Ektomorf @ Sesc Pompeia – São Paulo/SP (08/02/2019)

Os húngaros do EKTOMORF estrearam no Brasil com três apresentações no mês de fevereiro, dia 07 no Teatro Odisseia no Rio de Janeiro com abertura das bandas nacionais Tamuya Thrash Tribe, Maieuttica e Controle, dia 08 no Sesc Pompeia em São Paulo e dia 09 no Hocus Pocus em São José dos Campos, interior de São Paulo, ambos os shows em São Paulo, contou com abertura da banda de death metal brasileira Lacerated And Carbonized. O quarteto comandado por Zoltan Farkas, líder e único integrante da formação original completado por Szebasztián Simon (guitarra), Csaba Zahorán (baixo) e Dániel Szabó (bateria), vêm divulgando o 15º álbum de estúdio “Fury” lançado no ano passado e além de apresentarem as faixas do disco, executaram outras excelentes composições dos álbuns anteriores da banda.

Lacerated And Carbonized

Pontualmente, o Lacerated And Carbonized abriu essa grande noite. Já com um bom público, a intro mecânica foi tocada de fundo, Jonathan Cruz (vocal), Caio Mendonça (guitarra), Paulo Doc (baixo) e Victor Mendonça (bateria) sobem ao palco e iniciam a brutalidade com “L.A.C.” do “The Core of Disruption” de 2013. Continuando no mesmo álbum, vieram mais duas: “Third World Slavery” e “Awake the Thirst”. Executaram justamente as três primeiras faixas do “The Core of Disruption”. Composições repleto de ótimos vocais guturais, riffs extremamente pesados e blast beats cada vez mais velozes e violentos.

Um salve do Jonathan para o público presente e rapidamente, anuncia “Spawned in Rage”, faixa que abre o “Narcohell” (2016), último álbum de estúdio da banda. Seguindo a ordem correta do disco, mandaram “Narcohell” e “Bangu 3”, essa última, com trechos cantados em português. Vindo na mesma pegada, executa “O Ódio e o Caos”, que devido ao seu nível extremo de insanidade na execução, fez com que o circle pit abrisse na pista da comedoria do Sesc Pompeia.

Sem pausa ou tempo para respirar, Jonathan anuncia “BloodDawn” e na sequência, “Severed Nation”. “Seeds of Hate” faixa do primeiro álbum de estúdio “Homicidal Rapture” de 2011 foi tocada e voltando para o “Narcohell”, mais duas composições do disco, “Decree of Violence” e “Hell de Janeiro”, essa última, possuindo a letra inteira em português. O Jonathan agradece a todos pelo comparecimento e anuncia a saideira da noite, “Mundane Curse” outra faixa do “Homicidal Rapture”.

Possuindo em seu repertório letras pesadíssimas, riffs de guitarra e de baixo agressivos, vocais aniquiladores, uma bateria cabulosa, muitas interações do Jonathan ao público, mostrando a simpatia da banda e o prazer por se apresentarem naquela noite, o quarteto extremamente empenhado nos apresentou um death metal de primeira qualidade, num show que durou aproximadamente 40 minutos de pura insanidade e muita porrada em nossos tímpanos.

Setlist:

1. L.A.C.
2. Third World Slavery
3. Awake the Thirst
4. Spawned in Rage
5. Narcohell
6. Bangu 3
7. O Ódio e o Caos
8. BloodDawn
9. Severed Nation
10. Seeds of Hate
11. Decree of Violence
12. Hell de Janeiro
13. Mundane Curse

Line-up:

Jonathan Cruz – Vocal
Caio Mendonça – Guitarra
Paulo Doc – Baixo
Victor Mendonça – Bateria

Ektomorf

Foi a vez dos húngaros do EKTOMORF subir em palco e realizar uma completa devastação. Um ótimo público na comedoria do Sesc, o quarteto deu início com a acelerada “The Prophet of Doom” do último álbum “Fury” de 2018. Nessa hora, o grande circle pit já se abriu na pista e com o Zoltan pedindo para o público pular conforme o ritmo da música, o que foi prontamente atendido por todos que estavam na rodinha e quem estavam próximos ao palco. Na mesma agressividade que dá anterior, veio “AK 47”, contendo um refrão bem marcante. “Fury” deu continuidade e como o próprio nome da música diz, foi executada com toda sua fúria brutal pelo quarteto.

O baterista Dániel realizou algumas batidas violentas para logo darem início com a “Bullet in Your Head” e após um agradecimento em português do Zoltan, os riffs de guitarra do Szebasztián já vinha aquecendo para mandarem outra composição brutal e enquanto isso, o Zoltan pede aos fãs para pularem quando a música for iniciada, sendo assim, a próxima foi “Faith and Strength”. Agressividade percorrendo tanto no palco quanto na pista, vieram “Infernal Warfare” e “Tears of Christ”, e com aqueles ótimos andamentos insanos mandaram “Blood for Blood”, “If You’re Willing to Die” e “Skin Them Alive”.

Como vemos, foi executado na íntegra o “Fury”. 10 faixas brutais executadas com a maior empolgação do quarteto, não só o público pulava como o Zoltan pedia, como também, os integrantes da banda agia da mesma maneira. Com mais empolgações de cada integrante da banda em cima do palco, Zoltan anuncia “Holocaust” do “Aggressor” de 2015 e na sequência, “I Know Them” do “Destroy” de 2004. Zoltan faz uma breve interação com os fãs e disse que essa é a primeira vez da banda no Brasil e disse que a próxima música fala sobre Satan, gerando um coro do público gritando por “Satan, Satan…”, assim, veio “Evil by Nature”.

Na música “Black Flag” do álbum homônimo de 2012, o Zoltan pediu para o público repetir o refrão e que foi logo atendido pelos fãs, e com mais solicitações de “Jump, Jump, Jump…” do Zoltan para que o público pulasse novamente. Zoltan pergunta se continuam vivos e anuncia “I Choke” do “Outcast” de 2006. O Dániel dá algumas batidas na bateria enquanto o Zoltan interage mais um pouco, e não demora muito para anunciar “Outcast”, com os fãs cantando os refrões. Na hora do bis, o Zoltan agradece a todos pela presença e executam “Aggressor”, a última composição da noite.

Thrash metal de primeira categoria, os húngaros deixaram sua marca registrada em sua primeira vinda ao país num show completamente destruidor realizado na comedoria do Sesc Pompeia. Circle pits o tempo todo, a banda extremamente empolgada em cima do palco, quebrando tudo, vários e vários gritos de “Jump, Jump, Jump…” pelo Zoltan, um repertório brutal, foram os elementos para o show do EKTOMORF e graças a isso, foi uma grande noite que presenciamos no Sesc Pompeia.

Setlist:

1. The Prophet of Doom
2. AK 47
3. Fury
4. Bullet in Your Head
5. Faith and Strength
6. Infernal Warfare
7. Tears of Christ
8. Blood for Blood
9. If You’re Willing to Die
10. Skin Them Alive
11. Holocaust
12. I Know Them
13. Evil by Nature
14. Black Flag
15. I Choke
16. Outcast
17. Aggressor

Line-up:

Zoltan Farkas – Vocal e Guitarra
Szebasztián Simon – Guitarra
Csaba Zahorán – Baixo
Dániel Szabó – Bateria

Fotos: Leca Suzuki

Giancarlo Rossi

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Cursando Rádio e TV. Escuta todas as vertentes do Rock e do Metal. E Adora Cinema.
Giancarlo Rossi
Avatar

Giancarlo Rossi

Cursando Rádio e TV. Escuta todas as vertentes do Rock e do Metal. E Adora Cinema.