Cuscobayo anuncia “O Brasil Vai Acabar”, primeiro single do disco em parceria com a Natura Musical

Faixa estará no segundo álbum do grupo: Não é Bem Assim

Cuscobayo por Rodrigo Onzi em tempos de Covid-19

“Quando terminamos nosso primeiro disco, ‘Cuscobayo’, de 2016, ficamos satisfeitos, mas com uma sensação nítida: talvez aquele conteúdo não trouxesse ao público o espírito do tempo que queríamos passar”, diz o vocalista Rafael Froner, que lembra que as composições do álbum de estreia foram feitas entre 2011 e 2014, um período de certa esperança que, a partir de 2016, mudou totalmente o rumo. Bom, com toda certeza esta sensação não se repetirá dessa vez. De tom profético, o single O Brasil Vai Acabar será lançado nesta sexta-feira, 01 de maio, com videoclipe dirigido por Matheus Fighera da Rocha. A faixa fará parte do disco “Não é Bem Assim”, uma parceria Natura Musical. Para assistir ao teaser do vídeo, clique aqui.

 

Formada por Marcos Sandoval (voz e cajon), Alejandro Montes (trompete), Rafael Froner (voz e violão), Pedro Ourique (baixo) e Rafael Castilhos (percussão), a Cuscobayo traz à tona em Não é Bem Assim (ainda sem data definida de lançamento) questões sobre enxergar o próximo além da aparência e, assim, estabelecer uma ponte. “Ou seja, entendermos que por trás das superfícies virtuais existem seres humanos com sentimentos, problemas, defeitos, qualidades, vitórias e derrotas. Não é Bem Assim é um chamado de humanidade”, aponta Froner.

 

Em termos musicais, o público poderá esperar por um som que transita entre o peso e a leveza, a agressividade e a suavidade, “uma mão batendo e outra afagando”, como diz o vocalista. Além do estilo característico da banda, o ritmo do ‘chegueden’ (termo que os integrantes criaram para nomearem o som que produzem), será possível conferir diversas referências rítmicas populares: desde a milonga e o chamamé do sul do continente, até o forró e o baião do norte, passando pelo samba canção e, até mesmo, o pagode, além do folk.

 

Cuscobayo foi selecionado por Natura Musical, por meio da lei estadual de incentivo à cultura do Rio Grande do Sul (Pró-Cultura), ao lado de Vitor Ramil, Zudizilla, Tagua Tagua e Tem Preto no Sul, por exemplo. No Estado, a plataforma já ofereceu recursos para 30 projetos até 2019, como Filipe Catto, Bloco da Laje, Borguetti e Yamandu, Musa Híbrida, Sons que Vem da Serra e Thiago Ramil.

 

A música propõe debates pertinentes, que impactam positivamente na construção de um mundo melhor. Acreditamos que os projetos selecionados pelo edital Natura Musical podem contribuir para a construção de um futuro mais bonito, democrático e sustentável”, afirma Fernanda Paiva, gerente de Marketing Institucional da Natura.

ASSISTA AO TEASER AQUI

CUSCOBAYO É:

Marcos Sandoval – voz e cajon

Alejandro Montes – trompete

Rafael Froner – voz e violão

Pedro Ourique – baixo

Rafael Castilhos – percussão

LINKS

Facebook
Instagram
Youtube

Bandcamp

Sobre Natura Musical
Natura Musical é a principal plataforma de patrocínio da marca Natura. Desde seu lançamento, em 2005, o programa investiu cerca de R$ 143 milhões no patrocínio de 460 projetos – entre CDs, DVDs, shows, livros, acervos digitais, documentários e projetos de fomento à cena. Os trabalhos artísticos renovam o repertório musical do País e são reconhecidos em listas e premiações nacionais e internacionais. Em 2020, o edital do programa selecionou 41 projetos em todo o Brasil. A plataforma digital do programa leva conteúdo inédito sobre música e comportamento para mais de meio milhão de seguidores nas redes sociais. Em São Paulo, a Casa Natura Musical se tornou uma vitrine permanente da música brasileira, com cerca de 120 shows ao longo de 2019.

 

Avatar
Nós da Rede
Avatar

Anderson Severo

Comecei a ouvir Rock N' Roll desde minhas primeiras lembranças conscientes, desde muito cedo. Isso deve ter sido lá por 1985. Começando de cara pela minha primeira lembrança Sonora e Estética é foi e sempre será Raul Seixa, claro que com o amadurecimento e expansão da consciência, as novas lembranças são Ramones, LED Zepellin, The Doors; Conheci também já pré adolescente AC/DC, Legião Urbana, Rolling Stones e Creedence. Ainda adolescente conheci pessoas atuantes na cena local, fui trabalhar como roadie de uma banda chamada orgasmo. Até que quis montar minha própria banda. No decorrer da caminhada passei por projetos como: 2000 - Resistência Aflita 2004 - Kaos Eminente 2006 - Estado Crítico 2014 - Insulto Verbal 2015 - Atualmente faço parte dos Projetos Capa Preta e Exclusão Social. Atuo promovendo eventos, lançando e distribuindo fonogramas, divulgando bandas eventos. Sou Adepto a filosofia Punk e ouço muito Hard Core, Cólera, Ratos de Porão entre outras.