Luciano Paim e Hardcore Serrano lançam clipe de: Meu Recado

O músico caxiense Luciano Paim descobriu o punk rock por conta própria, na rebeldia da adolescência; mas o amor pela música gaúcha veio de berço mesmo, na infância, quando passava o tempo escutando as histórias cantadas por artistas como Os Bertussi, Os Filhos do Rio Grande e Gildo de Freitas.

Esse binômio inusitado entre o som barulhento nascido lá na Inglaterra com o originário dos Campos de Cima da Serra formou a identidade musical de Luciano – baterista da banda Ligante Anfetamínico – e é a base do projeto solo Luciano Paim e Grupo Hardcore Serrano.

A história musical começou em 1995, com a banda Raízes da Podridão. Em 1996, com a banda Lixo Cultural, já arriscávamos algumas composições próprias. Em 1997 uma demo tape com abanda Recruta Zero e logo em seguida, em 1998, nasceu a Ligante Anfetamínico, que tem sua história muito bem contada em CD’s, videoclipes e no documentário Ligantes: A história da Ligante Anfetamínico.

Leia a resposta de Luciano quando questionado sobre como e de onde surgiu “Meu Recado”, e a ideia de produzir este vídeo clipe?

“Em 2010, em parceria com Gilmar Giacomelli (Punk Boy), compomos uma dezena de músicas com a intenção de fazer uma banda paralela à Ligante, com uma temática punk-gaudéria, mas o projeto acabou antes de entrarmos em estúdio.  Como eu continuava muito empolgado com a ideia, decidi levar a diante e gravei uma das músicas.

O resultado me causou certa estranheza e resolvi esquecer a ideia de lançar.

Dez anos depois, ao organizar minhas coisas, me apareceu a velha gravação e ao ouvir novamente, percebi que tem muita coisa pior por aí. Então como neste ano em que completo 40 anos de idade e 25 tocando hardcore e punk rock, resolvi me presentear e apresentar para vocês O Meu Recado, com Luciano Paim e Grupo Hardcore Serrano. Aqui tem um pouco de minhas influências que vão de Irmãos Bertussi à Os Replicantes. Obrigado a todos e aproveitem! ”

O primeiro clipe já está no Youtube e ganhou recomendação de ninguém menos que o ex-Replicantes Carlos Gerbase: “Sempre achei mais interessante (e mais eficiente) o punk bem-humorado, que conta histórias, que o punk palavra-de-ordem, que manda fazer isso ou aquilo. Na melhor tradição do punk irônico, surge esse clipe do Luciano Paim, que teve a coragem de misturar Irmãos Bertussi e Replicantes. É muito bom! ”, escreveu ele, no Facebook.

No single Meu Recado, Luciano referência nomes como Os Bertussi, Paulinho Mixaria e a banda de hardcore Exploited. Universos aparentemente tão diferentes ganham um novo e bem-humorado olhar do músico. Uma ótima oportunidade para colocar os preconceitos de lado e aproximar distâncias.

– Sempre achei que tem tudo a ver, o gaúcho e o punk são dois rebeldes, mas acho que essa visão pode ser coisa da minha cabeça – brinca o músico.

 

Clipe

Luciano Paim e Grupo Hardcore Serrano não misturam punk e música gaúcha apenas no som. O clipe lançado para o single Meu Recado (confira abaixo) tem direção de Maicon Benato e revisita a estética dos clássicos vídeos de grupos serranos, com cenas ao ar livre, abaixo das araucárias e ostentando um ônibus adesivado com nome e fotos da banda. No meio de tudo isso, surge um vocalista de jaqueta de couro e cara de mau, bem ao estilo Sid Vicious (da lendária banda Sex Pistols).

– Sempre gostei dessa estética dos grupos gaúchos, olhava aqueles ônibus na rua e sempre achava muito massa –

Como a música foi gravada há 10 anos, não foi possível recrutar para o clipe os instrumentistas que estiveram no estúdio naquela época. O jeito foi chamar os amigos Alisson Ferreira, Ronaldo Zirkel e Edimar Perondi de Souza, que não são músicos de verdade, para participar do vídeo e fazer a “festa punk” no meio das paisagens campeiras. Contou Luciano.

A repercussão positiva do primeiro clipe, lançado no último fim de semana, animou Luciano, que pretende lançar um disco completo do projeto solo até o fim do ano. Que venha…

Assista O clipe:

 

Avatar
Nós da Rede
Avatar

Anderson Severo

Comecei a ouvir Rock N' Roll desde minhas primeiras lembranças conscientes, desde muito cedo. Isso deve ter sido lá por 1985. Começando de cara pela minha primeira lembrança Sonora e Estética é foi e sempre será Raul Seixa, claro que com o amadurecimento e expansão da consciência, as novas lembranças são Ramones, LED Zepellin, The Doors; Conheci também já pré adolescente AC/DC, Legião Urbana, Rolling Stones e Creedence. Ainda adolescente conheci pessoas atuantes na cena local, fui trabalhar como roadie de uma banda chamada orgasmo. Até que quis montar minha própria banda. No decorrer da caminhada passei por projetos como: 2000 - Resistência Aflita 2004 - Kaos Eminente 2006 - Estado Crítico 2014 - Insulto Verbal 2015 - Atualmente faço parte dos Projetos Capa Preta e Exclusão Social. Atuo promovendo eventos, lançando e distribuindo fonogramas, divulgando bandas eventos. Sou Adepto a filosofia Punk e ouço muito Hard Core, Cólera, Ratos de Porão entre outras.