CORVUS CORAX faz a alegria dos folkers de São Paulo

 

Hail, folkers!

Nesse último domingo, dia 14, pudemos dançar e pular ao som da Corvus Corax,  vinda diretamente da Alemanha, pela Folk Fair Produções.

 

Festival com temática medieval que ocorre desde 2014, a Folk Fair nos remete a tempos passados, fazendo nossa mente viajar em um mundo de castelos,  príncipes e rainhas, propondo-nos a resgatar os bons hábitos da cultura medieval, que hoje admiramos em livros, e em séries da Netflix.

 

Nesta edição contamos com as bandas  Eldhrimnir , Taberna Folk, Armored Dawn e Corvus Corax  de headline.

Por volta das 16:30 começa a apresentação da banda de Santa Isabel- SP, os Piratas da Eldhrimir.  Conhecidos de outros festivais, vêm com um som definido por eles mesmos como “Acoustic Folk”. Formada em 2015, vem crescendo e se solidificando cada vez mais na cena, fizeram uma apresentação carismática e animada com canções autorais de temáticas variadas, como pirataria, paganismo,  adoração à natureza; citando as lutas de convés, músicas sobre romance e poesia por um lado e bebedeiras por outro; batalhas e prazeres, recepcionando o público que foi chegando aos poucos e se integrando à música e às brincadeiras do vocalista Luan Unelmoija.

 

Eldhrimir

Luan Unelmoija – Acordeon – Vocal – Violão

Dênnys Silva – Percussão / Back Vocals

Felipe Cesar – Violão – Banjo

 

Setlist

1Pirata

2 – Dança dos Mulambos

3 – longa Estrada

4 – Blaw wie das meer

5 – Vida de Capitão

7 Aliança Pirata

6 – Deuses alcoólicos do Bar

8 – Wander lust king

9 – Santo Fígado Furado

10 – Vamos festejar

11 – Andarilho pinguço

 

 

Em seguida tivemos um momento de beleza, e por que não dizer de reverência,  com o grupo de dança tribal fusion – Mahapsara. As meninas mandaram muito bem em sua dança, imersas na energia de deidades de diversos panteões e da sabedoria ancestral  feminina.

 

Logo na entrada do Fabrique Club, podíamos escolher peças artesanais temáticas dos expositores. Esse ano teve poucos, senti falta de mais opções e dos artesões das outras edições.

No bar, opções de bebidas diferenciadas, como o Hidromel (bebida a base de mel e especiárias) e o Jagermeister(licor alemão com 56 ervas, frutas e raízes), este último com preço bem salgado, custando R$25,00 a dose.

Também senti falta de mais opções em comida, tragam mais rango nas outras edições, por favor!

Entre uma atração e outra o som mecânico rolava o melhor do rock clássico, como Black Sabbath e Led Zeppelin.

Para a segunda banda tivemos os queridos da Taberna Folk, também super conhecidos e estimados pelos folkers. Vindo de Cosmópolis, interior de São Paulo, se dedicam à música folclórica européia, e tocam instrumentos tradicionais como gaitas de fole, harpa e banjo, cantando músicas com letras em latim, alemão ou inglês arcaico.

É sempre uma alegria ver show dos “Taberneiros” e, para mim, o auge é quando cantam “Herr Manelig”, uma balada Sueca do séc XIX que conta a história de uma Troll  da montanha que está tentando convencer o senhor Mannelig (em sueco: Herr Mannelig) a casar-se com ela. Ela oferece a ele muitos presentes mas ele recusa se casar, pois percebe que ela não é cristã e sim uma criatura maligna. Ela se desespera por não conseguir casar-se com o jovem, pois se assim o fizesse, se livraria do seu tormento (possivelmente a maldição de viver como uma troll).

Uma viagem no tempo fecha a apresentação com a música “In Taberna”, cantada em coro.

