Obituary: deixando rastros com show em São Paulo

O Obituary deixou pegadas na Clash Club, em São Paulo, nesse último sábado (04) de abril com a turnê do álbum ”Inked Blood” a banda arrastou público suficiente para a casa ficar mais cheia que shows anteriores, como Entombed A.D., por exemplo.

A abertura ficou por conta do Test, a banda de grind que “está dando o que falar”, desde o ano passado abrindo para grandes shows como o DTA (Death to All) e agora, a lendária Obituary.

Foto por: © Edi Fortini - Todos os Direitos Reservados.

Foto por: © Edi Fortini – Todos os Direitos Reservados.

O show começou por volta das 20h30, com uma introdução infinita… as primeiras músicas (de verdade) foram ”Centuries of Lies”, ”Visions In My Head”, e ”Intoxicated”, e animaram muito o público, principalmente a figura de John Tardy deixou todos muito empolgados. Como definição, foi: “um show sem paradas”, uma música já se confundia com a outra, uma vez que havia curtos espaços de tempo entre elas, mas riffs marcantes como de ”Infected” e ”Don’t Care” eram inconfundíveis entre todos.

Alguns pontos no show que me deixaram um pouco incomodada foram: O fato da falta de interação da banda com o público, os únicos que se mostraram mais receptíveis foram o guitarrista Trevor Peres, e o baterista Donald Tardy; O som do bumbo da bateria estava muito alto, e os solos de Kenny Andrews eram difíceis de ouvir; Esperava uma presença melhor do baixista Terry Butler (que já tocou no Death).

Na segunda parte do show tivemos o solo de bateria, de alguns minutos, mas muito bem montado, e após isso a banda entrou novamente para o bis. A esperança do público também era ouvir ”Chopped In Half”, particularmente, seria incrível se o Obituary apostasse mais em músicas do ”Cause Of Death”, contudo, apesar de ficarmos sem a música aclamada tivemos ”Slowly We Rot” para levar a Clash abaixo no circle pit e wall of death. O clima era ótimo.

No geral, foi um bom show para divulgação do álbum novo, mas o setlist poderia ter agradado mais, mas o Obituary não é uma banda que tem uma fase ruim, então todas as músicas são bem-vindas. Esperamos que eles voltem com mais novidades em breve.

obituary2-imprensa-do-rock-edi-fortini

Foto por: © Edi Fortini – Todos os Direitos Reservados.

Resenha por: Yasmin Amaral / Fotos Por: Edi Fortini
Agradecimentos pelo credenciamento: The Ultimate Music – PR

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos