Deicide @ Clash Club – São Paulo/SP (12/08/2017)

DEICIDE, uma das melhores bandas de Death Metal de todos os tempos, esteve presente no Brasil promovendo o mais recente álbum “In The Minds of Evil” (2013), mas prometendo também, tocarem clássicos da banda que marcou o estilo da música extrema. Estive presente no dia 12 no Clash Club em São Paulo para conferir essa brutalidade e insanidade que é a banda.

Por volta das 19:35, a casa já estava cheia, todos ansiosos e esperando a banda subir no palco para conferirmos o DEICIDE. Chegando perto das 20:00, eis que sobem os integrantes da banda e com o Clash Club lotado e muitas vibrações e gritos pelo público, já iniciaram com a excelente e insana “Scars of the Crucifix”, música que dá título ao álbum de 2004. Percebemos que seria um show memorável e espetacular, pelo fato de já mostrarem os integrantes super talentosos fazendo uma sonoridade rica e digna do estilo. Muito bem tocada que deixou todos empolgados e vibrantes com esse hit da banda.

Mantendo na mesma agressividade, veio “When Satan Rules His World”, do ótimo “Once Upon the Cross” (1995). Por se tratar da turnê do “In the Minds of Evil” (2013), veio a faixa-título dela, contendo um refrão poderoso e marcante, em conjunto com os bons riffs na guitarra. “They Are The Children Of The Underworld” foi a próxima seguida da “Death to Jesus” do “The Stench of Redemption” (2006).

Depois, foi a vez de tocaram três músicas dos primeiros álbuns: “Oblivious to Evil” do “Deicide” (1990), “Trifixion” do “Legion” (1992) e “Mephistopheles”, também do “Deicide” de 1990. Fazendo o público relembrar desses clássicos que marcou a história do Death Metal. Três músicas muito bem executadas mantendo no clima da apresentação. Depois foi a vez de tocarem duas músicas do “Serpents of the Light” (1997): “Serpents of the Light” e “Blame It on God”.

Novamente voltando para o álbum de 1992, veio “Dead But Dreaming”, outro clássico da banda que foi prazeroso vê-los executar. Impressionante os vocais do Glen Benton em cada música executada, os guturais que ele realiza e os bons gritos demoníacos, foram um dos maiores destaques do show, deixando a sua marca em São Paulo. A clássica “Once Upon The Cross” veio em seguida, música bem esperada pelos fãs em que alguns estavam citando o nome dela para eles executarem e claro, foi bem atendida pela banda e bem recepcionada pelo público. E mantendo na mesma pegada, “Kill The Christian” foi a próxima para deixá-los mais empolgados. E claro, muitos mosh-pit estavam acontecendo o tempo todo na pista.

Voltando para o primeiro álbum, veio duas insanas: “Deicide” e “Sacrifical Suicide” possuindo uma excelente introdução que vai se intensificando em poucos segundos e nos depararmos com uma sonoridade brutal comandada pelas guitarras insanas, bateria bem cadenciada, os vocais rasgados e potentes do Glen e um refrão violento e marcante na música.

“Homage for Satan” foi a próxima, uma das músicas mais esperadas pelos fãs e das mais reconhecidas. Marcante e estilosa do mais puro Death Metal, foi muito satisfatória na execução. Bem agressiva, insana, satânica e brutal, poderíamos presenciá-la e por parte do público que não paravam de vibrar. E para encerrar esse espetáculo insano, foi tocada a clássica “Dead by Down”. Muito extrema, agressiva e feroz, conseguiram fechar a apresentação de forma agradável e com altos aplausos pelos fãs.

Todos os integrantes merecem grandes destaques, por causa deles, presenciamos um espetacular show de muita brutalidade e insanidade. O baixista e vocalista Glen Benton com seus guturais agressivos, horas rasgados, horas mais graves e contando com seus bons gritos diabólicos extremamente pesados e agradáveis para o espetáculo. O baterista Steve Asheim sempre veloz e agressivo no instrumento e sempre com seus ótimos “blast beats” que agitavam cada vez mais os fãs e cada vez mais o espetáculo. E os guitarristas Kevin Quirion e o “novato” da banda Mark English. Impressionante as performances de cada um, mandando bem nos riffs pesados e rápidos e ficavam intercalando entre os solos fazendo ótimos papéis cada.

Basicamente o show todo obteve uma iluminação avermelhada e se permaneceu por isso mesmo, tanto no palco como na pista, ela se manteve na cor vermelha e com isso, não teve aquelas jogadas de luzes brancas, nem jogadas de luzes frenéticas como costuma ter nos shows pesados. Fizeram isso intencionalmente, dando um clima a mais para a performance da banda e do estilo aplicado.

Outro aspecto do show é que a banda não teve basicamente nenhuma interação com os fãs. Foram objetivos e fizeram a parte deles. É o jeito da banda de se apresentar, uma ou outra vez, o Glen falava o nome da música e pronto, não interagia e continuavam tocando. Mas, com certeza, isso não interferiu nem um pouco na noite, pois além dos bons sorrisos e mostrando a animação da banda, era um show que todos estavam apreciando cada momento do mais puro Death Metal realizado e muita brutalidade que estava acontecendo em São Paulo.

Com mais ou menos uma hora e dez minutos de show, o DEICIDE mostrou e provou que continuam e sempre continuarão sendo uma das melhores bandas de Death Metal de todos os tempos. Um setlist bem variado tocando clássicos e as mais recentes, foi uma apresentação digna para ficar na memória de quem estava nessa noite insana e esperamos muito mais vezes o DEICIDE voltar para o Brasil e lançando mais inúmeros trabalhos pela frente.

Setlist:

1. Scars of the Crucifix
2. When Satan Rules His World
3. In The Minds Of Evil
4. They Are The Children Of The Underworld
5. Death to Jesus
6. Oblivious to Evil
7. Trifixion
8. Mephistopheles
9. Serpents of the Light
10. Blame It on God
11. Dead But Dreaming
12. Once Upon the Cross
13. Kill The Christian
14. Deicide
15. Sacrifical Suicide
16. Homage For Satan
17. Dead By Down

Line-up:

Glen Benton – Baixo e Vocal
Steve Asheim – Bateria
Kevin Quirion – Guitarra
Mark English – Guitarra

Giancarlo Rossi

Giancarlo Rossi

Editor-Chefe em Imprensa do Rock
Cursando Rádio e TV. Escuta todas as vertentes do Rock e do Metal. E Adora Cinema.
Giancarlo Rossi

Giancarlo Rossi

Cursando Rádio e TV. Escuta todas as vertentes do Rock e do Metal. E Adora Cinema.