Ministry anuncia turnê 2020 recriando a infame tourne “the mind is a terrible thing to taste”

Ministry anuncia turnê 2020 recriando a infame tourne “the mind is a terrible thing to taste”

 

Trinta depois que o Ministry lançou ao seu LP de 1989, the mind is a terrible thing to taste, remonta a tourne conta com a participação de duas outras bandas de apoio que também participaram da tourne original daquela época KMFDM e o Front Line Assembly também.

Todas as três bandas lançaram discos com o mesmo selo, Wax Trax !, em vários momentos dos anos oitenta.

A turnê começará em Seattle no dia 1º de julho. Os ingressos estarão à venda sexta-feira às 10 horas, horário local, com uma pré-venda via Blabbermouth a partir de amanhã.

” A mente é uma coisa terrível de provar acaba de completar 30 anos”, disse Jourgensen em comunicado.

“Quem sabia que ainda estaríamos por aqui para ver este dia. Mas, como estamos vivos e chutando, nós pensamos em entrar na máquina do caminho de volta e recriar a infame turnê original com o KMFDM, e adicionar o Front Line Assembly também. Desta vez, não perca, pois estaremos em cadeiras de rodas em mais 30 anos. ”   Complementa Jourgensen.

A turnê começa em 1º de julho em Seattle e termina em 1º de agosto em San Francisco.

Os ingressos estarão à venda nesta sexta-feira (17 de janeiro) às 10:00 no site do Ministry.

Ministry / KMFDM / Front Line Assembly “Força industrial” EUA Tour

Sobre Ministry:

A lendária banda de metal industrial Ministry tem emocionado os fãs com seus shows ao vivo por mais de três décadas, e suas próximos shows podem ser os últimos.

O guitarrista do Ministry de longa data Mike Scaccia morreu de ataque cardíaco em 2012, levando o vocalista Al Jourgensen a declarar que o álbum de 2013 da banda, From Beer to Eternity, e a turnê que o acompanhava seriam o último. O plano é honrar o legado e a vida de Scaccia, fazendo o que eles fazem de melhor – apresentando performances ferozes e decibéis, repletas de clássicos do metal industrial como “Stigmata” e “Jesus Built My Hotrod”

Para os mais Jovens:

O Ministry é de Chicago formada em 1981 e passou a melhor metade da década produzindo um synthpop sombrio que lhes rendeu um enorme número de seguidores underground.

Em meados dos anos 80, a banda alcançou o pico de sua encarnação inicial com álbuns como Twitch (1985) e The Land of Rape and Honey (1988) – dois clássicos cult ainda ouvidos em danceterias alternativas.

No final do vocalista dos anos 80, Al Jourgensen incorporava elementos cada vez mais agressivos à música da banda, incluindo martelos pneumáticos e violões pesadamente distorcidos, e no início dos anos 90 o som do Ministry havia evoluído para o metal industrial de pleno direito.

O álbum de 1991 da banda, Psalm 69: The Way to Succeed and The Way to Suck Eggs, marcou um ponto alto, liderando a parada Heatseekers da Billboard e recebendo um pesado show na MTV com o single “Jesus Built My Hotrod”.

Desde então, a banda permaneceu uma potência do metal industrial, lançando oito álbuns contundentes, incluindo From Beer to Eternity, de 2013 – seu lançamento final como Ministry.

Nas datas de turnê de despedida em apoio ao álbum, a banda matará compradores de ingressos para shows em carreira que comemoram mais de três décadas de música que define o gênero.

Avatar
Nós da Rede
Avatar

Anderson Severo

Comecei a ouvir Rock N' Roll desde minhas primeiras lembranças conscientes, desde muito cedo. Isso deve ter sido lá por 1985. Começando de cara pela minha primeira lembrança Sonora e Estética é foi e sempre será Raul Seixa, claro que com o amadurecimento e expansão da consciência, as novas lembranças são Ramones, LED Zepellin, The Doors; Conheci também já pré adolescente AC/DC, Legião Urbana, Rolling Stones e Creedence. Ainda adolescente conheci pessoas atuantes na cena local, fui trabalhar como roadie de uma banda chamada orgasmo. Até que quis montar minha própria banda. No decorrer da caminhada passei por projetos como: 2000 - Resistência Aflita 2004 - Kaos Eminente 2006 - Estado Crítico 2014 - Insulto Verbal 2015 - Atualmente faço parte dos Projetos Capa Preta e Exclusão Social. Atuo promovendo eventos, lançando e distribuindo fonogramas, divulgando bandas eventos. Sou Adepto a filosofia Punk e ouço muito Hard Core, Cólera, Ratos de Porão entre outras.