Taberna Folk:

Ricardo Amaro – Voz, Violão, Flauta, Gaita de fole

Karina Moreno – Percussão e Voz

Luis Henrique Romagnolo – Violão, Bandolin e Voz

Bardo-  Violino, Harpa e Voz

Hugo Taboga – Percussão e Flauta

 

Setlist:

01) After a Hard Day

02) Trotto / A que por

03) Jeg så en ulv, en rev, en hare

04) Da que Deus

05) Mead party

06) Šturm Штурм

07) Herr manelig

08) Night visit

09) I’se the b’y

10) I’m shipping up to Boston

11) Lessons from the empty glass

12) Some say the devil is dead

13)Sieben tage lang

14) In taberna

Antes da Armored Dawn, que seria a terceira banda a se apresentar, tivemos mais um momento de dança Nomadic Tribal – ATS, nos trazendo um pouco da magia das dançarinas do Oriente Médio, Norte da África e Espanha.

 

Em seguida, celebrando mais um grande momento na carreira, o Armored Dawn voltou ao país e nos presenteou com uma energética apresentação nesse primeiro show da Barbarians in Black Tour 2018.

Com casa cheia e fãs vindos de outros estados, os meninos da Armored mostraram todo talento e força de seu som, interagiram com a galera e, para mim, fizeram o melhor show deles que já vi. Voltaram da tour pela Europa mais afiados do que nunca! O guitarrista TIMO KAARKOSKI, vindo das terras frias da Finlândia, demonstrou todo seu carinho por estar na banda e em nosso país, dizendo que sua alma é do Brasil, e que São Paulo é a cidade do heavy metal.

Armored Dawn:

Eduardo Parras – Vocais

Timo Kaarkoski – Guitarra

Rafael Agostino – Teclados e guitarra

Fernando Giovannetti – Baixo

Tiago de Moura – Guitarra

Rodrigo Oliveira – Bateria

 

Setlist

1-Bloodstone

2-Chance to Live Again

3-Eyes Behind the Crow

4-Men of Odin

5-Survivor

6-Sail Away

7-Willian Fly

8-Gods of Metal

9-Barbarians in Black

10-Beware of the Dragon

 

Depois do super show da Armored, esperamos um tempo para a entrada da Corvus Corax que estava pela primeira vez em solo brasileiro.

Show muito esperado pelos folkers e enfim eles estavam aqui.

Corvus Corax em São Paulo

Castus Rabensang, um dos fundadores e vocal principal, entra em cena fazendo a galera delirar.

Com quase 30 anos de música folk medieval, experiência para dar e vender, podemos assistir a um show audio/visual dos melhores; artistas completos, inúmeros álbuns e uma variedade de instrumentos. Apresentaram músicas de álbuns místicos e lendários, como “Mille Anni Passi Sunt”, trouxeram velhos deuses e lendas à vida,  trabalharam nas tradições nórdicas e celtas, trouxeram a cultura dos Vikings para os dias atuais, e a cada música e a cada dança, contagiaram a todos.

Impressionante a quantidade de gaitas de fole que utilizam e o ritmo da percurssão unindo a batida dos corações.  Um dos momentos especiais do show foi com “Das Pack”, onde os músicos foram apresentados. Castus nos pedia para fazer a “Ola”, e incentivava a dançar, a se integrar à apresentação, e a galera correspondeu ao chamado.

Delírio total quando Castus anuncia que vão tocar “Games of Thrones”, quase ao final e encerram com “Venus Vina”.

A energia do show foi tanta que podíamos ter tido um Bis de 2 horas, sem cansar.

Concluo que foi excelente, mas quero mais Corvus Corax!

Corvus Corax – membros!

Castus Rabensang – Vocal, backpipe, biniou, shawn, bombard, cittern, tromba marina,

hurdy gurdy.

Norri der Drescher – Percussão, batería

Jordon Stefanus Rex – Backpipe, shawn, zink.

Micha der Frick- Violoncelo medieval

Haflinger Hatz – Cajon alemão, Percussão

Vit – Backpipe, shawn, zink

Wim- Backpipe, shawn, zink.

Setlist

1-Hymnus Apollon

2-Crenaid Brain

3-Fiach Dubh

4-Urmawie

5-Mazedon

6-Totus Floreo

7-Mille Anni Passi Sunt

8-Venun Vina Musica

9-Isabella

10-Herr Wirt

11-Das Pack

12-Sverker

13-Havfrue

14- Heiduchentanz

15-Platerspiel

Encore

16-Game of Thornes

17-Venus Vina Bibit Aleum

Giancarlo Rossi
Avatar

Giancarlo Rossi

Cursando Rádio e TV. Escuta todas as vertentes do Rock e do Metal. E Adora Cinema.