Massacration @ Tropical Butantã – São Paulo/SP (26/08/2017)

Depois de um belo hiato, os Deuses do Metal finalmente retornaram!

Estreando no Tropical Butantã em São Paulo, no último 26 de agosto, a  “maior banda de heavy metal de todos os tempos” retorna para delírio geral da nação metaleira, fiel aos seus Deuses. Foi uma gravação cheia de teatralidade, com uma bela apresentação levada pelo frontman nato: O filho do Deus Metal – Detonator.  A galera com certeza se divertiu muito e saiu satisfeita com as performances.

Agora, Detonator (vocal), Metal Avenger (baixo), Redhead Hammet (guitarra), Headmaster (guitarra) e Jimmy The Hammer (bateria) cairão na estrada para reviver todo momento épico de suas explosivas performances pela “Metal Milf World Tour”.

Esse não foi só um show não, essa turma reestreia com a gravação de um DVD, até antes não feito pelos Grandes Deuses.

A casa estava cheia, os headbangers vieram de todos os cantos, para venerar seus adorados.  Ao som da versão eletrônica de “Metal Massacre Attack (Aruê Aruô), classiqueira da banda, com as luzes piscando, e a galera gritando Massacration, Luiz Boça (Hermes e Renato), entra e apresenta o show. Obviamente, surgem as famigeradas piadas e tiração de sarro. Ele disse que o grupo ia atrasar um pouco, em torno de duas horas. coisa mínima.
Fez uma graça com um saxofone, disse que iria entreter a gente pelas duas horas. Se fingiu de empresário da banda, e ensinou uns “hinos” com o nome do Massacration pra galera: – ole ole ole ola Massacration…
A turma curtiu, se divertiram na parte de cá. Boça sai do palco com uma porrada que Joselito lhe oferece na cabeça.

E lá vem o Detonator e sua turma, com uma entrada triunfal, que teve direito até a pose de vilania e tudo. Oriundas da Metal Land, todos trabalhados no couro, com um visual rico nos Spikes, cabelos ao vento e muita atitude. Mandam “Metal Is The Law” por duas vezes, antes da repetição, Detonator pede para todos agirem como atores, pois estariam gravando o DVD, pede para colaborarem e fingirem estar curtindo o som.

O palco estava muito trabalhado também, havia um telão que passou imagens sobre cada som tocado, e outro telão na base da bateria, que reproduzia as mesmas imagens. Profissa a turma, haha.

Seguem com muitas participações especiais, no palco e na platéia – Kid Bengala estava presente! E acenava muito pra galera, que gritava seu nome, muito bem acompanhado de Fabiane Thompson.  Também estavam lá os “astros” que participaram do clipe de “The Bull”.

Seguem com “Metal Milkshake”, com direito a um mix de “Beat It” (Michael Jackson), e conta com a participação do próprio no palco. Detonator brinca com a música “Água mineral” enquanto respira para entoar “The Mummy”, que trouxe pirâmides para o palco, e recebeu a múmia, e também contou com um dueto o vocalista do Tihuana, que saiu de dentro de uma das pirâmides de papelão, ao lado da bateria. Logo após essa festa, vem “Cereal Metal”, mas assim que o som terminou, Detonator diz que terá que refazer porque esqueceu de uma coisa. e na segunda vez, uma caixa de cereal gigante aparece, e ele distribui pra galera. Em seguida, “Mental Dental Destruction” e a participação de um dentista demoníaco correndo atrás do Detonator pelo palco, as imagens no telão eram assustadoras (Raios X de dentes tortos, e muitas cenas com dentistas).

A banda enfrentou alguns problemas técnicos, as luzes se apagaram e saíram do palco. Mas logo eles retornam e fazem o lance do dentista demoníaco de novo. Logo após, tinha um “buteco” instalado no meio do palco, com bebidas, mesa de bar e garçom: “The Bull”.


E seguem com “Metal Glu-Glu”, com direito a homenagem ao Sergio Malandro. “Let’s Ride to the Metal Land”, onde um ônibus de papelão subiu no palco para levar a banda pra Metal Land. Eis que então, um papagaio surge no telão e puxa a “Evil Papagali” , que tem como sequência a famigerada “Massacration”, seguida de “Metal Massacre Attack (Aruê Aruô)”. Logo em seguida a nova “Metal Milf”,  e “Metal Bucetation”, essa com direito ao símbolo feito por todos na platéia, todos invocados pelo deus metal. E assim encerram o show, agradecendo á todos.

Para os que não sabem, um tico da história desse grupo:

criado em 2002, como parte do programa humorístico “Hermes e Renato”, da MTV, o MASSACRATION ficou conhecido por fazer sátiras às bandas de heavy metal dos anos 80, brincando com todos os clichês em torno dos grupos da época com letras escrachadas, vocais agudos, roupas de couro e rítmica acelerada. A história do autoproclamado “maior grupo de heavy metal do mundo” surgiu por acaso em 2002, quando um personagem comprou um CD da banda, que tocou a música “Metal Massacre Atack (Aruê Aruô)”.

Com roupas cheias de rebites de metal e cabelos compridos e desfiados, o sucesso foi imediato e no dia seguinte à exibição do episódio, a banda fictícia era o principal assunto nos corredores da emissora.

O receio de que fãs de heavy metal resistissem à brincadeira não se concretizou e o trabalho foi bem aceito. Depois de um começo avassalador, a banda lançou os álbuns “Gates of Metal Fried Chicken of Death” (2005) e “Good Blood Headbangers” (2009), e foi escalada para os principais festivais de rock do país como Abril Pro Rock, o Planeta Atlântida e o Porão do Rock, além de abrir vários shows do Sepultura.

SETLIST:
Intro: Metal Massacre Attack (Aruê Aruô)(Electronic version)
1. Metal Is the Law
2. Metal Milkshake
3. The Mummy
4. Cereal Metal
5. Metal Dental Destruction
6. The Bull
7. Metal Glu-Glu
8. Let’s Ride to the Metal Land
9. Evil Papagali
10. Massacration
11. Metal Milf
12. Metal Massacre Attack (Aruê Aruô)
13. Metal Bucetation

Encore:
Metal Is the Law
Metal Milkshake
The Mummy
Cereal Metal

 





Texto por: Paula Alecio
Fotos por: Wallace Andrade