Entrevista exclusiva com a banda Endigna, que vai abrir para a JINJER

A banda ENDIGNA vai ter a honra de abrir o show da JINJER no Manifesto Rock Bar essa semana, e como não somos bobos nem nada, pedimos uma exclusiva para essas feras.
Deliciam-se com as respostas dadas por ninguém menos que Thais Amaral, a dona dos guturais da Endigna:

Mais informações sobre o show – AQUI!

Galera linda da Endigna!!! Sejam bem vindos ao nosso site! Obrigada pela honra de nos conceder essa exclusiva

  1. Primeiramente, conta um pouco da história da banda: como surgiu, o porquê do nome, e as influências.

Nós que agradecemos!!

Bom, a Endigna nasceu em meados de 2007 em Taboão da Serra – São Paulo.

Na época não sabíamos muito bem o que queríamos e muito menos que isso se tornaria o motivo das nossas insônias (risos) e claro das nossas alegrias também.

Na época a única certeza era de que queríamos nos divertir, fazer um som pesado pra galera do nosso bairro e região.

Então mesclávamos entre tirar cover (Sepultura, SOAD, Deftones afins)  e uma ou duas músicas de nossa autoria.

Só não cantávamos que a galera ia gostar tanto e a cada show acabavam nos pedindo pra apresentar mais e mais trabalhos autorais.

Também nessa época era uma novidade uma banda com vocal feminino que fazia melódico e gutural.

Isso de certa forma arrastava curiosos em mais e mais shows.

Daí um dos membros da primeira formação teve a brilhante ideia de fazer a primeira leva de camisetas com nome da banda.

Ele só não contava com a minha astucia,onde no primeiro show ao invés de vender ora ajudar a banda a bancar ensaios eu simplesmente joguei cerca de 20 camisetas para o público que foi se esbofeteando a ponto de não sobrar nenhuma (risos).

Eu não tinha noção nenhuma de seriedade que é ter uma banda.

Enfim…

Tivemos várias formações, o que não é estranho no decorrer dos anos.

Hoje na formação atual e de trabalho estamos eu e o Tiago Sorrentino (batera).

Desde sua entrada em 2009 às coisas mudaram bastante pois ele vem da escola de bandas da noite que é um outro universo porém,tem uma noção bem maior de empreendedorismo musical.

Assim as coisas foram se ajeitando, fomos errando muito e também acertando.

Em 2014 lançamos nosso primeiro EP intitulado “Soldado Não Para” e de lá pra cá é muito trabalho e claro, progresso também.

Até que agora em 2018 estávamos num processo de gravação do álbum onde algumas pessoas saíram no meio das gravações, outras entraram e quando viram a seriedade do trabalho também não aguentaram o tranco.

Decidi finalizar a gravação e de uma vez por todas acabar com a banda.

Quando não mais que de repente, depois de ter feito um vídeo vocal cover da  música “Piscies” da banda Jinjer (a qual eu sou muito fã, e fiz o vídeo apenas para demonstrar o quanto admiro o trabalho deles), recebemos a notícia de que o vídeo foi parar na mão da própria banda e que eles ainda postaram na página oficial, reconhecendo o cover como o melhor já visto pelos mesmos.

Eu quase enfartei!

Mas não acabava aí.

Alguns dias depois de anunciarem a vinda ao Brasil, para o encerramento da turnê fomos convidados pelo Manifesto para abrir o Show.

Quase enfartei de novo kkk.

Estamos á alguns dias do show, numa correria sem fim e muito empolgados.

  1. Como andam os trabalhos? (falar sobre lançamentos, planos, projetos)

Estamos na fase de finalização do álbum porém como o show com o Jinjer nos tomou de assalto estamos dando total atenção à isto.

Talvez role um single pra janeiro, não é nada oficial.

Só alegria e expectativas boas, as quais já começaram a aparecer convites para outros 3 shows.

  1. O que os fãs podem esperar desse show?

Os fãs podem esperar nossas almas sendo despejadas pra eles,  pois existem coisas na vida que são inexplicáveis,uma delas é que tínhamos dado a banda como encerrada e na semana seguinte abriríamos o show de uma banda que a sensação do momento no metal mundial.

Neste show vamos contar com a presença de Diego Mattos (guitarrista e membro da primeira formação da Endigna) e com Cezinha Gomes (baixista)Ex DPR.

Ele também sempre curtiu muito o trabalho do Jinjer, e quando surgiu o convite não exitamos em convidar ele.  No mais, vamos dar toda a nossa energia!

  1. E, quais os planos da Endiga – lançamento de novos álbuns…próximos shows…

Como disse estamos avaliando as possibilidades de lançar mais um single pra Janeiro e sobre agenda ainda esta semana já vamos disponibilizar as próximas datas.

Por enquanto todas aqui em São Paulo mesmo.

Só ficar de olho que tem coisa boa saindo desse forno que tava quase esfriando, mas não foi dessa vez(risos)!!!

O metal tem dessas coisas.

 

Paula, Muito obrigado mais uma vez pela parceria e muito sucesso a todos nós!

 

O imprensa do rock agradece demais essas feras.

 

A formação atual da ENDIGNA é:

Thais Amaral – vocais

Diego Mattos – Guitarras

César Gomes – (ex DPR) baixo

Tiago Sorrentino – Bateria

 

Siga-os nas redes sociais, vamos dar força para nossas nacionais:

FACEBOOK

INSTAGRAM

SOUNDCLOUD

YOUTUBE

 

 

Paula Alecio

Paula Alecio

Diretora, redatora e Apresentadora do Unimetal em Imprensa do Rock
Paula Alecio