Maquinários: Resenha do EP “Seis Milhas Para o Inferno” – 2013

Image front

A MAQUINÁRIOS nasceu em 2010 no norte do Brasil, carregando consigo a atual vertente do rock pesado com letras cantadas em português. A banda vive em 2013/2014 o processo de divulgação de seu registro de estréia, intitulado “Seis Milhas para o Inferno” e produzido pelos paulistanos do Korzus, Marcello Pompeu e Heros Trench no Mr. Som, em São Paulo (SP). Após algumas alterações na formação, hoje a MÁQUINARIOS segue em trio: Watson Silva: (Guitarra, Vocais) / Matheus Andrighi (Contrabaixo, Vocais) / Cézar Fernandes (Bateria).

Maquinarios

Cantar em português hoje em dia é bastante arriscado, ou você tem o dom, ou reze para que suas poucas chances sejam aquelas que te salvará. No caso do MAQUINÁRIOS foi diferente, o trio catarinense conseguiu desenvolver uma ótima estrutura tanto em suas melodias como nas letras.

O EP é bastante rápido, quando menos se espera vem aquela clássica pergunta: “já acabou?” e logo em seguida, vai correndo pro seu player de música, e novamente volta ao início, para ótimos minutos de Rock N’ Roll.

“Seis Milhas Para o Inferno” nota-se bastante influências de Metallica e Black Sabbath, vide as faixas “Além da Estrada” e “Cinza Espúrio”. Com ótimos riff’s, velocidade e bateria harmoniosa. O EP segue uma linha onde deixa rastros de letras provocativas, fúria, aquela vontade de libertar o que tem dentro de você seguindo seu caminho e não se importando com o que virá pela frente. Depois de tantas coisas vividas, por quê iria importar agora?

Com participação de Rogério Fernandes e Marcello Pompeu na faixa-título, o EP tem incríveis chances de pegar no gosto da galera, em qualquer lugar e momento.

Nota: 8,5

Links relacionados:

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos