Kiss: banda encerrou com chave de ouro o Monsters of Rock em 2015; “Parasite” foi incluída em São Paulo

O Kiss foi a última atração do Monsters of Rock, em São Paulo, no Arenha Anhembi, tocando no domingo (26) – após sensacionais performances uma atrás da outra apenas de Yngwie Malmsteen, Unisonic, Accept, Manowar e a segunda apresentação do Judas Priest no festival.

O show contou com uma  música ‘inédita’ na setlist se comparar dos shows anteriores no Brasil e foi “Parasite” a sortuda. Quem vai num show do Kiss já deve se preparar para todo aquele teatro dos mascarados, bolas de fogo, Gene Simmons voando, cuspindo sangue, Eric Singer com sua bateria no alto e Thommy Tayer literalmente explodindo sua guitarra.

Diversas músicas que fizeram a cabeça dos fãs adultos presentes foram obrigatoriamente tocadas como “Deuce”, “Black Diamond”, “Love Gun”, “I Was Made for Lovin’ You” e “Criatures of The Night”. Outro excelente ponto era olhar ao redor e observar os fãs presentes, as crianças que do fundo comentavam com o pai toda hora “Olha pai, o Kiss!”, enchia lágrima de qualquer um que estava por perto, pegando o binóculo, subindo no banquinho e com as pontas dos pés balançando o bracinho em busca de curtir o verdeiro Rock N’ Roll.

Com um show muito bem entrosado e ensaiado o Kiss continua sendo uma das maiores bandas de Rock do mundo e isso é inegável. Mesmo com as falhas nos vocais de Paul Stanley mostrando o seu desgaste hora deixando o público cantar trechos inteiros das músicas e fazendo coro na maioria delas, os fãs celebram cada show como se fosse único.

Por: Victor Santos // Foto gentilmente concedida por: Leandro Anhelli
Credenciamento por: MIDIORAMA

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos