Epica@Tropical Butanta – São Paulo/SP (10.03.2018)

Epica mitou e transformou o Tropical Butantã em um momento magicamente ÉPICO!

Fotos gentilmente cedidas por: Barbara Martins

 Com a casa lotada, as oito em ponto acendem-se as luzes roxas no palco. Ariën – o baterista – aguarda o som de abertura chegar em sua entrada, e começa o espetáculo com suas baquetas ritmando os corações dos ávidos fãs.  Coen entra todo gracioso rodopiando como seus teclados no palco. Um a um os membros de uma das mais belas bandas do metal melódico, entram no palco. A grande estrela – Mrs. Simone Simons – chega por último, colocando sua estrela para brilhar e ofuscar os olhos de uma multidão louca!
 Ao som de “Edge of the Blade”, começam os embalos de sábado á noite no Tropical Butantã. As lindas cabeleiras esvoaçantes fazem um show a parte em toda a apresentação dessa turma. Eles bangueiam e jogam as madeixas juntos no mesmo ritmo. Simone já agradece seus fão em português na primeira música:  – Obrigado São Paulo! Muito obrigado!
Seguem o set com “Sensorium”, nessa Coen e Isaac se juntam e fazem brincadeiras de chutar o ar, tipo quem chuta mais alto. Todos interagem muito, sempre com sorrisos estampados no rosto, o que cria um clima de amizade e irmandade no palco, percebesse claramente que esse povo ama muito o que faz. Seguem com “Fight Your Demons”, nessa Simone pede palmas de seus fãs, e é prontamente atendida.
Incrível como tudo combina e tudo é claramente ouvido, o som tá perfeito, e o Epica é mestre em fazer tudo ficar em perfeita harmonia sonora e visual…. a batera ritíma nossos corações, as guitas são poderosas e objetivas, sr. Rob acompanha seu fiel escudeiro das baquetas perfeitamente e em uma velocidade feroz.
Os guturais de Mark trazem uma ludibriante sensação de peso nas horas oportunas. E, me perdoe Simone, mas Coen é o show man! Que que é isso! o home não para, rodopia, chuta, dança, fala com a galera, sensacional! Lógico que a maestria de Simone é belíssima, com uma voz suave mas poderosa, com certeza é a cereja do bolo.
Antes de “Unleashed”, Mark pega o mic e anuncia sua chegada, cumprimentando a galera e agradecendo a presença de todos. Em “Chasing the Dragon”, somente Simone está no palco, abusando do seu vocal acompanhada de uma guita limpa, lindo momento mais sussa. Os outros entram depois e abrilhantam o som. Coen, como sempre, dá um show a parte, com uma performance cheia de simpatia no palco. Simone pede para a galera levantar os braços e fazer um movimento de onda, ficou lindo de ver todos participando e acompanhando a anfitriã! Ela disse que tinha uma conexão especial com esse som, e nos mostrou isso em sua performance.
Continuam o set, e logo o ponto alto da noite acontece: “Cry for the Moon”, som que marcou a carreira da banda, lançado em 2003 no “The Phanton Agony”. Simone introduz a música já pedindo desculpas aos fãs se não soassem como no álbum, já que essa música tinha sido lançada há algum tempo. Ela dedicou o momento a todos os fãs que acompanham a banda. Todos cantaram junto, a felicidade estava estampada no rosto de cada um dos músicos no palco. A finalização ficou nas criteriosas mãos de Ariën, que fez um belo espetáculo com suas baquetas. Não podiam faltar as inúmeras palmas no final desse som Épico.
Em “Once Upon a Nightmare”, Simone pede para que o pessoal acendam as luzes do celular, o que o povo faz. Luzes acessas para o publico.. um cello ecoa, Coen aparece com uma lanterna e filma a reação do povo que movimenta as luzes ao seu comando. Então ele e Simone conduzem o momento, a banda entra explodindo os corações atônitos! Fim da primeira parte, guitarras ao ar e eles vão tomar um fôlego,  que ninguém é de ferro.
O povo grita pela banda, e bate palma. Menos de um minuto depois, um teclado interage com a turma incansável, mas o palco está vazio. Coen aparece com seu teclado recurvo em mãos, interagindo: ele pega o mic e fala: …”São Paulo é o melhor do munto todo! Muito obrigado Brasil! Vocês são incríveis!” E brinca perguntando se estamos prontos pra ir pra casa ou querem mais. Então ele diz que Isaac tem um recado pra galera, Isaac entra e diz que a palavra da noite é HEY, e pede para a galera repetir alto quando ele pedir. Os dois fazem uma graça e ficam pedindo para sus fãs gritarem a palavra de cá pra lá no palco. Depois da descontração, todos voltam para fazer o bis.
“Sancta Terra” é a escolhida para abrir o momento, Coen faz graça com o teclado, o colocando na frente de Simone, como se ela fosse tocar, e continua sua “loucura” descendo para a galera, e fica no pit levando o povo a loucura. Seguem com “Beyond the Matrix”, onde Simone pede para pularem junto com a banda, o palco se avermelha e todo mundo pula. “Consign to Oblivion” –  e Simone faz uma graça, pedindo para o povo fazer uma roda. o som é bem pesado, e não é que algumas pessoas fazem mesmo? Mark conduz com seu gutural e o povo da frente se mata. Isaac lambe a mão e da um tapão na guita. As três cordas da noite se posicionam no meio do palco arrebentando. Foi uma bela escolha para acabar a noite!
E o show tem seu fim. Mas o momento Épico se deu nessa finalização, os integrantes agradecem, jogam as palhetas e baquetas, água pra galera, e então Coen dá início aos “Corações” feitos com as mãos, em agradecimento aos fãs presentes. Então seus companheiros o imitam, fazem corações no ar sozinhos, uns com os outros, e os fãs agradecem, fazendo o mesmo. Muito amor!!! hahaha
Foi um espetáculo pra ninguém colocar defeito – som ótimo, boa escolha do set list, performances emblemáticas, voz perfeita de todos, uma boa escolha da casa de show, tempo ótimo de show… tudo lindo. Parabéns á todos os envolvidos e muito obrigada pelo momento Épico!!!
Line up
  • Simone Simons – vocal (mezzo-soprano)
  • Mark Jansen – guitarra e vocal gutural
  • Rob Van der Loo – baixo
  • Isaac Delahaye – guitarra
  • Ariën van Weesenbeek – bateria
  • Coen Janssen – Teclado e Piano

 SET LIST – Tropical Butanta 10.3.2018

 Intro: Eidola
  1. Edge of the Blade
  2. Sensorium
  3. Fight Your Demons
  4. Unleashed
  5. Chasing the Dragon
  6. Storm of sorrow
  7. The Holografic Principle
  8. Victmis of Contingency
  9. Cry For The Moon
  10. Unchain Utopia
  11. Once Upon a Nightmare

Encore

  1. Sancta Terra
  2. Beyond the Matrix
  3. Consign to Oblivion
Paula Alecio

Paula Alecio

Diretora, redatora e Apresentadora do Unimetal em Imprensa do Rock
Paula Alecio