Gasoline Special: Bate papo com o baterista Junior Scalav

O Gasoline Special surgiu em meados de 2007, com um som bastante empolgante e original os caras criaram um debut que é a cara de qualquer roqueiro que se preze. Com letras realmente interessantes e de compreensão explícita, a banda vem desbravando caminhos e mostrando ser autêntica e única naquilo que faz. Em uma excelente conversa com Junior Scalav, o baterista da banda, ele nos conta sobre o lançamento do disco, o estilo próprio que a banda criou e também sobre os projetos da banda. Confira ele interessante bate-papo.

IDR: Vocês lançaram um disco que realmente empolga e estapeia a cara de muita banda por aí. Como foi o surgimento da banda até o processo de gravação desse excelente debut.

Scalav: Valeu por curtir nosso álbum! Bom, a banda surgiu em 2007, o André Bode estava deixando uma banda na capital (SP) e montando uma aqui em Jundiaí. Encontramos-nos no corredor de bebidas em um mercado e ele me disse sobre esse seu novo projeto. Na mesma hora já marcamos o que seria nosso primeiro ensaio. Desde então nunca mais paramos de tocar e compor.

IDR: O experimentalismo hoje em dia no meio do rock é gritante. A banda pretende incrementar algo a mais nas músicas e composições ou seguirão a risca como o estilo único que vocês criaram.

Scalav: As influências de cada um na banda são próximas, mas existem sim diferenças e gostos bem particulares entre nós. O som que fazemos é um reflexo dessa mistura de gostos e seguimos assim. Geralmente o Bode traz um riff, uma ideia de letra, algo que já tem uma expressão. Completamos isso com o que cada um interpreta daquela base.

1798526_650607331672321_275810193_n

IDR: O nome “Gasoline Special” é bem diferente e original, de onde surgiu a ideia de batizar a banda com o mesmo?

Scalav: Gasoline Special é o nome de uma música composta pelo André antes mesmo de existirmos, ele a trouxe para seu projeto jundiaiense. Tínhamos essa e mais dois ou três sons, mas não tínhamos o nome pra banda, então resolvemos batizar a banda com esse nome. Nada melhor apareceu até aquele momento! Quanto a origem do nome, não me lembro muito bem, mas foi uma espécie de bebida criada pelo André mais uns amigos, misturaram muita coisa lá e parecia ter gosto de gasolina, não sei nem como conseguiram tomar aquilo!

IDR: A banda passou por algumas mudanças no início, coisa que é normal. Ao que se dá essa grande troca de integrantes quando uma banda se inicia?

Scalav: A Gasoline Special foi formada por um grupo de amigos. Quando as diferenças de opiniões e a direção da banda ficaram perdidas, optamos em manter a boa amizade entre todos e seguir com a banda. No início o Diego, guitarrista e membro fundador teve de deixar a banda por decisões pessoais que ele tinha de seguir na época. Tornamos-nos um Power Trio – eu, o André e nosso brother Leonardo Garçoni – durante um bom tempo, até a entrada do Branco, substituindo o Diego. Depois de alguns anos nos separamos, ficando apenas eu e o André. Fizemos alguns shows como um Duo até que o Zeh assumiu o posto de guitarrista e por último o nosso caçula JR Costa nos trouxe de volta os graves.

269362_464648586934864_426750772_n

IDR: Algo interessante no disco é a música “Praia”. Aborda levemente o lado religioso, vocês são adeptos a algum tipo de religião?

Scalav: Bom, cada um tem sua crença. Na época em que compôs esse som, o André andava meio macumbeiro! (risos)

IDR: Como tem sido a aceitação do disco por parte da mídia e público.

Scalav: Boa. Muito boa. Temos tido um ótimo feedback em relação ao álbum. Acredito que tenha surpreendido todos da banda. Algumas resenhas tratam nossa música como uma coisa engraçada, outros a comparam a uma boa roda de amigos brindando algumas cervejas em uma mesa de bar.

IDR: Conte-nos como foi tocar ao lado de dois monstros do nosso rock, o “Dr. Sin” e a lendária “Inocentes”.

Scalav: Cara seria incrível, mas infelizmente não rolou. E não, não sabemos o motivo, só que todo o evento foi cancelado.

IDR: Já existe algum retorno do disco pelo exterior?

Scalav: Não. Acho que ainda não fomos tão longe assim!

IDR: Fale-nos sobre a agenda desse segundo semestre e os planos para 2015.

Scalav: Estamos compondo novas músicas e ainda procurando lugares para apresentarmos os sons desse nosso primeiro álbum. 2015 acredito que teremos mais uma porrada de sons pra mostrar por aí!

1947756_687193138013740_6616144495016222579_n

IDR: Agradecendo o tempo disponibilizado para essa entrevista, esse espaço aqui é da banda para considerações finais.

Scalav: Valeu pelo espaço, bro, de coração. Bom, não sou muito bom com isso, mas… Acho que a busca por conhecer bandas independentes tem diminuído muito, talvez pelo fácil acesso e a imensa quantidade de bandas que surgem todos os dias. Precisamos resgatar esse interesse no novo e apoiar bandas independentes. Continuem valorizando bandas autorais e deem força para as que mais agradam a vocês. É isso aí.

Entrevista: Leandro Fernandes

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos