Classiqueira: Um furacão chamado Sex Pistols

Uma banda que surgiu de repente como um furacão destruindo tudo por onde passava. Essa é uma boa definição para o Sex Pistols. O projeto Classiqueira embarca agora no universo punk e vai relembrar com você a origem desse importante grupo do cenário punk mundial.

Texto Sarah Ferrer

Revisão Paula Alecio

Sem dúvida um percursor do movimento punk na década de 70, o Sex Pistols nasceu para balançar a estruturas do Reino Unido. Formada em 1975 originalmente pelo vocalista Jhonny Rotten, o guitarrista Steve Jones, o baterista Paul Cook, e o baixista Glen Matlock, que foi substituído por Sid Viciouso baixista que não sabia tocar – segundo algumas fontes – no início de 1977, e também o integrante de mais notoriedade na banda, por suas atitudes no palco e fora dele.

O primeiro show do grupo aconteceu em 6 de novembro de 1975, e foi um verdadeiro fiasco, devido à notável falta de ensaios e preparação dos integrantes. Empresariados por Malcolm McLaren, conseguiram contrato com a Virgin Records e lançaram oficialmente 4 singles e apenas um álbum de estúdio “Never Mind The Bollocks, Here’s The Sex Pistols” que contém uma das músicas mais emblemáticas e polêmicas da curta carreira: “God Save The Queen”, que atacava diretamente o conformismo social da sociedade britânica na época e sua total submissão à coroa. “Anarchy in The U.K.” um dos primeiros singles gravados, também foi incluído neste disco.

Sempre contra o regime político do país, falando palavrões em rede nacional – o que na época era uma afronta – não era difícil eles não estarem sob os holofotes e virarem fácil manchetes de jornais. Literalmente, a banda era sinônimo de confusão por onde passava.

Em janeiro de 1978, Rotten abandonou o grupo após o fim de uma turbulenta turnê pelos Estados Unidos, aproveitando para anunciar o fim da banda. Ao longo dos meses seguintes, os três outros integrantes gravaram músicas para uma versão cinematográfica da história da banda, a “The Great Rock ‘n’ Roll Swindle”.

images

Em fevereiro de 1979 Sid Vicious morreu de overdose de heroína. E em 1996 Rotten, Jones, Cook e Matlock reuniram-se para a Filthy Lucre Tour e, desde 2002, reunem-se esporadicamente para algumas turnês e concertos.

A banda foi indicada para o Hall da Fama do Rock and Roll, em 24 de fevereiro de 2006,  — os quatro membros originais e Vicious —, porém recusaram-se a comparecer à cerimônia.

images-1

Atualmente com 60 anos, John Lydon – mais conhecido como Johnny Rotten ressurgiu no cenário musical com sua autobiografia e o lançamento de um disco novo com sua banda Public Image ltd.

john-lyndon-anger-is-an-energy

A trajetória da banda foi curta: apenas dois anos e meio de estrada, mas suficiente para deixar sua marca na história, considerados hoje um dos grupos mais influentes de todos os tempos.

Paula Alecio
Paula Alecio

Paula Alecio

Sou bióloga de profissão e metaleira de coração e alma. Adoro sempre conhecer novas vertentes no rock e no metal, ir aos shows alimenta minha alma sedenta de heavy metal, e me faz sentir viva. Por isso mantenho o site no ar, para ajudar nossas bandas a irem mais longe! Estamos juntos nessa estrada conflituosa e cheia de vicissitudes.