Gangrena Gasosa @ Centro Cultural São Paulo – São Paulo/SP (31/03/2018)

Lançado no início do ano, “Gente Ruim Só Manda Lembrança Pra Quem Não Presta”, quarto álbum de estúdio da GANGRENA GASOSA, eles fizeram uma apresentação do lançamento desse disco, no último sábado, dia 31, no Centro Cultural de São Paulo. A única banda de Saravá Metal do mundo, eles mesclam um metal, com hardcore e pontos de umbanda em suas composições. Uma grande mistura que funcionou muito bem na banda e desde o ano que ela foi fundada, vem ganhando um bom reconhecimento internacional e uma grande linha de fãs no Brasil.

Shows da GANGRENA GASOSA, você precisa ir preparado para encarar a insanidade que eles fazem em palco. Cada minuto da apresentação dessa banda, é de pura brutalidade, agressividade e com muita potência em suas execuções. Porém, ao mesmo tempo falando, é aqueles shows divertidos e super empolgantes de serem presenciados. E terem escolhido o Centro Cultural de São Paulo para realizar esse espetáculo, foi uma ideia bacana. O palco é bem centralizado e a galera fica em volta dele. O que gerou numa boa interação da banda com os fãs.

Com o Centro Cultural cheio e muitas vibrações do público, já ouvimos a um pequeno trecho da intro mecânica, “Ponto de Abertura” e logo a banda apareceu, subiram no palco, tomaram seus lugares e já mandaram “Gente Ruim”, do mais recente álbum, em que seu refrão cantado na música e que por sinal, um refrão marcante, dá o nome ao disco. Quando a música foi finalizada, o disse ao público que poderiam chegar mais perto do palco. Assim, a agitação ficaria ainda maior. Por causa disso, a banda já mostrou a sua simpatia pela maneira em tratar os fãs. De maneira bem agradável, o público aceitou essa proposta e ficaram bem próximo ao palco durante toda a apresentação.

Em seguida, já tivemos o privilégio de presenciar o clássico “Surf Iemanjá”, onde o público cantou esse incrível refrão numa potência elevada e por ser uma música extremamente representativa e marcante da banda, foi um momento magnífico desse show. Para deixar os fãs mais empolgados, a excelente “Se Deus é 10, Satanás é 666” veio na sequência. Com toda energia e de forma brutalmente executada pela banda, o show seguia nessa insanidade completamente prazerosa e executado de maneira impecável pela banda.

Seguindo nessa pegada, “Black Velho” e “Hardcore Gangrena Dfc” foram executados. Depois, a ótima “Carnossauro Diet”, “Terreiro do Desmanche” e a cômica “Quem Gosta de Iron Meiden Também Gosta de KLB” foram tocadas. Na sequência, veio “O Saci”, a hilária “Eu Não Entendi Matrix” e “Trabalho Pra 20 Comer”. Depois, o apresentou o novo Omulu, Eder Santana. Integrante atual da banda, entrou na GANGRENA no ano passado e por falar dele, um ótimo desempenho nesse show realizado. Além de apresentá-lo ao público, ainda pediu para ele fazer as honras e iniciar “Farda Preta de Caveira”, outra música do “Gente Ruim Só Manda Lembrança Pra Quem Não Presta”.

Cada execução da GANGRENA, estava cada vez mais pesada, brutal, empolgante e divertida. Os integrantes realizando ótimos desempenhos em palco, chamou muito a atenção dos fãs. E fazer um show como esse, não é para qualquer um. Prosseguindo, “Matou a Galinha e Foi ao Cinema”, “Afirma Seu Ponto” e “Headbanger Voice”, todas do “Smells Like a Tenda Spiríta” de 2000, vieram de uma vez, sem intervalo entre elas e executadas de maneira feroz e totalmente insana. Em seguida, “Exú Noise Terror”, do primeiro álbum de estúdio “Welcome to the Terreiro” de 1993, foi tocada. Mais três músicas do “Gente Ruim Só Manda Lembrança Pra Quem Não Presta”, foram tocadas: “Fiscal de Cu”, “Encosto” e “Jogo do Bicho”. Depois, “Benzer Até Morrer”, adaptação da clássica música do Ratos de Porão, foi executada. A insanidade em palco, infelizmente, estava chegando ao fim. E para encerrar, vieram: “Cambonos From Hell”, “A Supervia Deseja a Todos uma Boa Viagem” e “Centro do Pica-Pau Amarelo”.

Uma apresentação com duração rápida, a GANGRENA GASOSA realizou mais um show completamente insano, violento, agitado e muito entretido. Integrantes com grandes performances em palco, souberam agradar o público a cada instante do show. O Zé Pelintra interagiu com os fãs, mostrando a sua gratidão por eles, o que resultou numa ótima receptividade por todos presentes, que não paravam de vibrar e cantarem os refrões de cada música executada. GANGRENA GASOSA, em mais um show, mostraram o quanto eles são respeitáveis ao cenário do metal nacional. Esperamos mais infinitos shows e mais infinitos discos dessa banda tão excepcional que é a GANGRENA GASOSA.

Setlist:

1. Gente Ruim
2. Surf Iemanjá
3. Se Deus é 10, Satanás é 666
4. Black Velho
5. Hardcore Gangrena DFC
6. Carnossauro Diet
7. Terreiro do Desmanche
8. Quem Gosta de Iron Meiden Também Gosta de KLB
9. O Saci
10. Eu Não Entendi Matrix
11. Trabalho Pra 20 Comer
12. Farda Preta de Caveira
13. Matou a Galinha e Foi ao Cinema/Afirma Seu Ponto/Headbanger Voice
14. Exú Noise Terror
15. Fiscal de Cu
16. Encosto
17. Jogo do Bicho
18. Benzer Até Morrer
19. Cambonos From Hell
20. A Supervia Deseja a Todos uma Boa Viagem
21. Centro do Pica-Pau Amarelo

Line-up:

Zé Pelintra (Ângelo Arede) – Vocal
Omulu (Eder Santana) – Vocal
Exú Caveira (Minoru Murakami) – Guitarra
Exu Mirim (Renzo Borges) – Bateria
Pomba Gira (Gê Gaizeu) – Percussão
Exu Tranca (Diego Padilha) – Baixo

Fotos: Leca Suzuki

Giancarlo Rossi
Avatar

Giancarlo Rossi

Cursando Rádio e TV. Escuta todas as vertentes do Rock e do Metal. E Adora Cinema.