Melhores álbuns de rock e metal de 2016

E ai galera maravilhosa, tudo beleza?

Resolvi passar meu ano novo repensando no que vivi esse ano, e muitos dos melhores momentos envolvem o rock e o metal em geral. Então, bora para minha lista dos melhores álbuns que ouvi esse ano.

Começo com os TOP 5, na minha humilde opinião, e logo em seguida, falarei de mais alguns que acho que vale a pena demais de ouvir e conhecer. Simbora comigo?

TOP 5:

Megadeth“Dystopia”

O que dizer do Dystopia? Tá na lista de todos! Os caras arrasaram. E com o Kiko no line up, meu coração quase não aguentou. Obviamente fui ao show. Me reservei no direito de não fazer uma resenha sobre, porque já não aguentava mais ver posts e resenhas… afe… Esse entrou para a História no Metal mundial e nacional, por ter um dos nossos na Big Four e por ser o melhor álbum do ano. Parabéns pelo trabalho e que venha muitos mais.

 

Anthrax “For All Kings”

As olds não mandaram tão bem quanto deveriam esse ano, mas esse álbum do Anthrax tá sensacional. Cheio de belos riffs e muita emoção. Os efeitos também estão massa, e a voz peloamor. Eu amei e estará para sempre nos plays da vida, principalmente a faixa título.

Delain “Moonbathers”

Não sou muito fã de mulheres que gritam demais no vocal. Mas lógico que esse não é o caso de Charlotte, que dá um belo show de técnicas vocais. Um álbum regado ao refino e ao bom gosto melódico, cheio de harmonias intensas e muito bem colocadas. Se não ouviu, ouça.

Hangar“Stronger Than Ever”

Aí, eita álbum intenso! Sinceramente, acho que será difícil eu parar de ouvir, rs. Essa turma de monstros sagrados não poderia ter feito nada melhor. Um álbum cheio de identidade e marca registrada, com muito poder vindo do coração – as baquetas de Aquiles. E que alma Pedro colocou na sua voz,em que aliás,  mostra muitas faces em diversificar a maneira de cantar e conectar cada som. Top.

Metallica Hardwired…To Self-Destruct”

Olha, sinceramente eu não tinha parado para ouvir decentemente até o dia de hoje. Mas colocando no play aqui, senti uma mistura do St. Anger – que doa a quem doer – é um dos meus preferidos, com tudo que esses caras já produziram para os ouvidos ávidos por Metal. Eu amei. Um álbum com a identidade do grupo bem delimitada, guitarras fantásticas e uma bela produção visual, bem trabalhada. Acertaram a mão sim. Alguns sons não empolgam tanto, mas no geral é um belo trabalho.

 

E agora em ordem aleatória, alguns dos álbuns que estarão em minhas palylists forever:

Almah “E.V.O”

Edu, The King.

Nada… Olha, eu acompanho essa banda desde que nasceu com minha alma. Agora, esse álbum tá lindo musicalmente falando, cheio de belos e efeitos, harmoias perfeitas, um belo time se formou e espero que se consolide. E temos que tirar o chapéu – a  encharpe – a camiseta – a calça – haha xô parar, pra voz do Edu, tá demais cara, milhões de parabéns.

Alter Bridge – “The Last Hero”

Taí uma banda que não escutava muito, mas esse álbum é daqueles que a gente se surpreende a cada nota. Um trabalho de fino trato com certeza.

 

Testament“Methathonia”

Meu Thor! Haha. Um álbum regado ao bom e velho peso,  de uma banda que tem um estilo único e inconfundível. São praticamente Deuses. Um belo trabalho com a cara do grupo, mas também com alguns novos elementos sonoros.

 

Meshuggah “The Violent Sleep of Reason”

Sim, também curto um som daqueles que enegrecem o coração, no bom sentido.  Sabe aqueles dias que não estamos a fim de frufrus, nesses dias os suecos do Meshuggah me acompanham, assim como outras bandas do gênero. Mas destaco esse álbum em especial, pela qualidade justamente nessa intensidade musical que vem acompanhando a história desse grupo, o que eles fazem é de tirar o fôlego. Ah, vou agradecer ao Fredrik pelo djent! Bela descrição dessa maneira de sentar o sarrafo nas guitarras. Maravilhoso.

