Jamirulus: paulistas movidos por humor, causas sociais e rock

jamirulus-banda-poker

jamirulus-banda-poker

A banda paulista Jamirulus, com mais de cinco anos na estrada, tem como marca registrada a busca em se diferenciar sempre das demais bandas, e não copiar algo que já vem dando certo, como vemos tantos outros grupos seguindo a fórmula do sucesso tornando-se (ou tentando ser) um ‘produto vendável’. Essa preocupação já aparece em sua atual formação: conta com dois vocalistas, sendo voz feminina e masculina; a tendência do heavy metal internacional, inovando no meio do pop/rock contemporâneo.

Além dessa formação inusitada, o grupo também é lembrado pela preocupação social e pelo humor. Um de seus diferenciais é o projeto “Work Show 54”, em que buscam levar a música para regiões de população com menos acesso aos shows de rock, saindo do circuito tradicional. Para isso realizaram 12 apresentações em diversas unidades do CEU (Centro Educacional Unificado), da Prefeitura de São Paulo, com as quais reuniram mais de 3000 pessoas. Também fazem parte do movimento ACENAVIVE SP, que uniu diversas bandas do cenário independente paulista e juntos organizam apresentações, divulgando-se e convidando o público a conhecer o trabalho de cada banda.

Com isso, a Imprensa do Rock foi atrás, e resolvemos bater um papo com a banda para saber um pouco mais do projeto e carreira do Jamirulus.

Como surgiu a banda e qual o propósito do ‘Jamirulus’?

Bem, o Jamirulus foi fundado em meados de 2003 pelo Leandro Piru (baixo), Don Boccalini (bateria), e pelo Simba (guitarra). A banda acabou surgindo da vontade de fazer um som pra se divertir, nas apresentações do colégio, porém a vontade de fazer música acabou falando mais alto e a banda foi cada vez ficando mais séria… O objetivo é permanecer na estrada, produzindo sempre e estando em contato com o nosso público que vem crescendo.

Qual o significado do nome da banda ‘Jamirulus’?

Como a banda surgiu no ambiente escolar, o nome “ Jamirulus” veio de zoeiras e brincadeiras entres os colegas…

Quais são as influências da banda?

As mais diversas, todos os integrantes são formados nos seus respectivos instrumentos, o que faz com que as nossas influências e referências sejam inúmeras, que vão desde o Rock ‘N’ Roll, MPB até o Soul/Funk, Groove… Hoje a banda está cada vez mais focada no Groove, como Tim Maia, Ed Motta, KC And The SunShine Band, etc.

Em 2012, vocês gravaram um clipe com a participação especial do Datena, como foi o processo de apoio do apresentador, e como foi trabalhar com ele?

jamirulus-datena

Gravamos o clipe em 2012, após a gravação do nosso primeiro disco “54”… Gravar com o Datena o clipe de “Vou Pra Praia” foi uma experiência fantástica, e no momento era o nosso primeiro clip oficial e profissional… O Datena é uma grande figura, super gente boa!

O Jamirulus acabou por fazer um projeto chamado “Work Show 54”, onde levaram shows da banda para o público com pouca opção de estilo musical. De onde surgiu a ideia do trabalho e como vocês conseguiram obter bastante parcerias? Existem outros projetos similares acontecendo no momento?

Este projeto “Work Show 54” nasceu de um convite do padrasto do Bruno Geddy (vocal), para a banda se apresentar em uma Unidade do CEU (Vila Rubi), onde realizamos este show de maneira totalmente independente e foi um grande sucesso. O projeto cresceu e tomou proporções incríveis sendo levado a outros CEUs de SP, onde levamos o trabalho aos alunos da rede, que na sua grande maioria não tem acesso à cultura. Desse trabalho a banda conquistou um enorme público e dois Fãs Clubes.

Vocês possuem um disco gravado com Rick Bonadio (Fresno, Ira!, Titãs…), qual disco é esse, e como foi o processo de gravação, como é trabalhar com Bonadio?

Sim, o nosso primeiro disco intitulado de “54”, foi o disco que contou com a produção de Giu Daga e a direção artística do Rick Bonadio. Trabalhar com esses dois ícones da produção musical no Brasil, só fez nos fez aprimorar e amadurecer ainda mais a identidade como banda Jamirulus. Acreditamos que nem sempre uma banda tem plena consciência do que está bom ou não, de fato. A presença de um produtor ou de uma direção artística pode fazer toda a diferença, pra mostrar pra própria banda onde ela tem as suas deficiências e como isso pode ser corrigido. Trabalhar com o Rick foi ótimo e não descartamos a possibilidade de voltarmos a trabalhar juntos.

A banda sempre teve essa boa repercussão desde as primeiras aparições ou vocês sentiram que havia certa dificuldade em divulgar o som do Jamirulus pelas casas de shows da cidade?

Nós temos muitos anos de estrada já, mas como qualquer outra banda independente no cenário nacional, de fato sentimos na pele o quanto é difícil conseguir divulgar seu próprio trabalho. Muitas outras bandas sabem dessa dificuldade e nós também, mas acreditamos que esse já é um discurso velho, e o ideal hoje é correr atrás dos objetivos sem esse papo de ficar se vitimando por conta das casas e produtores não nos darem o espaço que gostaríamos. Estamos na correria e aprendemos que reclamar não vai adiantar em  nada! A cena das bandas precisa se unir e ter o mesmo pensamento. Ninguém falou que iria ser fácil!

Citem uma música e o nome do artista/banda que vocês estão gostando atualmente.

Bruno Geddy: Hoje podemos afirmar que é “ Raio de Sol” do nosso mais recente EP “Hoje Eu Vou Por Aí”

Como está a agenda para o ano de 2016, muitos shows marcados, ou estão em pausa?

Por enquanto a estamos focados em projetos na Internet e talvez a gravação de um novo single. No momento é o que podemos contar, o resto é surpresa!

Existe possibilidade de algum material novo em breve? Comentem.

Como falamos acima, existe a possibilidade sim, mas ainda é surpresa! Em breve vocês verão as novidades!

Por favor, esse espaço é de vocês, deixem um comentário sobre o que quiserem para os fãs e aos leitores do Imprensa do Rock. Obrigado pelo tempo cedido e esperamos vê-los em breve.

A banda Jamirulus agradece essa oportunidade de poder contar um pouco da nossa história e dividir isso com vocês, nossos fãs. Fiquem sempre ligados na nossa Fã Page do Facebook (aqui!), lá vocês terão acesso ao que estamos realizando e tudo que pode estar por vir, ok! Abração da Banda Jamirulus!

Entrevista por: Victor Santos

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos