Muse @ Allianz Parque – São Paulo – 24/10/15

muse

Em meio a um tempo duvidoso, se ia cair ou não a chuva, o trio inglês Muse colocou 27 mil fãs para cantar e pular no Allianz Parque, primeira vez tocando sozinho.

A banda que veio para o Brasil para a turnê do mais recente álbum Drones, subiu ao palco com cerca de 30 minutos de atraso. As luzes se apagaram e o telão foi a primeira luz a se acender, mostrando o clipe de Psycho e logo o trio começou a tocar os primeiros acordes que levou os fãs a loucura e o início de um coral que foi da primeira a última música.

O show teve um “show” a parte, já que a cada música o telão intercalava entre imagens da banda e de clipes e o jogo de luzes era sensacional. Sem contar o som que estava perfeito, em nenhum momento a banda teve problemas técnicos. Tanto que toda introdução das músicas, os fãs já começavam a gritar e dizia não acreditar que estavam tocando determinada música.

Não tem como dizer que os fãs gostaram mais das antigas do que das novas de Drones, pois a receptividade era igual em todas a músicas, de completa emoção. Assim como na música Dead Inside onde nas arquibancadas era possível apenas ver as luzes dos celulares acessos, um lindo Flash Mob organizado pelo fã clube.

Assim foi com Madness, um coral e as mãos sendo jogadas de um lado para outro e Supermassive Black Hole que com o primeiro acorde fez com o os fãs começassem a pular e gritar. Música esta que fez sucesso no primeiro filme na saga Crepúsculo.

E o setlist estava chegando ao fim, antes da banda voltar para o famoso Bis, era possível ver bolas gigantes pretas no ar sendo empurradas pelo público e ao serem estouradas umA chuva de papeis picados.

Ao final Matthew Bellamy agradeceu dizendo. “Obrigado São Paulo” e uma chuva de fitas brancas e vermelhas embaladas pelas duas últimas músicas do set Mercy e Knights of Cydonia, esta que teve  uma bela apresentação a parte de Christopher Wolstenholme na gaita.

Pois bem, assim foi a passagem de Matthew Bellamy, Dominic Howard e Christopher Wolstenholme pelo Brasil e mostraram que podem mandar muito bem em qualquer lugar, seja em festivais ou mesmo tocando sozinhos.

Lembrando que o Muse teve a banda Maglore como banda de abertura, que mostrou a mistura de rock e MPB vinda lá de Salvador e que foi muito bem recebida pelo público. Depois de um breve show, o vocalista Teago Oliveira agradeceu ao público e ao Muse e disse que o próprio Muse entrou em contato com a banda para fazer o convite.

Setlist – Muse – Allianz Parque – SP – 24/10/2015

  1. “Psycho”
  2. “Reapers”
  3. “Plug in Baby”
  4. “The Handle”
  5. “The 2 nd Law: Unsustainable”
  6. “Dead Inside”
  7. “Resistance”
  8. “Muscle Museum”
  9. “Citizen Erased”
  10. “Munich Jam”
  11. “Madness”
  12. “Supermassive Black Hole”
  13. “Time is Running Out”
  14. “Starlight”
  15. “Uprising”
  16. “Mercy”
  17. “Knights of Cydonia”

Resenha Por: Carol Dantas
Agradecimento pelo credenciamento: Time For Fun

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos