Lolla Parties: Vintage Trouble e Eagles of Death Metal comemoraram boa repercussão pós-Lollapalooza em SP

Após um fim de semana recheado de shows no Lollapalooza, último sábado, 12, duas das bandas que lá se apresentaram, fizeram show no tradicional Cine Jóia, casa localizada no centro da cidade de São Paulo. As bandas Eagles of Death Metal e Vintage Trouble foram as escolhidas para o Lolla Parties que aconteceu nessa terça-feira, 15.

Resenha por: Andréia Takaishi
Agradecimento pelo credenciamento: T4F

Vintage Trouble

Coube ao Vintage Trouble dar início aos trabalhos, vindo de um bom show no Lollapalooza, a banda californiana, formada pelo carismático vocalista Ty Taylor, o guitarrista Nalle Colt, o baixista Rick Barrio Dill e o baterista Richard Danielson trouxe na bagagem uma interessante mistura de Rock, Blues e Soul e colocaram a platéia para dançar.

Nessa segunda passagem pelo Brasil (eles tocaram no Rock in Rio de 2013), e pela primeira vez em São Paulo, a banda formada em 2010 e com dois álbuns gravados (além de um EP) trouxe um repertório que agradou aos fãs e apresentou para quem não os conhecia bem, uma banda que tem um grande futuro pela frente.

Com a casa já lotada, o show teve início às 21:31 com o público bastante animado. Alias, é impossível não se envolver com o show do Vintage, uma vez que Ty interage a todo instante com a plateia, seja pedindo para bater palmas ou para cantar junto com ele. Desde o começo do show as luzes acendiam o tempo todo para que o vocalista pudesse agitar os fãs.

Começaram com a profética faixa “High Times (They Are Coming)” e poucas músicas depois a plateia já está ganha, a performance é tão elétrica e contagiante que em alguns momentos o público para e simplesmente admira.

O show continua com o Vintage Trouble passeando pelo pequeno porém eficiente repertório já gravado por eles, passando por faixas mais agitadas como “Blues Hand me Down” e “Total Strangers”, bem como outras que dão um clima mais intimista para apresentação como “Doin’What You Were Doing”.

Nesse momento o calor na casa já era intenso, mas o grupo não perde a pose, elegantes como poucos grupos atuais, a banda estava afiada e determinada a fazer cada pessoa presente na casa vibrar com eles a cada música tocada. Mesmo não falando nada de português, o vocalista aproveita os intervalos entre as músicas para fazer brincadeiras e contar histórias. Durante as músicas, pula, deita no chão, rodopia e não parava um instante.

Os fãs já fazem parte da família dele e como bons amigos em um ensaio seguem o show com a música “Run Like the River”, onde o vocalista desce do palco e passeia pelo Cine Jóia chegando até ao camarote da casa trazendo todos para uma grande festa. Ao final da música, mais uma vez ele brinca pedindo para todos abaixarem e juntos subirem, e como não poderia ser diferente, o público vai a loucura.

O show termina em alto nível com a faixa do ultimo álbum da banda “1 Hopeful Rd”, “Strike your Light”, e com a banda descendo do palco e saindo de cena pelo meio do público.

Eagles of Death Metal

Após um intervalo de cerca de meia hora, vieram os também californianos do Eagles of Death Metal. Nesse segundo show na cidade de São Paulo (terceiro se contarmos uma apresentação em 2007 na Clash Club), após a explosiva apresentação do fim de semana no Lollapalooza, os Eagles vieram com a mesma energia e carisma no palco que já se tornou constante em seus shows.

Como já era de se esperar, a banda veio sem o seu co-criador e parte mais famosa da banda, Josh Homme, vocalista e guitarrista do Queens of The Stone Age que se prepara para sair em turnê com o cantor Iggy Pop nos próximos meses, apresentando o álbum que a dupla gravou junto com previsão de lançamento agora no dia 18 de Março.

Nada disso importa quando o vocalista Jesse Hughes e seu caraterístico bigode, entram em cena. Junto com o barbudo guitarrista Dave Catching, o baixista Matt McJunkins e o substituto de Josh nas baquetas Jorma Vik, a banda mostra que diversão é a palavra de ordem. Com luzes piscantes para o público, muitas projeções na parede com o logo da banda e cores diversas, a banda faz um show frenético e potente, deixando o público completamente extasiados.

Com 4 discos na bagagem, o show passeia por todas as fases da banda dando espaço para faixas mais novas como “Complexity” e “Got a Woman”, mas tocando músicas mais populares como I Only Want You e I Want You So Hard (Boys Bad News), além do cover da banda Duran Duran, Save a Prayer, que tem tocado bastante nas rádios de rock.

Nem parece que a banda sofreu um terrível trauma no ultimo dia 13 de novembro no ataque terrorista ao Clube Bataclan em Paris, onde 89 pessoas acabaram mortas. O que vemos aqui é uma banda visivelmente feliz de fazer o que faz e dando o seu máximo para entreter o público. O vocalista aproveita todos os intervalos entre as músicas para conversar com a platéia e se certificar que todo mundo está se divertindo e tendo uma grande noite, além de fazer piadas com os membros da banda e até com o fato do Cine Jóia já ter sido, nas palavras do próprio, “um cinema pornô japonês”. O cara é uma figura, sem contar os incansáveis elogios feitos as mulheres brasileiras diversas vezes durante o show.

O setlist, consideravelmente maior ao apresentado no Lollapalooza contou ainda com versão para a música Brown Sugar dos Rolling Stones e a faixa I Love You All The time, regravada por inúmeros artistas após o incidente em Paris e que se tornou hino de resistência contra o terrorismo.

O show caminha para o fim com a faixa do primeiro álbum da banda, Speaking in Tongues. Fica evidente nos rostos de cada um dos integrantes, principalmente na figura de seu vocalista que a banda ama o Brasil, o show de hoje só reforça que a reciproca é verdadeira.

O saldo final da noite, após quase 2 horas de show sem nenhuma pausa foi extremamente positivo e mostra que ambas as bandas, mesmo já tendo uma boa base de fãs no país, tendem a crescer bastante por aqui nos próximos anos. Os amantes do bom rock agradecem.

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos