu não conseguia captar, mas, antes do clássico “Indians” Belladonna anunciou um clássico “melhor do mundo” dito pelo mesmo. E se eu não tive-se visto nos dois telões da casa JURO que tina visto o Bon Scott cantando “T.N.T” no palco. O timbre de voz se encaixou p-e-r-f-e-i-t-a-m-e-n-t-e na voz do vocalista.

Além de “T.N.T” outro cover foi tocado, mas, desta vez só a introdução de “Raining Blood” do Slayer e com Scott Ian gritando com toda força “nós te amamos Jeff”, lembrando do falecido guitarrista. E o mais interessante, bandeiras com os rostos de DIO e Dimebag Darrell (Pantera), foram posicionados nas laterais do palco.

Para finalizar a setlist foi fechada com “Madhouse” e “Antisocial (TRUST)”, a clássica junção do grupo para uma foto com o público e foi finalizada uma das noites mais históricas que a cidade de São Paulo já teve.

setlist // HSBC Brasil @ São Paulo – TESTAMENT

  1. “Rise Up”
  2. “More Than Meets The Eye”
  3. “Native Blood”
  4. “True American Hate”
  5. “Dark Roots Of Earth”
  6. “Into The Pit”
  7. “Practice What You Preach”
  8. “The Haunting”
  9. “The New Order”
  10. “Over The Wall”
  11. “D.N.R. (Do Not Resuscitate)”
  12. “3 Days In Darkness”
  13. “The Formation Of Damnation”

setlist // HSBC Brasil @ São Paulo – ANTHRAX

  1. “Among The Living”
  2. “Caught In A Mosh”
  3. “Efilnikufesin (N.F.L.)”
  4. “Fight ‘Em ‘Til You Can’t”
  5. “March Of The S.O.D.” (S.O.D.)
  6. “Hymn 1” / “In The End”
  7. “T.N.T.” (AC/DC)
  8. “Indians”
  9. “Medusa”
  10. “Got The Time” (JOE JACKSON)
  11. “I Am The Law”
  12. “I’m The Man” / “Raining Blood” (SLAYER)
  13. “Madhouse”
  14. “Antisocial” (TRUST)

Victor Santos

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos