Oktoberfest@Sambódromo do anhembi – São Paulo/SP 2017

Primeiro Oktoberfest em São Paulo!

A experiência de um evento famoso como esse começa quando entramos no site de divulgação para ver quais atrações estarão presentes. Com o Oktoberfest não foi diferente. Sua primeira edição na cidade de São Paulo criou uma grande expectativa, já que o evento alemão é mundialmente conhecido, e sua versão em Blumenau atrai pessoas de todo o Brasil.

Devo dizer que fiquei um pouco desanimado ao ver pelo site que não haveria sequer uma banda de Rock no palco principal, e convenhamos Rock (seja qual subgênero você prefira) tem tudo haver com cerveja.

Já no evento, cheguei bem cedo, a organização me surpreendeu, todo o grupo de staff e seguranças estavam muito bem instruídos e informados, além de serem extremamente cordiais e prestativos, o mesmo posso dizer dos garçons ali presentes.

A ambientação do festival estava impecável com a decoração alemã tradicional, além de toda equipe de staff estar vestida de maneira tradicional. Haviam duas áreas principais, a externa contava com barracas de comida, choop e alguns brinquedos como chapéu mexicano que sempre estão presentes em parques de diversões. Com atrações tão heterogenias era fácil levar toda a família para aproveitar essa famosa festa alemã. Na área externa ficava também o palco principal onde os artistas anunciados no site se apresentaram. Existem ainda mais atrações nessa área que vou citar mais pra frente, pois merece uma atenção especial.

A área interna chamava muita atenção já pela sua decoração externa que lembrava uma imensa taberna, sendo convidativa e aconchegante, dentro a luz era baixa e confortável com uma grande quantidade de mesas e cadeiras bem espaçadas entre si, para não interromper a passagem das pessoas, demonstrado até mesmo uma preocupação com a acessibilidade já que cadeirantes poderiam transitar tranquilamente entre uma mesa e outra. Mais uma vez a decoração me chamou a atenção criando um clima festivo e alegre e remetendo, é claro, a tradição alemã.

Nesse local havia uma grande variedade de chopp e comidas alemãs servidas pelos garçons. Além de apresentar um grande palco com “animadores de festa” os quais propunham danças, que eram bem aceitas pelo público, e brindes, onde todos nesse grande salão levantavam alegremente suas canecas e gritavam saúde, essa interação com o público criou uma atmosfera muito amigável onde desconhecidos se abraçavam, cantavam e dançavam juntos.

Mas agora vamos ao que interessa de verdade, a bebida favorita dos roqueiros: cerveja! A variedade de chopp era imensa, na parte interna tínhamos cervejarias como Colorado, Brahma, e Goose Island a um preço que eu considerei honesto, por volta de 33 reais uma caneca de um litro. A Brahma fez uma receita especial para o evento, de corpo leve e pouco lupulada, muito refrescante, sinceramente esperava algo um pouco mais encorpado, mas ela caiu muito bem em um dia quente como aquele.

O melhor deixei para o final, ainda na área externa havia um cantinho que formava um largo corredor que abrigava dos dois lados pelo menos vinte cervejarias artesanais de qualidade excepcional. Provei alguns rótulos, eram simplesmente maravilhosos, abrangiam todos os gostos, cervejas leves e refrescantes com especiarias como gengibre até chopps escuros muito encorpados com sabores intensos, passando pelas mais diversas intensidades de amargor. E para minha surpresa lá havia também um pequeno palco onde encontrei bandas tocando o bom e velho Rock n’ Roll, uma que me chamou a atenção foi o Chevette 75 com um repertório bem variado e um som de ótima qualidade.

Para mim foi um evento de ótima qualidade, bem organizado e ambientado com atrações que permitiam que toda a família aproveitasse um ambiente festivo e alegre. Espero que ano que vem tenha mais!

Abraço galera. May the Rock be with you!

Texto: Lucas Ribeiro

Revisão: Paula Alecio