II Metal Sul Festival

II Metal Sul Festival

 

show banda Losna em Caxias na primeira edição do Metal Sul.

Assim como riffs marcantes, o Metal Sul Festival também tem mostrado sua força. A percepção é reforçada pela declaração do secretáriode Cultura de Bento Gonçalves RS, Evandro Soares.

— Receber o Metal Sul deveria ser um privilégio para qualquer cidade do Rio Grande do Sul. Até do Mercosul, pela seriedade, por ser democrático — como foi a escolha das bandas por meio de curadoria — e pelo engajamento, o que gera interesse público — enfatiza Evandro.

Em sua segunda edição, o evento retorna a Bento e Caxias doSul. As atividades em cada município ocorrem, respectivamente, em 1º e 2 de novembro, no complexo da Fundação Casa das Artes, e nos dias 6 e 7 de dezembro, no Centro Municipal de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho.

Para apresentar a mesma qualidade da primeira edição, em 2017, quando foi o contemplado com verba pública do Estado, o festival contou com uma campanha de financiamento coletivo. 
Até o momento, 11 bandas escolhidas pela curadoria foram anunciadas.

São elas: Atropina (Teutônia), Bloody Violence (Porto Alegre), Burn the Mankind (Porto Alegre), Finita (Santa Maria), Hollow (Garibaldi), It´s All Red (Porto Alegre), OssoS (Caxias do Sul), Postmortem (Pelotas), Supersonic Brewer (Bento Gonçalves),  Torvo (Porto Alegre) e Southern (Caxias do Sul).

Há, ainda, as convidadas ExterminatePanicCarcinosi e Sabbra Cadabra.

Outra atração especial é a banda Leviaethan, que celebra seus 35 anos tocando junto com a Orquestra de Sopros de Novo Hamburgo(OSNH).

— Estamos organizando tudo para que seja novamente um sucesso, com grandes nomes do metal gaúcho. Além disso, o projeto continua com o objetivo de mostrar que o metal não é apenas um estilo musical, mas sim um estilo de vida — destaca a produtora, Cláudia Kunst, idealizadora do Metal Sul.

O entusiasmo da organizadora é respaldado pelas entidades que estão acolhendo a iniciativa.

— A boa receptividade do público, a qualidade das bandas e a diversidade de atividades paralelas garantiram a realização da segunda edição do Metal Sul Festival em Caxias do Sul — revela a diretora do Centro de Cultura Dr. Henrique Ordovás Filho, Claudete Taiarol Travi.

O secretário Evandro Soares destaca ainda o profissionalismo da empreitada, pontuando que “a cena do metal precisa ter mais seriedade porque compete diretamente com estilos mais fáceis de se vender”:

— Para nós, de Bento Gonçalves, receber o primeiro Metal Sul foi uma experiência que trouxe uma proposta inovadora, não somente atendendo a música, mas toda uma cadeia criativa e econômica.

A entrega de um evento que tem a tradição de ser underground mostrou que a cena pode ser profissional e acessível, já que o evento é gratuito. 

A programação do Metal Sul Festival em 2019, tanto em Bento quanto em Caxias, inclui, além de shows, mostras de audiovisual, exposições de artes, rodas de bate-papo e outras ações. O cronograma de atividades será divulgado em breve.

Acompanhe o Metal Sul nas redes sociais e saiba em primeira mão sobre as novidades:

“Se você não gosta de Metal, se você não o entende, você nunca entenderá. Você apenas não captará. É muito difícil converter alguém para o Metal se você não
entende o que ele significa”.

Parafraseando um dos maiores ídolos do heavy metal, Rob Halford da banda Judas Priest, te convidamos pra fazer parte deste projeto. Todos sabemos: o heavy metal não é apenas um estilo musical, é também, um estilo de vida.

Ao invés e cobrarmos entradas com valores que você recebe apenas um ingresso, nesta
campanha você recebe presentes exclusivos e ainda se torna parte do festival de heavy metal mais esperado do ano!

O propósito do festival, que teve sua primeira edição, com sucesso, em 2017, no
Rio Grande do Sul é fazer com que o heavy metal seja cada vez Faça parte
deste projeto! Seja parte do Metal Sul Festival!

#eusoumetalsul

Facebook: https://www.facebook.com/metalsulfestival

Instagram: instagram.com/metalsulfestival/

 

Nós da Rede

Anderson Severo

Agitador Cultural em Sub_Discos
Comecei a ouvir Rock N'Roll desde minhas primeiras lembranças conscientes, desde muito cedo. Isso deve ter sido lá por 1985. Começando de cara pela minha primeira lembrança Sonora e Estética é foi e sempre será Raul Seixa, claro que com o amadurecimento e expansão da consciência, as novas lembranças são Ramones, LED Zepellin, The Doors; Conheci também já pré adolescente AC/DC, Legião Urbana, Rolling Stones e Creedence.Ainda adolescente conheci pessoas atuantes na cena local, fui trabalhar como roadie de uma banda chamada orgasmo.
Até que quis montar minha própria banda.
No decorrer da caminhada passei por projetos como:
2000 - Resistência Aflita
2004 - Kaos Eminente
2006 - Estado Crítico
2014 - Insulto Verbal
2015 - Atualmente faço parte dos Projetos
Capa Preta e Exclusão Social.
Atuo promovendo eventos, lançando e distribuindo fonogramas, divulgando bandas eventos. Sou Adepto a filosofia Punk e ouço muito Hard Core, Cólera, Ratos de Porão entre outras.
Avatar
Nós da Rede
Avatar

Anderson Severo

Comecei a ouvir Rock N' Roll desde minhas primeiras lembranças conscientes, desde muito cedo. Isso deve ter sido lá por 1985. Começando de cara pela minha primeira lembrança Sonora e Estética é foi e sempre será Raul Seixa, claro que com o amadurecimento e expansão da consciência, as novas lembranças são Ramones, LED Zepellin, The Doors; Conheci também já pré adolescente AC/DC, Legião Urbana, Rolling Stones e Creedence. Ainda adolescente conheci pessoas atuantes na cena local, fui trabalhar como roadie de uma banda chamada orgasmo. Até que quis montar minha própria banda. No decorrer da caminhada passei por projetos como: 2000 - Resistência Aflita 2004 - Kaos Eminente 2006 - Estado Crítico 2014 - Insulto Verbal 2015 - Atualmente faço parte dos Projetos Capa Preta e Exclusão Social. Atuo promovendo eventos, lançando e distribuindo fonogramas, divulgando bandas eventos. Sou Adepto a filosofia Punk e ouço muito Hard Core, Cólera, Ratos de Porão entre outras.