DonaLaíde: “As influências sempre foram novas e de acordo com o cotidiano vivido por cada integrante”

donalaidedestaquegaragem

Donalaíde a banda que mistura rock e bom humor fala sobre a produção de primeiro álbum, curiosidades, lançamento de vídeo clipe, gênero musical, pegada humorística e mais com exclusividade para o Imprensa do Rock na coluna de bandas independentes.

Entrevista por: Andreza Oliveira
Edição: Victor Santos

Procurando um nome que tivesse forte ligação com a loucura, o vocalista se lembrou de sua tia Alaíde, e foi assim que surgiu “Donalaíde”! O que ela tem de tão excêntrica para receber essa homenagem?

Matozo: Minha Tia-Avó é a pessoa mais engraçada que conheci na minha Vida! Ela sonhava que você tinha faltado com respeito e simplesmente, virava a cara por vários dias. Aconteceu com todo mundo da minha Família.

Falem um pouco sobre a história da banda. Como vocês se conheceram?

Mauricio: Conheci o Matozo e o Caslú na escola de música em São Mateus. Ele me chamou para tocar na banda e me apresentou uma proposta totalmente diferente do que as bandas da região estavam fazendo. Isso me instigou a tocar na banda. Pra fechar o Time, o Matozo convidou o Felipe pra Bateria.

Donalaíde já está trabalhando em um álbum que será lançado em 2016. Como anda a produção desse trabalho? Ele já tem nome?

Matozo: Esse será o nosso álbum de estreia! Terá 11 ou 12 Músicas, e todas tem uma mistura doida com outros Ritmos. Abordamos temas como: Chifre, política, futilidade, cagadas, idosos sem limites, gente viciada em trabalho, funkeira burrona e adolescente teimoso que já quebraram a cara na vida. O Nome ainda vamos sentar e discutir.

A banda divulgou que lançará vídeo clipe e música nova em Maio. Já tem dia certo?

Mauricio: O clipe que será lançado em maio será um som de protesto. Ele combina bem com a situação que o País está passando nesses últimos tempos e acredito que muitas pessoas vão se identificar e se inspirar nele. A pegada da Música mostra bem para o que viemos!

Sobre a sonoridade, houveram mudanças ou novas influências em relação ao que a banda já fez? O que podemos esperar?

Caslú: As influências sempre foram novas e de acordo com o cotidiano vivido por cada integrante. Podem esperar sempre um material inusitado que aborda assuntos comuns e incomuns de uma forma cômica e despojada.

Donalaíde é uma banda de Hardcore com elementos de outros gêneros como o Baião, Sertanejo, a Guarânia de origem paraguaia, o New wave, ska e reggae. A influência desses gêneros na música de vocês está relacionada aos gostos pessoais dos integrantes? Ou vocês buscaram algo diferente para compor o som?

Felipe: A Gente tá sempre ligado no que tá acontecendo.  Somos uma Banda de Rock Nacional que gosta de fazer experiências com outros Sons. Por exemplo: Se a Gente tiver passando na Rua e tiver rolando um Forró engraçado em algum boteco, com certeza já vamos pensar em algo para as nossas criações. Nós gostamos de ouvir coisas toscas também, além do Gosto Pessoal.

Quais as referências musicais do Donalaíde?

Felipe: As bandas do Rock Nacional e Internacional dos Anos 80/90 principalmente. Acho que Raimundos, Mamonas Assassinas, Titãs e Planet Hemp estão na nossa Essência. Além de Nirvana, Foo Fighters, Red Hot e Padre Marcelo Rossi.

A pegada humorística realmente é marca registrada da banda! Não tem como não se divertir assistindo os vídeos clipes das músicas Ai, Ai, Ai, Ai e Cibele, que já tem quase 10 mil visualizações no Youtube. Como foi o processo de produção desse vídeo?

Matozo: A “Cibele” é uma Personalidade presente no nosso dia-a-dia. É aquela Mina que só se importa em ser Gostosa e já era. O Clipe foi produzido pelo nosso Amigo Ricardo Carvalheiro e tivemos uma grande ajuda do nosso Brother Bruno Liberato e da Luise Mariano na Gravação. Juntamos uma Galera que curte o nosso Som pra formar uma Sala de Aula. Agora uma Informação Bombástica: A Atriz que fez a Cibele é a minha Irmã Mariana de Moura.

Houve alguma situação engraçada durante as gravações, que possam nos contar?

Caslú: Na gravação do clipe da Cibele, precisei fazer um papel de gordinho. Onde tive que usar uma fantasia com enchimento muito quente, por mais de 4 horas em uma sala sem ar Condicionado! Suei mais do que tampa de marmita! Na hora de tirar a fantasia, fiquei entalado por conta da quantidade de suor. Precisei da ajuda e carinho de quatro bombeiros grandes, fortes e honestos para me tirar de lá. No fim deu tudo certo! E ainda sai com um deles para comer um hot dog.

Para descontrair, o que vocês gostam de ouvir quando ninguém esta vendo?

Matozo: O Tema de Abertura da Programação do RR Soares: “Vamos seguindo…Tchutchurúú…” achamos foda e alegre.

Vocês venceram o festival de bandas São Judas Music Festival e dividiram o mesmo palco com o Titãs. E no Festival Rock na Cidade da Rádio Rock, com Ira e Brothers of Brazil. Nos dois shows, como foi a recepção do público?

Caslú: A recepção do público foi melhor do que o esperado. A Gente sempre é bem recebido pela nossa interação com a Galera. Havia aproximadamente 3.000 Pessoas nesse Festival. Poderia ter mais, mas.atualmente, as pessoas estão resistentes para ouvir novas Bandas de Rock. Estamos na Luta pra conquistar o nosso Espaço.

Como banda independente, vocês acham que os downloads e a gratuidade no consumo de música, através da internet, ajudam ou atrapalham as bandas desse cenário?

Mauricio: No momento o cenário do rock Brasileiro está passando por uma reforma. O Sertanejo e o Funk estão tomando conta do país, enquanto o rock tá crescendo aos poucos no seu canto. Acredito que com união, as bandas serão capazes de construir uma cena nova no Brasil e esses downloads gratuitos serão a chave para esse processo se concretizar, afinal, todos conseguem ter acesso fácil ao seu trabalho. Então funciona assim: Hoje você baixa nossa música de graça, e amanhã, você cola no show!

Quais os próximos shows?

Felipe: Dia 5 de Junho na Casa de Cultura de São Mateus com várias bandas da nossa quebrada. Vai ser da hora!

Links Oficiais:

Victor Santos

Victor Santos

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Victor Santos é editor-chefe do Imprensa do Rock e Diretor Geral do Programa Unimetal. Desde 2011, vem trazendo conteúdo de qualidade para os amantes da música e do cinema.
Victor Santos