Nile @ Manifesto Bar – São Paulo/SP (26/08/2017)

A banda de Death Metal Técnico, NILE, esteve na América Latina para uma série de apresentações e no Brasil para uma apresentação única no Manifesto Bar em São Paulo. Com uma casa cheia, um repertório variado e integrantes talentosos, foi mais um daqueles shows de Death Metal extremamente apreciativo com bastante técnica e uma sonoridade ultra pesada.

Quando o NILE subiu no palco, altas vibrações do público foram ouvidas e já iniciando a apresentação com a introdução mecânica “Ushabti Reanimator” para depois entrar a devastadora e insana “Sacrifice Unto Sebek”, com ótimos riffs, vocais brutais, instrumentos bem acelerados e pesados. “Defiling the Gates of Ishtar” foi a próxima, mantendo o ritmo e a brutalidade como fez anteriormente.

Depois, foi a vez de duas músicas do “Those Whom the Gods Detest” (2009): a espetacular “Kafir!” para deixar o Manifesto todo vibrante com a sonoridade feita por esse grupo de Death Metal. E “Hittite Dung Incantation”, assim como no álbum de estúdio, tocaram elas na sequência. As ótimas “Call to Destruction” e “In the Name of Amun” deram continuidade ao espetáculo. Músicas do mais recente álbum “What Should Not Be Unearthed” (2015), que inclusive, essa turnê foi justamente para divulgar esse último trabalho da banda.

A excelente e talvez uma das melhores músicas tocadas na noite “The Fiends Who Come to Steal the Magick of the Deceased” deu prosseguimento ao show. Impressionante o talento de cada integrante da banda ao executar essa música de qualidade. Depois, foi a vez de tocarem uma das antigas e a escolhida foi a “The Howling of the Jinn” do primeiro álbum “Amongst the Catacombs of Nephren-Ka” (1998).

Continuando com a insanidade e brutalidade pura feita no palco, foi a vez de três músicas do “In Their Darkened Shrines” (2002): “Kheftiu Asar Butchiu”, “Sarcophagus” e “Unas Slayer of the Gods”. Simplesmente destruidoras e muito bem realizadas. E para finalizar o show, veio “Black Seeds of Vengeance”, deixando todos satisfeitos com o espetáculo presenciado.

É impressionante os integrantes do NILE, todos realizando excelentes trabalhos com bastante técnica, qualidade, talento e claro, muita insanidade. Algumas interações foram feitas com o público, mostrando a simpatia deles. O vocalista e guitarrista Karl Sanders, muito bem representado pelo seu carisma e grande talento que faz em seus riffs e solos bem técnicos e mandando ver nos vocais guturais. O baterista devastador George Kollias destruindo em sua performance com aquela bateria insana num andamento feroz com os poderosos e técnicos “blast beats”. Surpreendente a capacidade dele em cada música executada, repleta de velocidades extremamente absurdas, ele conseguiu dominar e encarar o ritmo no show inteiro. Com certeza, um dos maiores destaques da noite se deve a ele.

O baixista e vocalista Brad Parris, fez a sua parte mandando ver nos vocais agressivos e potentes, e no baixo com sua velocidade extrema e pesada. E o guitarrista e vocalista Brian Kingsland, também mostrando ótimos trabalhos nos vocais guturais e excelentes riffs e solos na guitarra.

Um ponto marcante do NILE, é que não tem um único vocalista na banda. Em todas as músicas, o Karl Sanders, Brad Parris e Brian Kingsland ficavam nos vocais. Cada um cantava uma parte da música, faziam os vocais de apoio muito bem e na maioria das vezes, cantavam os refrões em conjunto. Mostrando os grandes desempenhos de cada um nas execuções.

Outro ponto que é notável nas músicas do NILE e que foram executadas, é nas fortes influências temáticas e instrumentais usadas em algumas canções específicas, referindo-se a história antiga, como a mitologia egípcia, mesopotâmia, entre outras. Por mais que os instrumentais ficaram de forma mecânica, não interferiu na apresentação e foram bem apreciáveis.

Com mais ou menos uma hora e dez minutos de apresentação, o NILE mostrou as suas excelentes técnicas usadas em excelentes composições insanas, fazendo um Death Metal Técnico da melhor qualidade. Integrantes extremamente talentosos com altas performances no palco, um bom número de fãs e uma noite espetacular e totalmente prazerosa realizada no Manifesto. Que o NILE volte inúmeras vezes para o Brasil.

Setlist:

1. Sacrifice Unto Sebek
2. Defiling the Gates of Ishtar
3. Kafir!
4. Hittite Dung Incantation
5. Call to Destruction
6. In the Name of Amun
7. The Fiends Who Come to Steal the Magick of the Deceased
8. The Howling of the Jinn
9. Kheftiu Asar Butchiu
10. Sarcophagus
11. Unas Slayer of the Gods
12. Black Seeds of Vengeance

Line-up:

Karl Sanders – Vocal/Guitarra
George Kollias – Bateria
Brad Parris – Baixo/Vocais
Brian Kingsland – Guitarra/Vocais

Fotos: Leandro Almeida