King of Bones“Don’t miss with the King”

Conheci essa turma tem pouco tempo até. Vou dizer que é uma daquelas bandas cheia de carisma e atitude. Esse novo trabalho mostra uma grande evolução sonora, e com certeza registra a marca da banda. Um álbum cheio de emoção, com belos riffs e uma linda mistura sonora sem fronteiras, adoro isso. Parabéns pelo álbum povo lindo!

Attractha“No Fear To Face What´s Buried Inside You”

Recebi esse presente para fazer uma resenha (logo estará por ai). A primeira coisa que reparei foi o carinho da banda com a prensagem do álbum. Com uma capa que se divide em quatro, e juntas formam o nome gigante ai. Sim, um nome grande não é? Mas o que seria melhor para introduzir um grande álbum e uma banda incrível?

Donos de um som puro Metal.

Hard:on“Hard:on”

Uma hardera da mais pura qualidade. Todo o trabalho mostra o carinho que esse quinteto trouxe para os meus ouvidos. Um belíssimo trabalho de uma banda pauistana que merece todo respeito do mundo. A faixa “Devil Inside” tá no loop ever.

 

Marenna“No Regrats”

Mais uma hardera incrível. Um álbum de tirar o fôlego, temos que admitir. Eu não sou lá a top fã de Hard não sabem, mas esses álbuns farão eternamente parte da lista de audição especial. Marenna e banda, parabéns demais pelo trabalho e pela produção cheia de carinho e atenção.

Skilett“Unleashed”

Uma banda mais “moderninha”, com cara de banda que faz som pra vender. Mas eu gostei do álbum em geral. Tem belos riffs de guitarra, um som mais animado e cheio de vida. Um álbum meio progy,  mas legal.

Sabaton“The Last Stand”

 Dessa sou fã até o útero. Mas esse álbum está bom. O Sabaton mete sua marca do power metal swingado, e só. As letras são sempre um show a parte, então sempre vale a pena conferir.

 

 

HellYeah“Unde!Able”

Consolidando então dez anos de banda, um novo line up manda essa porrada sonora para nossos ouvidos. Quinto álbum de estúdio e recheado de prováveis clássicos dessa galera, incluindo um lindo cover de Phill Collin´s – “I Don´t Care Anymore”, que teve a participação de Dimebag Darrel – A lenda das guitarras do Pantera nas guitarras.

Lacuna Coil“Delirium”

Apesar de ser um álbum sem impressão diferenciada sonoricamente,  Lacuna é uma banda italiana muito conceituada, e com estilo único, uma das qualidades que prezo muito em uma banda. É um álbum bem estruturado, galgado na mesma produção sonora e estilo dessa galera. A audição é agradável, apesar de não ter muitas surpresas.

Primal Fear“Rulebreaker”

Um baita álbum porrada na orelha meu povo. As guitarras não abusam muito de drives muito fechados, tem um lance djent, os solos são fantásticos. As baquetas, nem precisa comentar nada, perfeição. Acho um álbum intenso e bem trabalhado.

 

 Woslom “A Near Life Experience”

Com toda certeza um álbum cheio de garra e muito forte. A galera que curte um trash com muita qualidade não pode deixar de conferir essa paulada sonora, lindamente feita e produzida. Essa galera veio para ficar na cena, além de terem uma pegada única no estilo, mandam muito bem ao vivo, e conquistaram meu coração com a simpatia e humildade de todos os integrantes. Valeu pelo trampo turma do “Mal”.

 

SIOD “eSIODio”

Eeis que ouço “esSIODio”, que mostra uma assinatura marcante, com uma simplicidade ímpar, conseguindo mostrar sua cara, inovar e trazer um álbum incrívelmente intenso, cheio de atitude na pegada sonora e nas letras. Apostaram em linhas de uma única guitarra, o baixo e a bateria e um vocal com garra mas sem exageros. O trabalho de mixagem também foi muito bem feito. Um álbum impetuoso, com certeza.