Humberto Finatti: Jornalista e colaborador da Dynamite teve um AVC Isquêmico

Esse procedimento pertence à um protocolo de estudos inovador que está há alguns anos no Brasil.

O jornalista e colaborador da revista Dynamite, Humberto Finatti teve um AVC Isquêmico, ou seja, a obstrução de um dos principais vasos do cérebro. Acabou dissecando uma artéria no pescoço (carótida), mas o hospital fez um procedimento eficiente, chamado “padrão ouro”. Ele acabou colocando um Stent para tirar o trombo. O procedimento realizado chama-se “Tromboctomia Mecânica”.
Esse procedimento pertence à um protocolo de estudos inovador que está há alguns anos no Brasil.
Ele também está num grupo de intervenção que está cuidando das possíveis sequelas. Mas já recuperou muitas coisas para a situação de chegada dele ao Hospital SP. No momento, eles cuidam de um broncoespasmo que é como se fosse uma crise asmática grave. Já havia histórico antigo dela e estão tratando com medicação específica para tirá-lo desse quadro perigoso e aguardando resposta dele a esses medicamentos. Ele não tem um quadro infeccioso, mas precisam deixar a sonda por conta da dificuldade de deglutir, devido ao broncoespasmo, bem como para receber as medicações. De modo geral, clinicamente, ele está bem. Na próxima semana ele deixar a UTI e vai para a enfermaria. O eletrocardiograma e as tomografias não deram alterações ou piora.        Ele teve uma dissecação na carótida que mandou um êmbolo para o cérebro, assim, quando o vaso está obstruído na cabeça ele faz um edema (inchaço), que ao crescer obrigaria a equipe a retirar metade do crânio para poder acomodá-lo nesse espaço, mas isso foi detectado pela equipe precocemente e agiu imediatamente, submetendo o Humberto a uma craniectomia descompressiva, um procedimento que impediu esse caminho do trombo, assegurando ao paciente possibilidades maiores de redução das sequelas, ampliando suas capacidades e funções executivas e motoras. No entanto, seguramente ele irá tomar medicação contínua para evitar novas formações de êmbolos. O objetivo dos médicos é cuidar da fase aguda, tanto do broncoespasmo quanto de um outro AVC, duas possibilidades bastante ameaçadoras e o tempo para avaliação ou reconhecimento das sequelas é de 3 meses. No hospital ele recebe acompanhamento de fonoaudióloga e fisioterapeuta, além do suporte da assistência social.
Junto com os amigos e família do Finatti, organizamos ações de ajuda a ele que sofreu um AVC isquêmico na terça feira  25/01/2022, sendo socorrido por vizinhos. Está estável, com lado esquerdo paralisado, não fala.  Está recebendo cuidados de UTI no hospital São Paulo.  Muito bem cuidado nesse momento, precisamos montar uma rede de apoio e cuidados quando ele sair de lá para: aluguel, remédios, alimentação, fisioterapia, fonoaudiólogo, transporte.  Quem puder ajudar e divulgar, precisamos estar ao lado do nosso amigo querido de tantas histórias de amor e ódio (lembrando que estava sem trabalho devido a pandemia).
Link para doação: http://vaka.me/2660143

Nós da Rede

Anderson Severo

Atua como baixista das bandas: Capa Preta Rock, Exclusão Social e Ligante Anfetamínico. Fundou o Selo Sub_Discos. Comunicador em Radio Putzgrila. www.radioputzgrila.com.br